A PORTA ABERTA ESTÁ

A PORTA ABERTA ESTÁ
Culto de Doutrina - terças às 18:30 / Culto de Consagração - quartas às 09:00 / Culto de Libertação - quintas às 15:00 / Evangelização e Culto ao Ar Livre - sábados às 17:00 / Escola Dominical às 09:00 / Culto Público aos domingos às 18:00

Translate

domingo, 27 de dezembro de 2015

LIÇÕES BÍBLICAS / JESUS, O ALFA E O ÔMEGA - Lição: 13

                                                                  LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”.
Data: 27 – 12 – 2015.
Lição: 13.                                          Título da Lição
 JESUS, O ALFA E O ÔMEGA
Texto Áureo: “Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo. (Ap. 1: 1)
                                                 176– 70 – HC.

 Leitura Bíblica em Classe:                                       (Ap. 1: 1 a 11)

1 – Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou e as notificou a João, seu servo,
2 – o qual testificou da palavra de Deus, e do testemunho de Jesus Cristo, e de tudo o que tem visto.
3 – Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.
4 – João, as sete igrejas que estão na Ásia: Graça e paz seja convosco da parte daquele que é, e que era, e que há de vir, e da dos sete Espíritos que estão diante do seu trono;
5 – e da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dos mortos e o príncipe dos reis da terra. Aquele que nos ama, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados,
6 – e nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai, a ele, gloria e poder para todo o sempre. Amém!
7 – Eis que com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o transpassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim! Amém!
8 – Eu sou o Alfa e o ômega, o Principio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo Poderoso.
9 – Eu, João, que também sou vosso irmão e companheiro na aflição, e no Reino, e na paciência de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus e pelo testemunho de Jesus Cristo.
10 – Eu fui arrebatado em espírito, no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta,

11 – que dizia: O que vês, escreve-o num livro e envia-o as sete igrejas que estão na Ásia: a Éfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, e a Tiatira, e a Sardes, e a Filadélfia, e a Laodiceia.

INTRODUÇÃO:

I – JESUS, O ALFA E O ÔMEGA

Definição: Jesus desde a Eternidade. Nesta lição vamos procurar compreender o valor da lealdade, da coragem, e principalmente do amor dedicado de forma espontânea, assim aconteceu com o discípulo João, estamos falando do João que ficou até o fim ao lado de Jesus, agarrado ao pé da cruz. Para que possamos encerrar este ano de 2015, nada melhor do que meditar nas Sagradas Escrituras, pois estamos vivendo dias ainda melhores aos que viveram todos os discípulos que andaram com Jesus, passando por grandes perseguições por causa do Evangelho de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Hoje parece que certos papeis se inverteram, pois são os crentes da atualidade junto a seus líderes, é quem estão perseguindo o Evangelho de Jesus. De que maneira? Da maneira mais sórdida possível. Quando não ministram a Palavra de Deus, quando não ensinam as verdades contidas no Livro Sagrado que é a BÍBLIA, torcem as Palavras de Jesus, quando trabalham todo tempo em rebaixar as Leis do Antigo Testamento, quando permitem que seus seguidores frequentem montes como cabritos, anulando o Mandamento de Jesus quando disse lá no Sermão da Montanha: “Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai, que vê o que está oculto; e teu Pai, que vê o que está oculto, te recompensará.” (Mt. 6: 6) Então, quem vai orar no monte está transgredindo a Lei de Deus. Mas na lição desta manhã, serão mencionadas as sete igrejas da Ásia. A cada uma das sete igrejas da Ásia Jesus viu que era necessário que fossem escritas para posteridade, e não poderia ser outro a realizar este tão precioso trabalho senão o Apóstolo João, o que ficou ao pá da cruz. E assim foi feito, João após ter sido mergulhado num tonel de azeite fervente, assim nos conta a história da Igreja, foi desterrado na ilha de Patmos, mas sua dores por conta da queimadura intensa, foram suavizadas pelo arrebatamento de espírito. Tudo isto ele passou por causa da Palavra. LBC verso: 9. Cada uma das sete cartas que Jesus mandou que João escrevesse são dirigidas ao “anjo da igreja”, ou seja, ao pastor, aquele que é responsável pelo rebanho que lhe foi confiado, e consequentemente também ao povo que congrega nos templos. Na numerologia que é Divina, aliás tudo é divino, depende de como se faz uso de seus atributos, o Sete representa a Perfeição de Deus Pai, pela Bíblia a fora, vamos encontrar milhares de exemplos de uso do numero sete. Mas voltando a situação de cada conjunto de pessoas que formavam as igrejas da Ásia, cada homem ali colocado à frente do trabalho com as ovelhas era chamado de anjo. Mas porque o Senhor sempre se referiu aos homens colocados à frente do seu rebanho de anjo? A resposta é muito simples e clara; Ele os compara aos anjos, pois os anjos lá no Céu são extremamente obedientes a Deus, os anjos nunca contra-dizem a ordem do Senhor, e assim o Senhor sempre esperou que o  homem que Ele chamasse para a frente de seu rebanho fosse também extremamente seguidor da Verdade. E não se tornassem mercenários, falsos. Estas sete igrejas nos fornecem modelos de todas as “igrejas” em todas as épocas. São representativas: Mas vamos rapidamente observar certos aspectos: 1ª- Igreja: Éfeso: O pastor desta igreja estava atento, fazendo um bom trabalho, mas foi relatado pelo Senhor que ele havia deixado o primeiro amor, o u seja, o Senhor Jesus não sentia mais nesse pastor aquela alegria do principio de sua fé, pois ele havia caído, e precisava de arrependimento: “Lembra-te, pois de onde caíste, e arrepende-te e pratica as primeiras obras; quando não virei e tirarei do seu lugar o seu castiçal, se não te arrependeres.” (Ap. 2: 5). - Igreja: Esmirna: Nesta Igreja nenhuma queixa da parte do Senhor Jesus, apenas uma advertência sobre permanecer fiel até a morte. 3ª – Igreja: Pérgamo: O pastor desta igreja permitia toda sorte de misturas dentro do templo, acoitava os rebelados de Nicolau, aquele diácono que se rebelou contra a Palavra e formou um grupo, e achou cabida no templo de Pérgamo. E o Senhor falou: “arrepende-te, pois; quando não em breve virei a ti e contra eles batalharei com a espada da minha boca” (Ap. 2: 16). 4ª – Igreja: Tiatira: A situação desta igreja estava muito difícil, pois o pastor deixava que uma mulher prostituta ensinasse no templo, enganando com falsas profecias, e ensinava o povo a se prostituir. “Mas tenho contra ti que toleras Jezabel, mulher que se diz profetiza, ensine e engane os meus servos, para que se prostituam e comam dos sacrifícios da idolatria.” (Ap. 2: 20). 5ª – Igreja: Sardes: Nesta igreja Jesus estava totalmente descontente com aquele pastor, pois só tinha aparência de que estava vivo, mas estava morto espiritualmente. Mas em meio à situação triste de muitos ali, o Senhor diz que: “Mas também tens em Sardes algumas pessoas que não se contaminaram suas veste e comigo andarão de branco, porquanto são dignas disso.” (Ap. 3: 4). 6ª- Igreja: Filadélfia: Este Pastor não sofreu nenhuma repreensão da parte do Senhor Jesus. Sem duvida das sete Congregações, Filadélfia foi a única que teve a felicidade de ter um pastor que primou pela Palavra de Deus na integra. Ainda que alguns não tenham alcançado a salvação, mas o importante é manter firme o ensino dos Mandamentos da Lei de Deus. 7ª- Igreja: Laodicéia:  O pastor de Laodicéia é o que mais se assemelha com os modernos “pastores” da atualidade, nem é frio, nem quente, mas mornos e leva toda a congregação a ser também morna. Não pode haver o Calor do Espírito Santo na vida de quem anda de qualquer maneira, só enriquecendo os falsos pastores. O negócio destes mercenários da atualidade é NEGÓCIO, nada mais que negócio. Muito dinheiro no banco, muitos trouxas mandando dinheiro para eles, povo iludido, com prosperidade. Mas e a salvação? Através do que irão se salvar? As Bíblias já foram adulteradas, a versão atualizada, inspirada por Satanás.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Culto de Natal /2015 - Natal de Jesus

