A PORTA ABERTA ESTÁ

A PORTA ABERTA ESTÁ
Culto de Doutrina - terças às 18:30 / Culto de Consagração - quartas às 09:00 / Culto de Libertação - quintas às 15:00 / Evangelização e Culto ao Ar Livre - sábados às 17:00 / Escola Dominical às 09:00 / Culto Público aos domingos às 18:00

Translate

terça-feira, 30 de abril de 2019

LIÇÕES BÍBLICAS / EZEQUIEL O PROFETA - Lição: 5

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
Data: - 05 – 05 – 2019.     
Titulo da Lição:  EZEQUIEL O PROFETA
Lição: 5
Texto Áureo: “Ah! se o meu povo me tivesse ouvido! Se Israel andasse nos meus caminhos” (Sl. 81: 13).                                         
Leitura Bíblica em Classe:      178  – 385  HC                             (Sl. 37: 1 a 22)

1 – NÃO te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que obram a iniquidade.
2 – Porque cedo serão ceifados como a erva, e murcharão como a verdura.
3 – Confia no Senhor e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado.
4 – Deleita-te também no Senhor, e ele te concederá o que deseja o teu coração.
5 – Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo fará.
6 – E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meu dia.
7 – Descansa no Senhor, e espera nele, não te indignes por causa daquele que prospera em teu caminho, por causa do homem que executa astutos intentos.
8 – Deixa a ira, e abandona o furor; não te indignes para fazer o mal.
9 – Porque os malfeitores serão desarraigados; mas aqueles que esperam no Senhor herdarão a terra.
10 – Pois ainda um pouco, e o ímpio não existirá; olharás para o seu lugar, e não aparecerá.
11 – Mas os mansos herdarão a terra, e se deleitarão na abundancia de paz.
12 – O ímpio maquina contra o justo, e contra ele range os dentes.
13 – O Senhor se rirá dele, pois vê que vem chagando o seu dia.
14 – Os ímpios puxarão da espada e entesarão o arco, para derribarem o pobre e necessitado, e para matarem os de reto caminho.
15 – Mas a sua espada lhe entrará no coração, e os seus arcos se quebrarão.
16 – Vale mais o pouco que tem o justo, do que as riquezas de muitos ímpios.
17 – Pois os braços dos ímpios se quebrarão, mas o Senhor sustém os justos
18 – O Senhor conhece os dias dos retos, e a sua herança permanecerá para sempre.
19 – Não serão envergonhados nos dias maus, e nos dias de fome se fartarão.
20 – Mas os ímpios, perecerão, e os inimigos do Senhor serão como a gordura dos cordeiros: desaparecerão e em fumo se desfarão.
21 – O ímpio toma emprestado, e não paga; mas o justo se compadece e dá.
22 – Porque aqueles que ele abençoa herdarão a terra, e aqueles que forem por ele amaldiçoados, serão desarraigados.