NATAL DE JESUS
I – Oração Inicial
II – Hinos: 21 - 41 – 42 – 72 – HC.
III – Leitura Bíblica Oficial: Is. 9: 1 a 7.
IV – Oração de contrição
V – Conjunto lindo som
VI – Hino: Na manjedoura Jesus nasceu, Mis. Gloria.
VII – Oportunidades ao Ministério - Irmã / Marilda
Oportunidades ao Ministério - Irmã / Neide
Oportunidade - Irmã / Idalina
Oportunidades ao Ministério - Irmã / Marilene
Oportunidades ao Ministério - Missionária Maria da Gloria que aproveita para anunciar o lançamento do informativo da Escola Vinde Meninos com Classe nas Artes
Missionária Maria da Gloria e a leitura e explanação Bíblica de Isaías 9:1-7
VIII – Cantata com o Jardim de Deus e Ministério

domingo, 20 de dezembro de 2015

LIÇÕES BÍBLICAS / JESUS MENINO - Lição: 12

    LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”.
Data: 20 – 12 – 2015.
Lição: 12.                                  
                                                           Título da Lição
 JESUS MENINO
Texto Áureo: “E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre milhares de Judá, de ti me sairá o que será Senhor em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos.” (Mq. 5: 2).
                                              139 – 21 – HC -
 Leitura Bíblica em Classe:                                           (Lc. 2: 8 a 23).
8 – Ora havia naquela mesma comarca pastores que estavam no campo, e guardavam durante as vigílias da noite o seu rebanho.
9 – E eis que o anjo do Senhor veio sobre eles, e a gloria do Senhor os cercou de resplendor, e tiveram grande temor.
10 – E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo:
11 – Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador; que é Cristo, o Senhor.
12 – E isto vos será por sinal: Achareis o menino envolto em panos, e deitado numa manjedoura.
13 – E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus, e dizendo:
14 – Gloria a Deus nas alturas, paz na terra, boa vontade para com os homens.
15 – E aconteceu que, ausentando-se deles os anjos para o céu, disseram os pastores uns aos outros: Vamos, pois até Belém, e vejamos isso que aconteceu, e que o Senhor nos fez saber.
16 – E foram apressadamente, e acharam Maria, e José, e o menino deitado na manjedoura.
17 – E, vendo-o, divulgaram a palavra que acerca do menino lhes fora dita;
18 – E todos os que a ouviram se maravilharam do que os pastores lhes diziam.
19 – Mas Maria guardava todas essas coisas, conferindo-as em seu coração.
20 – E voltaram os pastores, glorificando e louvando a Deus por tudo que tinham ouvido e visto, como lhes havia sido dito.
21 – E, quando os oito dias foram cumpridos, para circuncidar o menino, foi-lhe dado o nome de Jesus, que pelo anjo lhe fora posto antes de ser concebido.
22 – E, cumprindo-se os dias da purificação, segundo a lei de Moisés, o levaram a Jerusalém, para o apresentarem ao Senhor.

23 – (Segundo o que está escrito na lei do Senhor: Todo o macho primogênito será consagrado ao Senhor).