Título da Lição: EZEQUIEL O PROFETA

Definição: Em prosseguimento ao estudo sobre o livro de Ezequiel, já estando no capitulo 25, certificaremos mais uma vez o grande amor que o Senhor tem para com seu povo, em meio a tantos pecados cometidos contra o Criador, mesmo assim, o Senhor nunca deixou de amá-los com verdadeiro Amor Paternal. Como está escrito: “Eu repreendo e castigo a todos quantos amo: sê pois zeloso, e arrepende-te. eis que estou à porta, e bato: se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.” (Ap. 3: 19, 20). Assim vamos prosseguindo nosso estudo no cap. 25. Neste capitulo o Senhor Deus dirige sua Palavra à algumas nações vizinhas a Israel. O Senhor não permite nenhum tipo de escárneo contra seu povo, por mais errado que estejamos. Era com muita tristeza que o Senhor os estava transportando ao cativeiro de 70 anos, voltando a dizer; o Senhor nunca deixou de amá-los, portanto se dirigiu ao Profeta Ezequiel e disse-lhe: “E VEIO a mim a palavra do Senhor, dizendo: Filho do homem, dirige o teu rosto contra os filhos de Amom, e profetiza contra eles. e dize aos filhos de Amom: Ouvi a palavra do Senhor Jeová: Assim diz o Senhor Jeová: Visto que tu disseste: Ah! ah! acerca do meu santuário, quando foi profanado; e acerca da terra de Israel, quando foi assolada; e acerca da casa de Judá, quando foi para o cativeiro;” (Ez. 25: 1 a 3). E dali o Senhor foi descortinando todas as nações que estavam fora dos parâmetros Divino. Mas vamos agora recordar a origem dessas nações: As duas primeiras nações são: Amom e Moabe, foram homens, dois  frutos de um incesto cometido pelas filhas de Ló,  isto sabemos através dos Escritos Sagrados em Gênesis cap. 19: 30 a 38. Através deste texto tomamos conhecimento do incesto cometido pelas filhas de Ló: Embriagaram o pai com muito vinho e se deitaram com ele, engravidaram do próprio pai. A mais velha deu a luz a um filho e o chamou de Moabe, a filha menor deu a luz a um filho e o chamou de Amom. Estes filhos mais  tarde se tornaram duas nações  que o Senhor abominou por serem frutos do pecado. E estas nações, como as demais abomináveis viviam sempre ao redor de Israel tomando conhecimento de todas as ocorrências em Israel. Infelizmente, Israel transgrediu tanto que o Senhor não teve outra alternativa a não ser manda-los para o cativeiro de 70 anos. Mesmo assim o Senhor nunca deixou de amar o seu povo, pois reagia contra estas nações abomináveis. A terceira nação abominável foi Edom, ou os Edomitas; originária de Esaú, irmão de Jacó. donde procede o gigante Golias. Mas vejamos o que diz o texto que afirma ser Esaú receptor deste nome pelo motivo de haver trocado sua primogenitura por um prato de lentilha, por esta razão o Senhor passou a chama-lo de Edom, e todos os seus descendentes passaram a ser Edomitas. Vejamos: “Portanto Esaú habitou na montanha de Seir; Esaú é Edom. Estas pois são as gerações de Esaú, pai dos edomitas, na montanha de Seir.” (Gên. 36: 8, 9). Aí está com toda clareza a origem dos edomitas. Na Bíblia temos respostas para a edificação da nossa Fé! E assim vamos prosseguindo em conhecer um pouco cada nação. Em seguida, vemos agora os filisteus, povo vizinho de Israel, lutavam muito com os hebreus, o mais conhecido foi o gigante Golias, mas o pequeno Davi deu conta dele. Eles se instalaram na terra de Canaã, junto ao mar Mediterrâneo, depois tentaram invadir o Egito, porém não conseguiram. Disse o Senhor através do Profeta Ezequiel: “Portanto assim diz o Senhor Jeová: Eis que eu estendo a minha mão contra os filisteus, e arrancarei os quereteus, e destruirei o resto da costa do mar.” (Ez. 25: 16). Aqui finda o capitulo 25, porém no capitulo seguinte, vemos uma situação ainda pior, pois nos deparamos com Hiram, rei da cidade chamada de Tiro, esse homem havia sido muito ligado ao rei Salomão, eis o perigo, maçom, teve grande participação na construção do grande templo fornecendo madeira de cedro do Líbano e etc. Mas aqueles dia foram ficando para trás. Este homem, ou seja, Tiro tornou-se muito próspero através do seu comercio com madeiras de cedro, a procedência não era de forma legal, e toda essa ilegalidade contaminou o grande templo de Salomão, foi por esta razão que Jesus quando por aqui andou disse contemplando ali o grande orgulho dos judeus, ao contemplar aquele templo, vejamos: “E, QUANDO Jesus ia saindo do templo, aproximaram-se dele os seus discípulos para lhe mostrarem a estrutura do templo. Jesus, porém, lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará pedra sobre pedra que não seja derribada.” (Mt. 24: 1, 2). Aí está, hoje vemos os falsos pastores, bispos levantando o templo que Jesus derrubou, e o povinho que se diz crente acompanhado estes opositores, o Senhor Jesus derrubou e chamou aquele templo de abominação da desolação, vejamos: “Quando pois virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê atenda;” (Mt. 24: 15). Tudo isto já se cumpriu, hoje vemos carnaval nos púlpitos dos templos das Assembleias de Deus, não falta mais nada a acontecer, próximo está o fim. Mas voltando ao nosso estudo sobre Ez. cap. 26, que nos fala sobre o homem contribuinte do material mais caro do templo de Salomão Hiram o rei de Tiro, mas diz o cap. 26 que esse rei representa nos dias de hoje através da maçonaria praticamente todos os pastores da atualidade, maçons, é triste dizer isto, mas é a verdade. Mas voltando a história, vemos que toda esta prosperidade desse rei não durou, os babilônios que destruíram Jerusalém também haveriam de destruir o império de Tiro, assim o Senhor profetizou e assim foi, vejamos: “Porque assim diz o Senhor Jeová: Eis que eu trarei contra Tiro a Nabucodonozor, rei de Babilônia, desde o norte, o rei dos reis, com cavalos, e com carros, e com cavaleiros, e companhias, e muito povo. As tuas filhas no campo ele as matará à espada, e fará um baluarte contra ti, e fundará uma tranqueira contra ti, e levantará rodelas contra ti.” (Ez. 26: 7, 8). E assim foi, quem se endureceu contra o Senhor Deus e teve paz? Ninguém! Portanto amemos ao Senhor, e estejamos sempre alegres, pois temos o Senhor conosco! 

segunda-feira, 22 de abril de 2019

LIÇÕES BÍBLICAS / EZEQUIEL FILHO DO HOMEM - Lição: 4

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
Data: - 28 – 04 – 2019.     
Titulo da Lição:  EZEQUIEL FILHO DO HOMEM
Lição: 4
Texto Áureo: “Bem-aventurados os que tem fome e sede de justiça, por que eles serão fartos.” (Mt. 5: 6).                                       
Leitura Bíblica em Classe:      79  – 139  HC                             (Sl.69: 1 a 16)
1 – LIVRA-ME, ó Deus, pois as águas entraram até à minha alma.
2 – Atolei-me em profundo lamaçal, onde se não pode estar em pé; entrei na profundeza das águas, onde a corrente me leva.
3 – Estou cansado de clamar; secou-se-me a garganta: os meus olhos desfalecem esperando o meu Deus.
4 – Aqueles que me aborrecem sem causa são mais do que os cabelos da minha cabeça; aqueles que procuram destruir-me sendo injustamente meus inimigos, são poderosos; então restituí o que não furtei.
5 – Tu, ó Deus, bem conheces a minha insipiência; e os meus pecados não te são encobertos.
6 – Não sejam envergonhados por minha causa aqueles que esperam em ti, Ó Senhor; Senhor dos Exércitos: não sejam confundidos por minha causa áqueles que te buscam, ó Deus de Israel.
7 – Porque por amor de ti tenho suportado afrontas; a confusão cobriu o meu rosto.
8 – Tenho-me tornado como um estranho para com os meus irmãos, e um desconhecido para com os filhos de minha mãe.
9 – Pois o zelo da tua casa me devorou, e as afrontas dos que te afrontam caíram sobre mim.
10 – Chorei, e castiguei com jejum a minha alma, mas até isto se me tornou em afrontas.
11 – Pus, por vestido um saco, e me fiz um provérbio para eles.
12 – Aqueles que se assentam à porta falam contra mim; sou a canção dos bebedores de bebida forte.
13 – Eu porém faço a minha oração a ti, ó Senhor, num tempo aceitável: ó Deus, ouve-me segundo a grandeza da tua misericórdia, segundo a verdade da tua salvação.
14 – Tira-me do lamaçal, e não me deixes atolar; seja eu livre dos que me aborrecem e das profundezas das águas.
15 – Não me leve a corrente das águas e não me sorvas o abismo, nem o poço cerre a sua boca sobre mim.
16 – Ouve-me, Senhor, pois boa é a tua misericórdia: olha para mim segundo a tua muitíssima piedade.