INTRODUÇÃO:
I – JESUS MENINO
Definição: Desde os tempos mais antigos vem sendo anunciada a chegada do Salvador, na verdade desde o Éden. Esta promessa chega por conta das densas trevas pairando no Jardim de Deus após a comunicação da Luz (Eva) com as trevas, Satanás. É sempre bom recordamos os fatos bem mais antigos, ou seja, fatos ocorridos lá nas regiões celestiais quando Lúcifer se rebela contra o Senhor. Ao ser expulso do Céu ele arrasta com a cauda após si a terça parte dos anjos que se misturaram com ele, então tudo se torna em densas trevas. “E a sua cauda levou após si a terça parte das estrelas do céu, e lançou-as sobre a terra; e o dragão parou diante da mulher que havia de dar a luz, para que, dando ela à luz, lhe tragasse o filho”. (Ap. 12: 4) O texto fala de estrelas, os anjos são também denominados pelo Senhor de estrelas (Jó. 38: 7). Mas voltando ao estudo sobre o anuncio daquele que foi prometido desde as densas trevas, pois Ele é a Luz. Após o pecado consumado no Jardim, nunca mais houve paz na terra. Aquelas densas trevas que por tempo incontável esteve mergulhado o mundo, assim está escrito nos primeiros versículos de Gênesis cap. 1: “NO princípio criou Deus os céus e a terra. E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas na face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.” Mas chega o tempo em que o Senhor decide criar um universo perfeito, lindo em sete dias fazendo jus a Sua santidade que tem como símbolo o numero Sete. E assim foi, era tudo escuridão, então o Senhor bradou: Haja Luz! E esta Luz, aprendemos no Evangelho de João que É Jesus, bem como o Verbo: “NO PRINCIPIO era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no principio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.” (Jo. 1: 1 a 3). Somente Ele tem poder de fazer desaparecer qualquer treva. Mas a alegria do Senhor em criar todas as coisas, tornar o universo praticamente num paraíso total, houve mais uma vez a intromissão do anjo caído (Satanás). A obra prima do Senhor que foi o homem e mulher confeccionados com suas próprias mãos, de uma maneira muito difícil, pois foi com o pó da terra, e não com barro como Satanás enfiou na cabeça do povo, pois ele é o opositor a tudo quanto Deus intenta fazer. É bom que fique bem claro que o homem NÃO foi feito de barro, mas sim do PÓ. Eu penso que do pó só mesmo o Senhor para fazer. E o mundo da atualidade está em densas trevas, já não tem nenhum cantinho na face desta terra em que não haja trevas por conta do pecado, é como está escrito no livro do profeta Oseias: “Só prevalecem o perjurar; e o mentir, e o matar; e o furtar; e o adulterar; e há homicídios sobre homicídios. Por isso a terra se lamentará, e qualquer que morar nela desfalecerá como os animais do campo e com as aves do céu; e até os peixes do mar serão tirados.” Assim Toda a terra se tornou uma devassa. A natureza está dando os seus sinais, de tudo quanto está escrito nas Sagradas Escrituras, só não vê quem não quer. O que acabamos de ler da parte do profeta Oseias não deixa nenhuma dúvida das ocorrências dos últimos dias em relação à natureza. Nunca poderemos esquecer que, a natureza é Deus, e mais, tudo foi criado sob o Verbo que é Jesus. Mas esta peleja vem desde o principio, em relação ao desrespeito as coisas que vem do Alto. O que nos importa é que mesmo sendo a grande maioria dos que se rebelam contra os preceitos do Senhor, nisto estão também incluídos os crentes da modernidade que só visam dinheiro, induzidos pelos falsos pastores, que já há muito abandonaram as Leis do Antigo Testamento, que tem seu cumprimento no Novo, assim nos instruiu o Senhor Jesus no Sermão do Monte. Mas como está escrito em Apo.3: 4: sobre a Igreja de Sardo. Foi exatamente o que aconteceu quando do relato do Apostolo Lucas no Evangelho no cap. 2: A partir do verso 8: Uma coisa que nos chama atenção é que; O Nascimento do Salvador não foi revelado para reis ou nenhuma espécie de governo, nem para a elite religiosa da época, mas sim foi anunciado pelo próprio Anjo do Senhor (Jesus). A mais humilde e desprezada classe da época, ou seja, os pastores que guardavam o seu rebanho nas vigílias da noite. A história da Igreja conta como essa classe de trabalhadores era preterida, eram marginalizados pela sociedade, os criadores de ovelhas não tinham direito nenhum, está escrito no Talmude (estudo da doutrina judaica). Portanto esta classe não podia ser testemunha de nada, o tal talmude ensina que essa classe não podia receber nenhuma espécie de ajuda, eles eram considerados pelos sacerdotes e império como que sendo pagãos. Mas foi para essa classe desprezada que o Anjo do Senhor fez o Anuncio do Nascimento do Menino Jesus lá em Belém. Vede a LBC. E este Anuncio veio em forma de LUZ! A principio tiveram medo, pois era natural, imaginemos a potencia desta Luz. Este fato dentre tantos que já temos tomado ciência dentro das Sagradas Escrituras nos chama muito a atenção que: como sendo esses homens tão fora do convivo, principalmente do templo, ou da sinagoga puderam guardar a Palavra do Senhor, a tal ponto que o Senhor não teve nenhuma dificuldade em manifestar diante deles todo o seu Poder. O temor deles foi repentino devido a Luz muito forte, mas quanto ao estado d’alma desses homens era perfeito, pois eles foram os primeiros a chegar diante da Sagrada Família. Diz o verso 16 LBC, que foram apressadamente e acharam Maria, e José e o menino deitado na manjedoura. Verdadeiramente Jesus se identifica com o manso e humilde, vejamos: “Porque, vede, irmãos, a vossa vocação, que não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos, nem muitos os nobres que são chamados. Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes. E Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são; para que nenhuma carne se glorie perante Ele.”  (I Co. 1: 26 a 30).

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Culto em Ações de Graças pelos 26 anos da Congregação da Assembleia de Deus no Irajá

Sob o Tema: “A Porta Aberta Está” 
Dia: 17 – 12 – 2015. As 15 horas.
I – Oração Inicial
II – Hinos: 144, 432, 272, 16. (HC).
III – Leitura Bíblica Oficial Salmos 89: 1 a 7.(Diácono João)
IV – Oração de Agradecimento por mais um ano de trabalho
 
V – Apresentação dos visitantes  de 1ª – vez.
VI – Conj. Lindo Som
Participação da Irmã Marilene
Participação da Irmã Sueli
Participação da Irmã Elizabete
VII – Ofertório – Hino
VIII – Mensagem Bíblica- com explanação
XIX – 115 (HC).
X – Encerramento com a oração.

domingo, 13 de dezembro de 2015

LIÇÕES BÍBLICAS / JESUS, NOSSA ESPERANÇA - Lição: 11

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”.
Data: 13 – 12 – 2015.
Lição: 11.                                         Título da Lição
 JESUS, NOSSA ESPERANÇA.
Texto Áureo: “Agora, pois, que espero eu? A minha esperança está em ti.” (Sl. 39: 7).
                                                      410 – 345 - HC     
                                                             
 Leitura Bíblica em Classe:             (João: 14: 1 a 13)                                
1 – NÃO se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.
2 – Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito: vou preparar-vos lugar.
3 – E, se eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.
4 – Mesmo vós sabeis para onde vou, e conheceis o caminho.
5 – Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho?
6 – Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho e a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, senão por mim.
7 – Se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis, e o tendes visto.
8 – Disse-lhe Filipe: Senhor mostra-nos o Pai, o que nos basta.
9 – Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? quem me vê a mim vê o Pai: e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?
10 – Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim é quem faz as obras.
11 – Crede-me que estou no Pai, e o Pai em mim: crede-me, ao menos, por causa das mesmas obras.
12 – Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas; porque eu vou para meu Pai.
13 – E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. 

 INTRODUÇÃO:

I – JESUS, NOSSA ESPERANÇA.