Título da Lição: EZEQUIEL FILHO DO HOMEM

Definição: À medida em que vamos avançando em nosso estudo sobre a vida e obra do Profeta Ezequiel, vamos adquirindo conhecimentos dos Escritos Sagrados, pois está escrito que, isto é agradável ao Senhor quando diz em sua Palavra: “Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. a ele seja dada a gloria, assim agora, como no dia da eternidade. Amém.” (II Pd. 3: 18). Então vamos dando continuidade ao estudo sobre a grande responsabilidade que o Senhor colocou nas mãos do Sacerdote e Profeta Ezequiel. Coisas mui excelentes, vamos aprender na segunda parte do capitulo 24 do Livro, a partir dos versos 15 passamos a compreender uma situação por demais triste para o coração de nosso Senhor, foi a predição da ruína de Jerusalém. Temos descrito nos versos de 1 a 3 do cap. 24, vejamos: “E VEIO a mim a palavra do Senhor, no nono ano, no décimo mês, dizendo: Filho do homem, escreve o nome deste dia, deste mesmo dia; porque o rei de Babilônia se aproxima de Jerusalém neste mesmo dia.” Esta é a quarta referência fornecida por Ezequiel, vamos agora tomar um certo conhecimento que é, e sempre será de grande valia, principalmente para os que estão no campo da evangelização, mas, continuando vejamos; quando os escritos sagrados se referem ao nono ano, no décimo mês  corresponde a data de; 588  antes de Cristo  ao mês de janeiro em nosso calendário, este foi o dia em que Nabucodonozor, rei de Babilônia se pôs a atacar Jerusalém, e Ezequiel foi ordenado a relatar sobre este dia. Este capitulo 24 do livro o Senhor se refere a chegada  de Nabucodonozor para a destruir totalmente, então o Senhor faz a comparação para com a casa rebelde, ou seja, o seu povo com suas transgressões, se tornaram responsáveis pela destruição que estava por vir em Jerusalém. O mesmo está acontecendo nestes últimos dias, nós os que professamos o Santo Nome do Senhor, somos responsáveis por tudo quanto está acontecendo no mundo, principalmente o terrível derramamento de sangue, a situação moral dos pequeninos, e etc., pois já há muito o povo que se diz crente ou evangélicos, deixaram a Sã Doutrina, dentro dos “templos” virou aquela panela que está escrita neste capitulo 24 do livro de Ezequiel, vejamos o que o Senhor ordenou ao profeta: “Filho do homem, escreve o nome deste dia, deste mesmo dia; porque o rei de Babilônia se aproxima de Jerusalém neste mesmo dia. E usa de uma comparação para com a casa rebelde, e dize-lhe: Assim diz o Senhor Jeová: Põe a panela ao lume, põe-na, e deita-lhe água dentro, ajunta nela bons pedaços, as pernas e as espáduas, enche-a de ossos escolhidos. Pega no melhor do rebanho, e queima também os ossos debaixo dela; fá-la ferver bem, e cozam-se dentro dela os seus ossos. Portanto, assim diz o Senhor Jeová: Ai da cidade sanguinária, da panela que escuma, e cuja escuma não saiu dela! Aí está a indignação do Senhor, no verso seguinte Ele fala sobre o pecado do derramamento de sangue, e todo o povo se envolveu nisto, tal qual nos dias atuais, o tal povo de Deus todos envolvidos com toda sorte de  bandidagem, traficantes de armas, de drogas, se intitulando pastores, missionários e etc. todos estão envolvidos nos derramamentos de sangue, nos desabamentos, em fim; o mundo se tornou naquela grande panela descrita no livro de Ezequiel, sem se falar das feitiçarias, as “irmãs” feitiçando nos montes, uma devassa. Por esta razão o Senhor nos faz recordar o clamor dos injustiçados desde a terra: Vejamos: “E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra.” (Gn. 4: 10). Aí está, esta é a situação atualíssima. Sabemos desde o principio que o Senhor fez uma promessa lá no Èdén, ou seja: a Promessa de um Salvador, e sabemos muito bem de quem se tratava; Jesus Cristo, e Jesus sempre fez comparação da Igreja (os salvos), como sua noiva, da mesma maneira Ele, o Senhor Deus Pai, nos tempos de Ezequiel tinha Jerusalém como esposa amada, então estando Jerusalém prestes a destruição pelo rei de Babilônia, o Senhor declarou com muita tristeza o que iria acontecer, porém manteve-se firme no seu propósito, vejamos: “Na tua imundícia está a infâmia, pois te purifiquei, e tu não te purificaste; nunca mais serás purificada da tua imundícia, enquanto eu não fizer descansar sobre ti a minha indignação.” (Ez. 24: 13). Dali o Senhor após esta declaração, sentiu grande tristeza, mas, palavra de Rei não volta atrás, como já dissemos; o Senhor tinha Jerusalém como uma esposa muito amada, neste caso passamos a compreender melhor o porquê de tantas vezes, ou seja, 93 vezes o Senhor se referir ao profeta, o chamando de Filho do homem!?  Esta segunda parte do capitulo 24 do livro de Ezequiel a partir dos versos 15 é predita a total ruína de Jerusalém, fica mais evidente a comparação que o Senhor faz de sua profunda tristeza que iria ter, com, a que o profeta passaria. Vejamos o que o Senhor profetizou para Ezequiel: “E veio a mim a palavra do Senhor dizendo: Filho do homem, eis que tirarei de ti o desejo dos teus olhos dum golpe, mas não lamentarás, nem chorarás, nem te correrão as lágrimas. Refreia o teu gemido, não tomarás luto por mortos; ata o teu turbante, e mete nos pés os teus sapatos; e não te rebuçarás e o pão dos homens não comerás.” (Ez. 24: 15 a 17). Aqui vemos o sentimento, a tristeza que o Senhor reprimiu retratada no profeta, Tipo de Cristo, assim o Senhor o determinou: O desejo dos teus olhos, se refera a esposa, para o Senhor Deus; Jerusalém, para o profeta sua esposa, ambos perderam o amor de suas vidas, e isto teria que ser reprimido. Este fato de; tanto o profeta, como o Senhor não lamentar essas perdas ilustram o sofrimento Divino diante da morte de sua esposa Jerusalém, pois aquela nação merecia, ou seja, fez por merecer, não dando ouvidos aos conselhos e a sua purificação com que o Senhor a havia purificado. Da mesma maneira acontecerá no final dos nossos tempos, estamos pregando ensinando todos os dias no Templo e fora dele, e o povo não se atentando para as Promessas. Está escrito: JESUS VEM! A mesma tristeza Jesus terá para com os que ficarem. A vinda de Jesus será num piscar de olhos. “Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.” (I Cor. 15: 52). 

domingo, 21 de abril de 2019

Aniversariantes de Abril

Aniversariante de Abril...
09 - Luciana (à direita)
14 - Irmão João e Irmã Sueli
21 - Irmã Maria José

terça-feira, 16 de abril de 2019

LIÇÕES BÍBLICAS / EZEQUIEL E A VIDEIRA - Lição: 3

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
Data: - 21 – 04 – 2019.     
Titulo da Lição:  EZEQUIEL E A VIDEIRA
Lição: 3
Texto Áureo: “EU SOU a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador.” (Jo. 15: 1).                                       
Leitura Bíblica em Classe:      391  – 183  HC                         (Sl. 140: 1 a 13)

1 – LIVRA-ME, ó Senhor, do homem mau: guarda-me do homem violento;
2 – Os quais pensam o mal no coração: continuamente se ajuntam para a guerra.
3 – Aguçaram as línguas como a serpente; o veneno das víboras está debaixo de seus lábios. (Selá.)
4 – Guarda-me ó Senhor, das mãos do ímpio; guarda-me do homem violento, os quais se propuseram desviar os meus passos.
5 – Os soberbos armaram-me laços e cordas; estenderam a rede à beira do caminho: armaram-me laços corrediços. (Selá.)
6 – Eu disse ao Senhor: Tu és o meu Deus: ouve a voz das minhas súplicas, ó Senhor.
7 – Senhor Deus, fortaleza da minha salvação, tu cobriste a minha cabeça no dia da batalha.
8 – Não cumpras, ó Senhor, ao ímpio os seus desejos: não deixes ir por diante o seu mau propósito, para que se exalte. (Selá.)
9 – Quanto aos que, cercando-me, levantam a cabeça, cubra-os a maldade dos seus lábios.
10 – Caiam sobre eles brasas vivas: sejam lançados no fogo: em covas profundas, para que se não tornem a levantar.
11 – Não terá firmeza na terra o homem de má língua: o mal perseguirá o homem violento até que seja desterrado.
12 – Sei que o Senhor sustentará a causa do oprimido, e o direito do necessitado.
13 – Assim os justos louvarão o teu nome: os retos habitarão na tua presença.