Definição: Fazendo um retrospecto no capitulo anterior, podemos ver que Jesus sentia que era chegada a sua hora de partir, então após a triste ocorrência à mesa naquela última ceia, onde foi declarada a traição do discípulo que mais tinha intimidade com Ele, pois metia a mão no mesmo prato. Mesmo assim, Jesus procura demonstrar num ato muito forte e significativo que foi o ato de lavar os pés dos discípulos que ficaram com Ele. Neste ato, Jesus se cingido com uma toalha lava, e enxuga os pés de cada um. Pedro sempre muito adiantado, expressa uma reação de que não era digno de Jesus lavar os seus pés, mas nesse momento, Jesus faz uma declaração que certamente alegrou a todos, pois foi declarado que todos aqueles ali presentes recebiam a promessa de que estavam salvos em Jesus Cristo, vejamos “Disse-lhe Simão Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu te não lavar, não tens parte comigo. Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, não só os meus pés, mas também as mãos e a cabeça. Disse-lhe Jesus: Aquele que está lavado não necessita de lavar senão os pés, pois no mais todo está limpo” (Jo. 13: 8 a 10). Esta última fala de Jesus neste texto sobre lavar somente os pés também tem um grande significado, pois eles haviam acabado de participar da ceia com Jesus, que, aliás, foi declarado que seria a última aqui na terra. Mas voltando ao lava pés, Jesus declara para seus discípulos que há uma necessidade de ter sempre os pés limpos, pois na verdade muitas vezes somos conduzidos por um espírito que, não é o espírito do diabo, muito menos o Espírito Santo, mas o nosso espírito (pensamento) a levar nossos pés por caminhos que não são nada agradáveis ao Senhor. “Assim também ficar a alma sem conhecimento não é bom, e o que se apressa com seus pés peca” (Prov. 19: 2). Judas por exemplo; muito andou para conseguir através da traição um cargo alto no império romano. Mas prosseguindo no capitulo 14, Jesus havia passado algumas tristezas, também predisse a negação de Pedro: “Responde-lhe Jesus: Tu darás a tua vida por mim? Na verdade, na verdade te digo: não cantará o galo enquanto me não tiveres negado três vezes.” (Jo. 13: 38) Portanto Jesus tinha motivos de sobra para estar muito angustiado, e principalmente decepcionado com todos. Mas vemos logo no primeiro versículo do capitulo 14 suas Palavras tão confortadoras dizendo: “Não se turbe o vosso coração...” É certo que as moradas celestiais estão preparadas desde a fundação do mundo, assim está escrito em Mat. 25: 34. É certo que as moradas estão prontas, e diz o texto que são muitas, mas a casa é do Pai. Agora devemos procurar entender um pouco a começar pelo verso 1: Aqui o Senhor fala de Fé, CRER, diferente de acreditar, Fé e fruto do Espírito, é Dom de Deus. Vejamos agora o verso 3: parece que aqui começa a surgir uma certa dificuldade, ou uma dúvida? Não há nenhuma duvida da parte do Senhor Jesus, acontece que, as moradas estão na Casa do Pai (Céu). Vamos lembrar que ao expirar na cruz Jesus disse: “Está consumado”. (Jo. 19: 30). Jesus consumou todo o seu trabalho aqui na terra. Ao ser recebido nos céus, sentado à direita de Deus Pai, agora juntos vão continuar o trabalho numa União Perfeita, tudo muito bem organizado: O Espírito Santo na terra num trabalho intenso, é o Consolador dos salvos, é o que vai ao encontro das almas perdidas, Ele convence o coração das pessoas sobre a Verdade que é a Palavra de Deus, o Espírito Santo atua em nossos corações e mentes para o arrependimento de pecados. Enquanto que Jesus apesar de ter todo o Poder nos Céus e na terra, atua no presente tempo a função de: Intercessor de todos que tem seus nomes escritos no Livro da Vida. Quem escreve é Jesus, mas quem autentifica, e sela é o Espírito Santo. “E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção”. (Ef, 4: 30), portanto isto é coisa muito séria, quando lemos que a salvação deve ser cada dia renovada, para que haja a perpetuação da mesma, pois a Trindade espera isto de seu povo, afinal o preço foi muito alto, foi preço de Sangue. Mas voltando ao trabalho de Jesus no Céu; trabalho de Intercessor. Vejamos mais uma vez os versos 2 e 3 da LBC: No verso 2 Jesus declara que lá no Céu tem muitas moradas, todas prontinhas desde a fundação do mundo, já no verso 3 Ele diz que vai preparar lugar, ou seja, vai Interceder junto ao Pai. Portanto só depende de nós. Que fique bem claro para todos que não basta levantar a mão, dizer que recebeu a Jesus como Salvador e etc. e tal, isto para Deus Pai é muito pouco, e quase nada, vamos recordar o que foi dito por Jesus e resumido quando os fariseus fez-lhe uma pergunta para o embaraçar sobre qual seria o grande mandamento da Lei? Jesus resumiu em apenas dois mandamentos dizendo: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos depende toda a lei e os profetas.” (Mt. 22: 37 a 40). Pronto! Tudo resumido em apenas dois mandamentos é automático o segundo mandamento é cumprimento do primeiro. Então estamos muito bem informados nesta manhã quanto à questão do verso 3 LBC. Imaginemos: Se pelo menos um terço do povo que diz ter recebido a Jesus como Salvador, estivesse cumprindo estes dois mandamentos há muito Jesus já teria vindo com Poder e Grande Gloria. Então fica claro que, a Vida de Jesus lá no Céu é interceder, ou seja, preparar lugar, mas até quando? A longanimidade (paciência) do Senhor está chegando ao fim, os espirituais entendem. A LBC de hoje é perfeita e completa, não há mais o que acrescentar. Encerramos esta lição relembrando à nossa memória mais uma vez que o reino de Deus que está no Céu, lugar que tanto desejamos ir, nunca será dividido. Não adianta tentar, o reino dos céus foi preparado para os salvos, ou seja, os SOLTOS, os LIVRES, e LEVES para voar. Os que dão as premissas ao Senhor, os que não podem descer, pois estão numa grande obra!