Título da Lição: EZEQUIEL E A VIDEIRA

Definição: Alcançando o capítulo 17 do Livro de Ezequiel, vamos apenas nos prender nos primeiros versos que diz: “E VEIO a mim a palavra do Senhor, dizendo: Filho do homem, propõe uma parábola, e usa duma comparação para com a casa de Israel. e dize: assim diz o Senhor Jeová: Uma grande águia, de grandes asas, de farta plumagem, cheia de penas de várias cores, veio ao Líbano e levou o mais alto ramo dum cedro. E arrancou a ponta mais alta dos seus ramos, e a trouxe a uma terra de mercancia, na cidade de mercadores a pôs.” (Ez. 17: 1 a 4). Todo o capitulo 17 do livro é uma parábola que o Senhor designou como: A parábola das duas águias e a videira. A videira, vemos com toda clareza que, o Senhor está se referindo à casa de Israel, ou seja; ao seu povoe as duas águias sem sombra de dúvidas se trata de dois poderes: 1º- Poder: O poder babilônico regido por Nabucodonosor. 2º- Poder: o Faraó Hofra do Egito, isto é provado pelo profeta Jeremias quando foi levado por um grande numero de judeus errantes que voltaram ao Egito. Esta é outra parte da história deste povo rebelde, então, por estas e outras, é que o Senhor os levou ao  cativeiro de Babilônia. Mas quanto a esta segunda águia que podemos afirmar ser o Faraó do Egito  vejamos: “Assim diz o Senhor: Eis que eu entregarei Faraó Hofra, rei do Egito, na mão de seus inimigos, e na mão dos que procuram a sua morte; como entreguei Zedequias, rei de Judá, na mão de Nabucodonozor, rei de Babilônia, seu inimigo, e que procurava a sua morte.” (Jr. 44: 30). Esta fala é do profeta Jeremias quando estava exilado no Egito, pois o profeta Jeremias foi levado ao Egito pelo povo rebelde. O importante é que no final desta parábola o Senhor reforça as suas promessas em relação ao seu povo, haja o que houver o remanescente será salvo, pois o Senhor não se preocupa com quantidade, mas sim qualidade, assim foi no passado com Israel, assim será no presente tempo com a Igreja de Jesus, pois Ele mesmo disse: “Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos.” (Mt. 22: 14), e mais: “Porque onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí, estou eu no meio deles.” (Mt. 18: 20). Portanto, temos entendido um pouco sobre a parábola das duas águias descrita no cap. 17. Passemos então para o capitulo 18; pois, este nos fala sobre a preparação espiritual que se deve ter para estar em perfeita comunhão com o Senhor. Este capítulo 18 nos fala da responsabilidade pessoal. Vejamos com que clareza o Senhor nos fala: “E VEIO a mim a palavra do Senhor, dizendo: Que tendes vós, vós que dizeis esta parábola acerca da terra de Israel, dizendo: Os pais comeram uvas verdes, e os dentes dos filhos se embotaram? Vivo eu, diz o Senhor Jeová, que nunca mais direis este provérbio em Israel. Eis que todas as almas são minhas; como a alma do pai, também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá.” (Ez. 18: 1 a 4). Então, neste texto aprendemos que a responsabilidade é pessoal, cada um vai dar conta de si mesmo ao Senhor de seus atos, quer sejam bons, quer sejam maus, e o Senhor prossegue por todo este capitulo 18 desenvolvendo seus Mandamentos e reafirmando que a responsabilidade é totalmente pessoal. Ali naquele período de exílio a situação espiritual daquele povo realmente era o pior possível, justamente por esta razão estavam sendo levados ao cativeiro em Babilônia, e assim foram e por lá continuaram a transgredir sempre. O profeta Ezequiel viveu um dos períodos mais difíceis da história do povo de Israel, foi o exílio babilônico quando transportado de Jerusalém para ali conviver, e servir de atalaia em prol daquele povo obstinado, pois foram do principio ao fim transgredindo os preceitos do Senhor. Ezequiel foi de grande importância entre os exilados, pois estava ali para os alertar, os ajudar constantemente sobre o Juízo de Deus, tendo eles consciência de seus pecados, mesmo assim não se arrependiam. E assim cada dia ia o Senhor se distanciando daquele povo, sim, pois está escrito que os nossos pecados faz separação entre nós e o Senhor; vejamos: “Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós  e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça”. (Is. 59; 2). E assim vamos discorrendo capitulo por capitulo do livro de Ezequiel toda sorte de pecados abomináveis. O cap. 23 nos fala sobre o meretrício que tomou conta de tudo e de todos, igualzinho os nossos tempos atuais, nada novo. Nesta oportunidade queremos deixar bem claro que os sinais estão aí, por toda a parte, os que ainda professam um pouco de Temor ao Senhor, está sentindo o que a Natureza está mostrando, os incrédulos por não conhecerem as Promessas contidas nas Sagradas Escrituras, zombam dizendo que sempre houve catástrofes, sempre houve terremotos e etc., mas é preciso estar ligado na Videira Verdadeira, e quem é esta Videira Verdadeira? É Jesus Cristo!  O cap. 24 nos fala da cidade sanguinária, vejamos: “Portanto assim diz o Senhor Jeová: Ai da cidade sanguinária, da panela que escuma, e cuja escuma não saiu dela! tira dela pedaço a pedaço, não caia sorte sobre ela; Porque o seu sangue está no meio dela, sobre uma penha descalvada o pôs: não o derramou sobre a terra, para a cobrir com pó. Portanto assim diz o Senhor Jeová: Ai da cidade sanguinária!” (Ez. 24: 6 a 9). Este capitulo 24, compara todo este mundo com seus pecados como uma grande panela, estamos sabendo por noticias o quanto se tem derramado sangue diariamente, cada dia aumenta o numero de derramamento, e o Senhor lá dos altos Céus a tudo contempla. Certa vez quando Jesus por aqui andou, seus discípulos fizeram-lhe perguntas sobre o fim deste sistema de coisas, Ele respondeu:  “E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potencias dos céus serão abaladas. então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande gloria.” (Mt. 24: 29, 30). Aí está a grande Promessa, e esta promessa devemos esperar cantando, e salmodiando SEMPRE! 

terça-feira, 9 de abril de 2019

Aniversariante de Hoje - Irmã Luciana

Hoje foi um dia especial... Especial porque comemoramos o aniversário da Irmã Luciana que completou os seus 20 anos. 
Logo após o Culto de Doutrina, com direito a bolo e outras coisas mais, celebramos com os seus pais e demais irmãos, o aniversário de uma pessoa muito querida por todos em todos os lugares. 
Parabéns, Saúde e Paz!

segunda-feira, 8 de abril de 2019

LIÇÕES BÍBLICAS / EZEQUIEL, FIRME NA MISSÃO - Lição: 2

LIÇÕES BÍBLICAS
 Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
 Data: - 14 – 04 – 2019.     
Titulo da Lição:    EZEQUIEL, FIRME NA MISSÃO
Lição: 2
Texto Áureo: “Bem-aventurados os que guardam os seus testemunhos, e o buscam de todo o coração. ”  (Sl. 119: 2).                                       
Leitura Bíblica em Classe:      277  – 252  HC                            (Sl. 78: 1 a 20)

1 – ESCUTAI a minha lei, povo meu: inclinai os vossos ouvidos às palavras da minha boca.
2 – Abrirei a minha boca numa parábola: proporei enigmas da antiguidade.
3 – Os quais temos ouvido  e sabido, e nossos pais no-los tem contado.
4 – Não os encobriremos aos seus filhos, mostrando à geração futura os louvores do Senhor, assim como a sua força e as maravilhas que fez.
5 – Porque ele estabeleceu um testemunho em Jacó, e pôs uma lei em Israel, e ordenou a nossos pais que a fizessem conhecer a seus filhos;
6 – Para que a geração vindoura a soubessem; os filhos que nascessem se levantassem e a contassem a seus filhos.
7 – Para que pusessem em Deus a sua esperança, e se não esquecessem das obras de Deus, mas guardassem os seus mandamentos.
8 – E não fossem como seus pais, geração contumaz e rebelde, geração que não regeu o seu coração, e cujo espírito não foi fiel para com Deus.
9 – Os filhos de Efraim, armados e trazendo arcos, retrocederam no dia da peleja.
10 – Não guardaram o concerto de Deus, e recusaram andar na sua lei.
11 – E esqueceram-se das suas obras e das maravilhas que lhes fizera ver.
12 – Maravilhas que ele fez à vista de seus pais na terra do Egito, no campo de Zoã.
13 – Dividiu o mar, e os fez passar por ele; fez com que as águas parassem como num montão.
14 – De dia os guiou com uma nuvem, e toda a noite com um clarão de fogo.
15 – Fendeu as penhas no deserto; e deu-lhes de beber como de grandes abismos.
16 – Fez sair fontes da rocha, e fez correr as águas como rios.
17 – E ainda prosseguiram em pecar contra ele, provocando ao Altissimo na solidão.
18 – E tentaram a Deus nos seus corações, pedindo carne para satisfazerem o seu apetite.
19 – E falaram contra Deus, e disseram: Poderá Deus por ventura preparar-nos uma mesa no deserto?
20 – Eis que feriu a penha, e águas correram dela; rebentaram ribeiros em abundancia: poderá também dar-nos pão, ou preparar carne para o seu povo?

Título da Lição: EZEQUIEL, FIRME NA MISSÃO

Definição: Em continuidade a lição sobre o capitulo 16 do Livro do profeta Ezequiel, à medida em que vamos tomando conhecimento de todas aquelas ocorrências ali em Jerusalém, formou-se ali, uma prostituição associada á feitiçaria, ambas situações abomináveis diante do Senhor. Vejamos o que Ele diz acerca disto: “E tomaste as tuas joias de enfeite, que eu te dei do meu ouro e da minha prata, e fizeste imagens de homens, e te prostituíste com elas. E tomaste os teus vestidos bordados, e as cobriste; e o meu óleo e o meu perfume puseste diante delas. E o meu pão que te dei, a flor de farinha, e o óleo e o mel, com que eu te sustentava, também puseste diante delas em cheiro suave; e assim foi, diz o Senhor Jeová. Além disto, tomaste a teus filhos e tuas filhas, que por mim geraras, e os sacrificastes a elas, para serem consumidos: acaso é pequena a tua prostituição? E mataste a meus filhos e os entregaste a elas para os fazerem passar pelo fogo.” (Ez. 16: 18 a 21). Aí está, toda a Jerusalém prostituída pelo grandíssimo pecado da idolatria e feitiçaria. Igualzinho os tempos atuais, assim está, a situação dos crentes, principalmente os que sobem montes, e é grande a quantidade destes tais, induzidos por homens que se intitulam pastores, pois, o Senhor não vê mais na terra homens santificados que Ele possa fazer a chamada para Pastor. Todos se corromperam, pois nos salões que chamam de templos não se prega mais a Sã Doutrina da Palavra de Deus, atualizaram a Bíblia Sagrada, não se sabe por ordem de quem, só sabemos que o Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo não foi, Ele jamais vai negar-se a Si mesmo. Estamos presenciando nos ajuntamentos de crentes uma grandíssima maioria pertencem ao capitulo 16 do Livro do Profeta Ezequiel. Quando um homem que se diz pastor coloca escola de samba, ou seja, o carnaval no Púlpito do Senhor, então não falta mais nada a acontecer, Jesus está voltando! Vejamos o que o Senhor Jesus nos fala a este respeito: “E logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas. Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande gloria. E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.” (Mt. 24: 29 a 31). Aí está,  com todas as letras como será a vinda de Jesus, quando Ele cita logo no inicio do texto o seguinte: “E, logo depois da aflição daqueles dias...”  Porventura não estamos nós presenciando os terríveis acontecimentos dos últimos dias? Cada dia se multiplica a bandidagem na terra, matam-se as pessoas como se estivessem esmagando baratas não é verdade? E a pior situação está acontecendo com as crianças, as quais o Senhor disse quando por aqui andou; Deixai vir a mim as criancinhas, pois delas é o reino dos Céus, as crianças estão largadas, nas favelas é deplorável a situação das crianças! Todas entregues a toda sorte de prostituição, igual nos tempos do Profeta Ezequiel no cap. 16 de seu livro. Por onde andam os pastores da atualidade que poderiam tomar a frente de um grande movimento em prol da salvação das crianças? Estão enchendo seus bolsos do dinheiro dos trouxas, estão subindo montes, e etc. e as crianças na prostituição, aliciadas no tráfeco de drogas, crianças sendo concebidas no FUNK, nascendo não como filhos de Deus, mas como bastardos (não gerados pela vontade de Deus). Isto faz sim, muita diferença. Mas a tudo isto o Senhor Jesus está contemplando lá dos Céus, e chegará o dia do acerto de contas, e pelos terríveis acontecimentos, sentimos pelo Espírito do Senhor que realmente pode estar muito próxima a vinda de Jesus. A Palavra do Senhor está aberta em nossas mãos, tudo nos foi deixado Escrito, em Deuteronômio diz que a Lei do Senhor é bem patente, vejamos: “Porque este mandamento, que hoje te ordeno, não te é encoberto, e tão pouco está longe de ti. Não está nos céus para dizeres: Quem subirá por nós aos céus, que no-lo traga, e no-lo faça ouvir, para que o façamos? Nem tão pouco está dalém do mar, para dizeres: Quem passará por nós dalém do mar, para que no-lo traga, e no-lo faça ouvir, para que o façamos? Porque esta palavra está mui perto de ti, na tua boca, e no teu coração, para a fazeres. Vês aqui, hoje te tenho proposto a vida e o bem, e a morte e o mal.” (Dt. 30: 11 a 15). Portanto não temos saída, pois, os Escritos Sagrados são Perfeitos, e nos refrigera a alma. Mas voltando ao capitulo 16 de Ezequiel vai, do principio ao fim o Senhor nos mostrando a desgraça em que caiu aquela Cidade após o Senhor a ter purificado de todo o pecado, esta descrição está desde o versículo 6 ao 14, todos os moradores foram purificados, lavados, adornados com joias, tudo isto literalmente. Porém, a partir dos versos 15, vejamos: “Mas confiaste na tua formosura, e te corrompeste por causa da tua fama; prostituías-te  a todo o que passava, para seres sua.” Dali todo aquele povo, principalmente as mulheres pegaram de tudo quanto o Senhor havia lhes dado além da Palavra de salvação, os bens materiais e transformaram tudo isto em prostituições dedicando-se as feitiçarias, formando imagens de ídolos satânicos, prepararam as imagens  formando os terreiros onde se invocavam espíritos imundos, tudo isto sabemos muito bem que é abominação ao Senhor. Ai daqueles que invocam espíritos, está escrito que nenhum se salvará, pois não verá a alva, você sabe o que isto quer dizer? “Quando vos disserem: Consultai os que tem espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam e murmuram entre dentes; não recorrerá um povo ao seu Deus? a favor dos vivos interrogar-se-á aos mortos? À Lei e ao Testemunho! se eles não falarem segundo esta palavra, nunca verão a alva.” (Is. 8: 19, 20). E era justamente isto que toda aquela Cidade de Jerusalém estava envolvida, nas feitiçarias, além das prostituições. Portanto, estejamos em alerta, pois toda esta situação está ocorrendo no meio dos crentes da atualidade. É por esta razão, que o Senhor Jesus deixou escrito em seu Mandamento: “Mas tu, quando orares, entra no teu aposento, e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que esta em oculto; e teu Pai que, vê secretamente, te recompensará. (Mt. 6: 6).     