domingo, 6 de dezembro de 2015

LIÇÕES BÍBLICAS / JESUS, O BOM PASTOR - Lição: 10

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”.
Data: 06 – 01 – 2015.
Lição: 10.                                                 Título da Lição
 JESUS, O BOM PASTOR.
Texto Áureo: “O Senhor é meu pastor: nada me faltará.” (Sl. 23: 1)
                                                            104 – 283 - HC        
 Leitura Bíblica em Classe:                                      (Jo. 10: 1 a  16).  
1 – NA VERDADE, na verdade vos digo que aquele que não entra pela porta do curral das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador.
2 – Aquele, porém, que entra pela porta é o pastor das ovelhas.
3 – A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz, e chama pelo nome às suas ovelhas, e as traz para fora.
4 – E, quando tira para fora as suas ovelhas, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz;
5 – Mas de modo nenhum seguirão o estranho, antes fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos.
6 – Jesus disse-lhes esta parábola; mas eles não entenderam o que era que lhes dizia.
7 – Tornou pois Jesus a dizer-lhes: Em verdade vos digo que eu sou a porta das ovelhas.
8 – Todos quantos vieram antes de mim são ladrões e salteadores; mas as ovelhas não os ouviram.
9 – Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá e achará pastagens.
10 – O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir: eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.
11 – Eu sou o bom Pastor: o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas.
12 – Mas o mercenário, é o que não é pastor, de quem não são as ovelhas, vê vir o lobo, e deixa as ovelhas, e foge; e o lobo as arrebata e dispersa.
13 – Ora o mercenário foge, porque é mercenário, e não tem cuidado das ovelhas.
14 – Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido.
15 – Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai, e dou a minha vida pelas ovelhas.
16 – Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e ela ouvirão a minha voz, e haverá um só rebanho e um Pastor.


INTRODUÇÃO:

I – JESUS, O BOM PASTOR.
Definição: É realmente necessária, uma boa definição quanto aos primeiros cinco versículos de nossa LBC. Pois é uma das mais lindas parábolas de Jesus, pois fala diretamente da perfeita salvação em Cristo Jesus. Ele percebeu que aquele bando que estava ali ao seu redor, precisava ouvir essas palavras tão profundas. Então prosseguiu nas suas declarações. Mas vamos discernir agora o 1º - versículo que diz: “Aquele que não entra pela porta no curral das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador.” Este verso nos faz pensar o quanto é importante a pregação da Palavra de Deus ao pecador seguida do apelo; Jesus diz lá em Apocalipse 3: 20, “Eis que estou à porta e bato...”, a ovelha está presa no curral, através do apelo, a porta é aberta pelo porteiro, mas, quem será esse porteiro? O Espírito Santo é quem impulsiona a pessoa que está aprisionada sem paz e sem salvação a abrir, ao abrir a porta do coração, o Bom Pastor entra. Agora vamos meditar ainda sobre o ladrão e salteador, que sobe por outra parte: o Bom Pastor bate na porta do coração que simboliza a alma, ou seja, o centro da vida, mas quanto ao mercenário, ele procura subir para influenciar a parte mais alta, que é a cabeça onde se localiza o cérebro da pessoa, então com promessas de prosperidade, bênçãos materiais, bem estar social, e etc., o “pastor” ladrão vai arrancando tudo, todos os bens materiais que a pessoa possui, quanto a Pessoa de Jesus Salvador, nem sequer é mencionado pelos tais, pois o interesse do falso pastor, mercenário, ladrão é enriquecer as custas de um povo néscio, (sem nenhum conhecimento do Evangelho), um povo que nas aflições que a vida de afastamento de Deus lhe proporcionou, vai dando tudo que tem em troca do bem estar material, ou seja, das vãs promessas dos tais ladrões.  Esta é a grande diferença. Desde o Antigo Testamento as Sagradas Escrituras vem  advertindo o povo sobre o homem travestido de pastor, vejamos no livro do profeta Isaias: “E estes cães são gulosos, não se podem fartar; e eles são pastores que nada compreendem: todos eles se tornam para o seu caminho, cada um para a sua ganância, cada um por sua parte.”(Is. 56: 11). Mas Voltando a parábola, O verso 3 diz que, quando o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a voz do Pastor, Ele as chama para fora, as tira da prisão do curral, e ao tirá-las para fora vai a frente delas, limpando o caminho, dando liberdade, fortalecendo-as com suas Palavras de alento, conforto, em fim, nada lhes faltará, pois estão livres de todo mal. Mas quando Jesus percebeu que aqueles que ali estavam ao seu redor não entenderam a parábola, Ele então os esclarece dizendo: “Eu sou a porta das ovelhas. Todos quantos vieram antes de mim são ladrões e salteadores; mas as ovelhas não os ouviram.” (LBC, 7, 8). Interessante foi essa comparação que Jesus sendo a Porta, faz em relação à pessoa que Ele chama de ovelha, que está presa pelo pecado dentro de si mesma. Jesus a liberta desta prisão que a deixou, fraca, doente do corpo e da alma, sem paz,  e sem salvação. Avançando mais um pouco no verso 8, podemos entender quando o Senhor Jesus diz que, “Todos quantos vieram antes de mim são ladrões e salteadores; mas as ovelhas não os ouviram,” Parando para fazer uma reflexão sobre esse versículo, vemos que Jesus naqueles três anos de Ministério terreno, não encontrou salvação no meio daquele povo, muito pelo contrário, encontrou um povo totalmente oprimido pelo diabo, cheio de doenças malignas, em fim uma devassa, mas lá estavam as sinagogas, lá estavam os sacerdotes, os sumos sacerdotes, os escribas, os doutores da lei e o povo naquela situação deprimente. Igualzinho o que está acontecendo nestes últimos dias, o que se tem de cabanas com nomes de igrejas, o que sem tem de “pastores e pastoras”, que, aliás, essa enxurrada de pastoras é o sinal evidente dos fins dos tempos, nunca se podia imaginar que fosse chegar a esse ponto o escárnio contra a Palavra de Deus, ao ponto de quererem transformar as pessoas néscias em quadrúpedes seguindo mulheres desocupadas como pastoras. Este é o ponto máximo da decadência de um povo que se diz crente em Jesus Cristo. Não há nenhum respaldo, ou seja, nenhum texto Bíblico que nos dê base sobre ordenação de mulheres ao Pastorado, a única referencia de pastora na Bíblia, que, aliás, o profano gosta de citar é Raquel, acontece, que Raquel foi pastora de quadrúpedes, animais de quatro pés, NUNCA de homens. (Gn. 29: 9). Continuando nessa meditação podemos claramente contemplar o estado d’alma em que se encontra grande parte da população que se diz evangélica da atualidade, são péssimos os testemunhos, há um numero enorme de crentes em depressão, ou seja, como Jesus fala neste capitulo que estamos estudando hoje, são ovelhas presas num curral, depressão é prisão. Porque essas coisas estão acontecendo? É fácil de entender, as pessoas não está seguindo o Bom Pastor, muito menos a Palavra de Deus. Outro fato importante é a questão das novas Bíblias que estão sendo reescritas pelos falsos pastores da atualidade, abolindo as Leis do Antigo Testamento, adulterando as Sagradas Escrituras. Os crentes não querem ser estudantes da Bíblia, é preciso buscar conhecimentos dentro da Palavra, para não cair na armadilha dos cães gulosos, atualmente a vida dos crentes é subir os montes como cabritos, pois ovelhas não sobem montes, ovelhas são guiadas pelo Bom Pastor aos pastos verdejantes e a águas tranquilas. Ao receber Jesus as ovelhas são libertas da prisão. Davi já bem expressava o Salmo do Pastor quando diz: “Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas.” (Sl. 23: 2). Depois que o Bom Pastor entra de verdade na vida da ovelha, nunca mais haverá prisão, vemos pelo Salmo 23 que é só pastagem. É Certo que Davi também menciona as provas, mas as provas não podem faltar na vida do que é Guiado pelo Bom Pastor, pois Ele, além de ser o nosso Pastor, Ele é o Mestre, e todos os dias está ensinando, e ensinando sempre coisas novas. Mas para aprender é preciso abrir diariamente um Livro Santo, Bíblia Sagrada. A ovelha aprende com o Mestre e é provada dentro daquilo que aprendeu. Se aprendeu, vai passar na prova com Louvor! PENSE NISTO.