segunda-feira, 1 de abril de 2019

LIÇÕES BÍBLICAS / EZEQUIEL, FIRME NA MISSÃO - Lição: 1

 

LIÇÕES BÍBLICAS

 Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
 Data: - 07 – 04 – 2019.     
Titulo da Lição:    EZEQUIEL, FIRME NA MISSÃO
Lição: 1
Texto Áureo: “O Senhor conhece os dias dos retos, e a sua herança permanecerá para sempre”  (Sl. 37: 18).                                       
Leitura Bíblica em Classe:       306 – 499 HC                (Is. 51: 1 a 13)
1 – OUVI-ME vós, os que seguis a justiça, os que buscais ao Senhor: olhai para a rocha donde fostes cortados, e para a caverna do poço donde fostes cavados.
2 – Olhai para Abraão, vosso pai, e para Sara, que vos deu a luz; porque, sendo ele só, eu o chamei, e o abençoei e o multipliquei.
3 – Porque o Senhor consolará a Sião; consolará a todos os seus lugares assolados, e fará o seu deserto como o jardim do Senhor: gozo e alegria se achará nela, ação de graças, e voz de melodia.
4 – Atendei-me povo meu, e nação minha, inclinai os ouvidos para mim; porque de mim sairá a lei, e o meu juízo se estabelecerá como luz dos povos.
5 – Perto está a minha justiça, vem saindo a minha salvação, e os meus braços julgarão os povos: as ilhas me aguardarão, e no meu braço esperarão.
6 – Levantai os vossos olhos para os céus, e olhai para a terra em baixo, porque  os céus desaparecerão como o fumo, e a terra se envelhecerá como um vestido, e os seus moradores morrerão semelhantemente; mas a minha salvação durará para sempre, e a minha justiça não será quebrantada.
7 – Ouvi-me, vós que conheceis a justiça, vós, povo, em cujo coração está a minha lei: não temas o opróbrio dos homens, nem vos turbeis pelas suas injurias.
8 – Porque a traça os roerá como a um vestido, e o bicho os comerá como lã: mas a minha justiça durará para sempre, e a minha salvação de geração em geração.
9 – Desperta, desperta, veste-te de força, ó braço do Senhor: desperta como nos dias passados, como nas gerações antigas; não és tu aquele que cortou em pedaços a Raabe, e feriu o dragão?
10 – Não és tu aquele que secou o mar, as águas do grande abismo? O que fez o caminho no fundo do mar, para que passassem os remidos?
11 – Assim voltarão os resgatados do Senhor, e virão a Sião com júbilo, e perpétua alegria haverá sobre as suas cabeças: gozo e alegria alcançarão, a tristeza e o gemido fugirão.
12 – Eu sou aquele que vos consola; quem pois és tu, para que temas o homem, que é mortal, ou o filho do homem que se tornará em feno?
13 – E te esqueces do Senhor que te criou, que estendeu os céus, e fundou a terra, e temes continuamente todo o dia o furor do angustiador, quando se prepara para destruir? Onde está o furor do angustiador, quando se prepara para destruir? Onde está o furor do que te atribulava?           