domingo, 29 de novembro de 2015

LIÇÕES BÍBLICAS / JESUS, E A TRANSFIGURAÇÃO - Lição: 09

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”.
Data: 29 – 11 – 2015.
Lição: 09.                                                Título da Lição
 JESUS, E A TRANSFIGURAÇÃO
Texto Áureo: “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua gloria, como a gloria do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.” (Jo. 1:14).
                                                                205 – 272- HC        
                                                  
 Leitura Bíblica em Classe:     (Mt. 17: 1 a 13).
1 – SEIS dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro, e a Tiago, e a João seu irmão, e os conduziu a um alto monte.
2 – E transfigurou-se diante deles, e o seu rosto resplandeceu como o sol, e os seus vestidos se tornaram brancos como a luz.
3 – E eis que lhes apareceram Moisés e Elias, falando com ele.
4 – E Pedro, tomando a palavra, disse a Jesus: Senhor, bom é estarmos aqui; se queres, façamos aqui três tabernáculos, um para ti, um para Moisés, e um para Elias.
5 – E, estando ele ainda a falar, eis que uma nuvem luminosa os cobriu. E da nuvem saiu uma voz que dizia: Este é o meu amado Filho, em quem me comprazo: escutai-o.
6 – E os discípulos, ouvindo isto, caíram sobre os seus rostos, e tiveram grande medo.
7 – E aproximando-se Jesus, tocou-lhes, e disse: Levantai-vos; e não tenhais medo.
8 – E, erguendo eles os olhos, ninguém viram senão unicamente a Jesus.
9 – E, descendo eles do monte, Jesus lhes ordenou, dizendo: A ninguém conteis a visão, até que o Filho do homem seja ressuscitado dos mortos.
10 – E os seus discípulos o interrogaram, dizendo: Por que dizem então os escribas que é mister que Elias venha primeiro?
11 – E Jesus, respondendo, disse-lhes: Em verdade Elias virá primeiro, e restaurará todas as cosas;
12 – Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram, mas fizeram-lhe tudo o que quiseram. Assim farão eles também padecer o Filho do homem.
13 – Então entenderam os discípulos que lhes falara de João Batista.

14 – E, quando chegaram a multidão, aproximou-se um homem pondo-se de joelhos diante dele, e dizendo: Senhor tem misericórdia de meu filho, que é lunático e sofre muito; pois muitas vezes cai no fogo e muitas vezes na água.

INTRODUÇÃO:

I – JESUS, E A TRANSFIGURAÇÃO.

Definição: Algumas preciosas lições, podemos receber, através do relato dessa Maravilha ocorrida naquele Monte. Devemos retornar um pouco no versículo 28 do capitulo anterior quando diz algo muito interessante: “Em verdade vos digo que alguns há, dos que aqui estão, que não provarão a morte até que vejam vir o Filho do homem no seu reino.” (Mt. 16: 28). Seis dias depois: (LBC), se cumpre esta promessa. Eram 12 discípulos, mas somente três Ele chamou em particular, assim nos diz o texto, para verem com seus próprios olhos o reino dos céus. Muito interessante foi a reação de Pedro, embora sentindo medo, ele externou a sua satisfação em estar ali, ele disse: Bom é estarmos aqui! João também guardou aqueles momentos, e quando passa a escrever o seu Evangelho, logo no primeiro capítulo é relatado esse Evento descrito em nosso texto áureo. Pedro também em sua segunda carta universal se lembra daquela experiência: “Porque não vos fizemos saber a virtude e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, seguindo fábulas artificialmente compostas: mas nós mesmos vimos a sua majestade.” (2 Pd. 1: 16). Quanto ao aparecimento de Moisés e Elias junto a Jesus, isto representa duas fases muito importantes do Antigo Testamento, que são; Moisés representando a Lei, e Elias os profetas, ambos não passaram pela morte, mas foram arrebatados de corpo e alma para os céus. E ali no Monte da Transfiguração, o Senhor permitiu que esses três discípulos vissem, e ainda mais, ouvissem a voz do Pai apresentando-o como o Filho declarando agora que, a Lei e os profetas deram lugar ao Seu Filho, pois disse: “escutai-o” (verso 5, LBC). Outro fato muito importante que devemos esclarecer para que não fique nenhuma dúvida a respeito da Palavra deixada escrita, é a questão dos versos 12 e 13 da LBC, que ainda é causa de muitas duvidas a respeito desta vinda de Elias mencionada por Jesus. É como se houvesse uma reencarnação de Elias em João Batista. O que Jesus dizia para eles é que João Batista veio pelo deserto com a mesma autoridade, ou seja, na força do Espírito Santo, sendo usado da mesma maneira que Elias no passado. (I Rs. 18: 36, 37). Autoridade no Espírito Santo. Havia semelhanças na vida cotidiana de Elias quando, por exemplo: Elias por um bom tempo foi sustentado por corvos; (I Rs. 17: 2 a 7). João Batista também se alimentou de mel silvestre e gafanhotos andando pelo deserto. Mas voltando aos rumores sobre esta questão reencarnação de espíritos, coisa que não temos nenhum respaldo Bíblico, aliá é bem clara a referência que diz: “E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo.” (Hb. 9: 27). Mas o povo judeu carregava por toda a vida crendices, trazidas da terra por onde ficaram escravizados durante 430 anos. Eles saíram do Egito, mas as crendices na saíram deles. Qualquer oportunidade que tinham, lá estavam eles Praticando a feitiçaria. Vamos lembrar que quando Jesus chegou à região de Cesaréia de Filipe fez uma pergunta aos seus discípulos: “Quem dizem os homens ser o Filho do homem? E eles disseram: Uns, João Batista, outros Elias, e outros Jeremias ou um dos profetas.” (Mt. 16: 13, 14). Jesus então fez a pergunta: E vós, quem dizes que eu sou? Naquele momento só Pedro respondeu com firmeza e disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. Deste texto podemos tirar, ou melhor, devemos nos aperceber que o Senhor continua o mesmo, Ele pode a todo o momento, estar aplicando testes de avaliação sobre todo aquele que bate no peito e diz; estou salvo em Jesus Cristo, acontece que o Senhor não vai pelo ouvir dizer, Ele prova, e de várias maneiras. Aquela resposta de Pedro alegrou tanto ao Senhor Jesus que ele revidou a Pedro com uma Promessa Sobrenatural! ... “Pois eu também te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” (Mt. 16: 18). Seis dias depois... A transfiguração no Monte e Pedro no meio. Interessante é que ainda estava longe o dia de Pentecostes, mas Pedro já havia recebido um Dom que só  se recebe após o Batismo com o Espírito Santo, ou seja, o Dom da revelação, pois Jesus disse a ele: Bem aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue , mas meu Pai, que está nos céus. Mas voltando à vida dos que dizem ser de Jesus, ter recebido Jesus, e etc., quase sempre se está buscando soluções para os problemas, bênçãos, disso, daquilo, respostas, e etc. Mas muitas vezes esquecemos que Ele também nos faz perguntas, faz interrogações, quais tem sido nossas respostas para com Ele? O que na verdade Ele representa em nossa vida? Já paramos para pensar em que posição muitos estão colocando o Senhor Jesus? Qual tem sido o retorno para com Ele? Nunca se pode esquecer que Ele sempre foi, É e continuará sendo uma Pessoa! Será que o Senhor é muito exigente? Qual seria o grande sacrifício que Ele exige de seus filhos? Nenhum! Tão somente que o amemos em primeiro lugar, que o coloquemos no centro da vida (alma), que possamos sempre dizer SIM para Ele. Mas voltando um pouco sobre a questão dos espíritos, fica bem claro que não existe reencarnação. A semelhança de Elias com João Batista era o Poder de Deus na vida de ambos, pois foram homens destemidos, ou seja, corajosos, valentes e principalmente de FÉ! Já temos aprendido que a Fé verdadeira vence o mundo, e suas concupiscências. No Monte da Transfiguração, quando da fala do Deus Pai exortando que daquela qual data em diante deve-se ouvir somente a Jesus, pois como está escrito; profeta foi até João Batista. Portanto a ninguém devemos chamar de profeta. Vejamos agora o que o próprio João Batista respondeu aos que lhe interrogavam: “E perguntaram-lhe: Então que? És tu Elias? E disse: não sou. És tu profeta? E respondeu: Não. E disse: Eu sou a voz do que clama no deserto: Endireitai o caminho do Senhor, como disse o profeta Isaias.” (Jo. 1: 21 a 23). Portanto façamos como está escrito. Transformemos o nosso Culto doméstico num Monte de Transfiguração a cada dia. 

domingo, 22 de novembro de 2015

LIÇÕES BÍBLICAS / JESUS, O UNGIDO DO SENHOR! - Lição: 08

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”
Data: 22 – 11 – 2015.
Lição: 08. 
Leitura Bíblica em Classe: (Mt. 13: 44 a 58).
Título da Lição
 JESUS, O UNGIDO DO SENHOR!
Texto Áureo: “Eu, porém ungi o meu Rei sobre o meu santo monte de Sião” (Sl. 2: 6).
       254 – 156- HC     

44 – Também o reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido num campo que um home achou e escondeu; e, pelo gozo dele, vai, vende tudo quanto tem, e compra aquele campo.
 45 – Outrossim, o reino dos céus é semelhante ao homem, negociante, que busca boas pérolas;
46 – E, encontrando uma pérola de grande valor, foi e vendeu tudo quanto tinha, e a comprou.
47 – Igualmente o reino dos céus é semelhante a uma rede lançada ao mar, e que apanha toda a qualidade de peixes.
48 – E, estando cheia, a puxam para a praia; e, assentando-se, apanham para os cestos os bons; os ruins, porém, lançam fora.
49 – Assim será na consumação dos séculos: virão os anjos, e separarão os maus dentre os justos.
50 – E lançá-los-ão na fornalha de fogo: ali haverá pranto e ranger de dentes.
51 – E disse-lhes Jesus: Entendestes todas essas coisas? Disseram-lhe eles: Sim senhor.
52 – E ele disse-lhes: Por isso, todo o escriba instruído acerca do reino dos céus é semelhante a um pai de família, que tira do seu tesouro coisas novas e velhas.
53 – E aconteceu que Jesus, concluindo essas parábolas, se retirou dali.
54 – E, chegando à sua pátria, ensinava-os na sinagoga deles, de sorte que se maravilhavam, e diziam: Donde veio a este a sabedoria, e estas maravilhas?
55 – Não é este o filho do carpinteiro? e não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos Tiago, e José, e Simão, e Judas?
56 – E não estão entre nós todas as suas irmãs? Donde lhe veio pois, tudo isto?
57 – E escandalizavam-se nele. Jesus, porém, lhes disse: Não há profeta sem honra, a não ser na sua pátria e na sua casa.
58 – E não fez ali muitas maravilhas por causa da incredulidade deles.