Título da Lição: EZEQUIEL, FIRME NA MISSÃO

Definição: Estaremos nesta lição contemplando a dura missão do profeta Ezequiel, antes de seguir viagem para Babilônia, ele teria agora que falar,  exortar àquele povo em Jerusalém sobre as suas abominações, que o Senhor neste capitulo 16 do livro compara ao meretrício, a delinquência de Jerusalém é mostrada em forma de alegoria, pois o Senhor vai fazendo, instruindo ao profeta como mostrar àquele povo em Jerusalém os seus pecados comparando-os ao nascimento de uma criança, a procedência daquele povo: Provinha da terra dos cananeus e dos amorreus. Daí o Senhor orienta a Ezequiel a falar ao povo, comparando os moradores de Jerusalém a uma menina, bebê exposta no nascimento sem ter tido nenhum dos cuidados que se dá a um recém-nascido, vejamos: “E dize: Assim diz o Senhor Jeová a Jerusalém: A tua origem e o teu nascimento procedem da terra dos cananeus: teu pai era amorreu, e a tua mãe hetéia. E, quanto ao teu nascimento, no dia em que nasceste não te foi cortado o umbigo, nem foste lavada com água, para tua purificação; nem tão pouco foste esfregada, com sal, nem envolta em faixas. Não se compadeceu de ti olho algum, para te fazer alguma destas cousas, compadecendo de ti; antes fostes lançada em pleno campo, pelo nojo da tua alma, no dia em que tu nasceste.” (Ez. 16: 3 a 5). Aí está, a situação daquela Cidade ou seja,  Jerusalém. Nesta alegoria, o Senhor faz comparação de todos os moradores a um bebê, neste caso, uma menina que ao nascer não teve os devidos primeiros cuidados, que nós conhecemos com Puericultura, são cuidados com o bebê desde a gestação ao nascimento, implica pois os cuidados de higiene corporal, e em todos os sentidos influenciando nos sentimentos morais e psicológicos. Mas voltando ao nosso estudo, trazendo para os nossos dias, é justamente isto que presenciamos a todo o momento, é só abrir a nossa porta e já estamos contemplando a mesma devassa, as novas gerações como estão sendo conduzidas, são crianças nascendo no meretrício, frutos do funk, não há mais uniões conjugais com a Benção do Senhor, as novas gerações nascendo com bastardos e não filhos de Deus, sendo largadas, jogadas ao léu, sem nenhuma ligação com Deus, assim estava aquele povo ali em Jerusalém, se encaminhando para o cativeiro onde passariam 70 anos. A falha será sempre dos que se dizem povo de Deus, a responsabilidade é toda nossa que fazemos menção do Santo Nome do Senhor, nestes dias atuais estamos aguardando o cumprimento da Promessa que Jesus deixou escrita em Atos dos Apóstolos: “E disse-lhes: Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder. Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.” (At. 1: 7, 8). Aí está, com toda a clareza qual a missão da Igreja de Jesus? Trazer o mundo de pecados para dentro dos Templos ou sair em campo para levar as Boas Novas de Salvação? Porém, o que está acontecendo é que toda sorte de pecados tem adentrado os salões que chamam de Templos, a situação no meio dos crentes da atualidade está milhões de vezes pior do que no tempo do Profeta Ezequiel, precisamos cuidar, sondar como está a nossa alma diante do Senhor? Vejamos o que o Senhor disse quando por aqui andou: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci: apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.” (Mt. 7: 21 a 23). Eis aí o perigo, na Bíblia está escrito que não são pelas obras, mas pela santificação. Estamos vivendo tempos trabalhosos, a ordem imperativa do Senhor foi: “E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda a criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.” (Mc. 16: 15, 16). É certo que os sinais seguirão aos que creem, devemos estar preparados para expulsar os demônios, falar a língua dos anjos, e etc. Porém, o principal é a salvação, ter o nome escrito no Livro da Vida. Mas voltando a Ezequiel, no capitulo 16 do livro, o Senhor vai discorrendo nos 63 versículos um mundo de prostituições, tudo isto por conta dos sacerdotes da época que se corromperam, e o pecado foi sendo alastrado tomou conta de toda a Jerusalém, e hoje onde estão os pastores? Não existem mais, já há muito, o Senhor não faz chamada, o Senhor não tem encontrado na terra, no meio dos homens um que tenha vocação sacerdotal ou para pastor, sendo assim; a coisa ficou ainda pior, pois surgiram e estão cada dia surgindo mulheres desordenadas se intitulando pastoras, coisa que não temos nenhum respaldo na Bíblia Sagrada, mas cinicamente quando arguidas elas apontam Raquel, acontece que Raquel foi pastora de ovelhas de quatro pés,  e não de homens. E o mundo por conta dos crentes, vai de mal a pior, sim, pois nós que fazemos menção do Nome do Senhor, somos responsáveis quando não levamos ao pecador a Palavra Pura, Genuína do Senhor. No capitulo 16 de Ezequiel o Senhor faz menção de como abençoou aquele povo lavando-os de toda a imundícia com todo amor. Vejamos: “E, passando eu por ti, vi-te, e eis que o seu tempo, era tempo de amores; e estendi sobre ti a ourela do meu manto, e cobri a tua nudez; e dei-te juramento, e entrei em concerto contigo, diz o Senhor Jeová, e tu ficaste sendo minha. Então te lavei com água, e te enxuguei do teu sangue, e te ungi com óleo. E te vesti de bordadura, e te calcei com pele de texugo, e te cingi de linho fino, e te cobri de seda.” (Ez. 16: 8 a 10). Tudo isto o Senhor fez àquela Cidade, e muito mais, continuando a leitura, vamos vendo o que  aquele povo fez com todas estas Bênçãos, pois verdadeiramente o Senhor os perdoou e foram enriquecidos com ouro, prata, de tudo, do bom e do melhor, Jerusalém se tornou próspera. Porém, nos versos seguintes podemos ver o que fizeram de toda aquela riqueza, se corromperam e foram praticar as obras abomináveis ao Senhor, ou seja: a feitiçaria, e o pior; sacrificando os seus próprios filhos, passando-os pelo fogo.  esta lição continua...