 INTRODUÇÃO:

I – JESUS, O UNGIDO DO SENHOR!
Definição: Ungido por excelência! O evangelista Mateus relata com muita propriedade as duas parábolas, a qual Jesus teve o cuidado de reservar essas duas parábolas inseridas num contexto maravilhoso, Jesus deixa-as exclusivamente a todos os que estão começando a caminhada com Ele. É o exemplo do encontro com Jesus, ou seja, no dia em que recebi a Jesus como meu Salvador. Ali ao seu redor estavam os discípulos recém-convertidos, muito ainda tinham que aprender, e como sempre, o Senhor Jesus usava os elementos da terra para que pudessem mais facilmente entender a sua mensagem. Na verdade estava se referindo a Ele próprio: Ele é o Tesouro, é a Pérola que há tanto tempo esteve escondido de nós. Não que já não houvéssemos ouvido falar Dele, mas como ainda estava dando para aguentar, fomos aguentando, até que chegou o grande dia do encontro maravilhoso. Infelizmente nesses tempos atuais estes encontros reais já sejam escassos, pois a Pessoa de Jesus não é mais apresentada como o Salvador das almas cansadas e sobrecarregadas, hoje o primeiro encontro que essa alma tem é com o envelope da prosperidade, ou uma mandinga qualquer. Mas para se alcançar o Reino dos Céus, é preciso encontrar-se com Salvador no Caminho, e nesse Caminho permanecer, interessante a questão da salvação, vejamos que pela Palavra, na verdade o Senhor Jesus que ainda está salvando, propõe uma troca maravilhosa ao pecador: “Entrega teu caminho ao Senhor, confia nele, e ele tudo fará.” (Sl. 37: 5). Mas é muito interessante essa troca, então Ele pega o meu caminho ruim e faz desaparecer, e me leva para si, pois Ele é o Caminho que leva aos Céus. Devemos sempre procurar meditar na excelência do Senhor Jesus. Outro exemplo de troca: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” (Mt. 11: 28 a 30). Mas voltando as parábolas: devemos atentar para o inicio do texto quando diz que um homem achou um tesouro e escondeu, mas foi e vendeu tudo quanto tinha. Para que? Para comprar aquele campo, e comprou. Que lição maravilhosa, podemos tirar desse texto: aquele homem ao encontrar um tesouro escondido, podemos imaginar que estava soterrado naquele campo. Então o homem imaginou, esse campo é rico, vale a pena comprá-lo, investir nele. Fica então claro que o Senhor Jesus quis, e ainda quer passar para muitos que estão presos no pouco ou quase nada que tem, ao invés de investir no Campo, que está lá nos altos Céus. Sabia que lá existe um Campo que tem o nome de Jardim do Éden? (Gn. 3: 24). Mais uma vez vamos recordar o texto, pois diz que, o caminho da Árvore da Vida foi guardado por anjos na volta aos Céus. O Senhor bem que tentou estabelecer esse Jardim aqui na terra, mas não foi possível, apesar do casal ter Cultos todas as viradas da tarde, “E ouviram a voz do Senhor Deus, que passeava no jardim pela viração do dia: e escondeu-se Adão e sua mulher da presença do Senhor Deus, entre as árvores do jardim”. (Gn. 3: 8).  Durante quase cem anos, eles participaram dos ensinamentos diários, ainda assim caíram na conversa do personagem estranho. É exatamente o que está acontecendo em nosso meio, na vida de alguns, só os corpos estão presentes, a alma e o espírito estão longe. Podemos ter certeza que o Senhor naquelas reuniões de Culto no Jardim, deve ter muitas vezes alertado a eles a respeito de Satanás, pois do contrário o personagem não teria necessidade de vir disfarçado na serpente, não é verdade? Satanás é muito mais atento a Palavra do que muitos de nós. Que tristeza hem? Mas temos que voltar as Maravilhas que o Senhor tem preparado para aquele que vencer. Mas voltando a história maravilhosa do Campo que o homem comprou. A grande e Magnífica diferença, é que, esse Maravilhoso Campo que representa o Céu e suas mansões, já foi comprado por um preço de Sangue, o Precioso Sangue de Jesus. Todo o Sacrifício já foi feito, o Deus Pai deu de presente para nós o Seu Único Filho, às vezes fico a pensar; O Senhor não tinha nada mais importante, ou de grande valor para fazer em prol da salvação, pelos menos de alguns. É até bom tocarmos nesse assunto: De alguns, já paramos para pensar que, se pelo menos o Deus Pai passasse por esta dor atroz de ver Seu Único Filho morrer duma maneira tão cruel, mas também ver que toda a humanidade se salvou, ainda valeria a dura pena. Mas acontece que poucos alcançarão o Reino dos Céus tão apregoado por Jesus. Passemos então agora a meditar sobre o segundo homem, aquele que encontrou uma pérola de grande valor diz o texto (LBC – 46). Diz lá no Livro de Apocalipse diz que são 12 as Portas de entrada no Reino dos Céus, vejamos: “E as doze portas eram doze pérolas: cada uma das portas era uma pérola; e a praça da cidade de ouro puro, como vidro transparente.” Então, o mais importante é pensar na entrada, pois somente comprar um campo, até aí, não quer dizer nada, por exemplo: Jesus pagou o preço do campo com seu Sangue, de repente, por pura emoção alguém diz que recebe a Jesus como Salvador, acontece que, duas coisas podem acontecer: nunca mais comparece à Casa do Senhor, ou então começa a caminhar por uns tempinhos, depois se foi. Perdeu-se o campo comprado, foi abandonado, invadido, perdido, e lá no Céu foi anulada a compra, sabem como? Aquele nome escrito no Livro da Vida no dia da enganação foi riscado. Mas à medida que, eu adquiro o Campo, fico muito alegre com essa aquisição, depois compro a pérola, que me dá direito a entrar, eu nem sabia que não era somente um campo vazio, lá já existe construção além das portas de pérola, também já existem as casas de morada. (João. 14: 1, 2). Para irmos encerrando a lição desta manhã, observo a terceira parte da comparação do Senhor Jesus ao reino dos Céus: O verso 47, a lançada da rede ao mar. Muitos vêm por pura emoção, são os peixes ruins. O Senhor separa os bons, quanto aos ruins são lançados fora. O verso 49 diz que podem até permanecer na Casa do Senhor, mas no final virão os anjos e separarão os maus dentre os bons. Pensemos nisto!                                          

domingo, 15 de novembro de 2015

LIÇÕES BÍBLICAS / JESUS, O GRANDE EU SOU! - Lição: 07

                                                         LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”.
Data: 15 – 11 – 2015.
Lição: 07.                                      Título da Lição
 JESUS, O GRANDE EU SOU!
Texto Áureo: “Perto está o Senhor de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade”  (Sl. 145: 18).
                                                      
    465 – 158 - HC  
 Leitura Bíblica em Classe:                                              (Mt. 12: 38 a 49)
38 – Então alguns dos escribas e dos fariseus tomaram a palavra, dizendo: Mestre, quiséramos ver da tua parte algum sinal,
39 – Mas ele lhes respondeu, e disse: Uma geração má e adultera pede um sinal, porém não se lhe dará outro sinal senão o do profeta Jonas;
40 – Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra.
41 – Os ninivitas ressurgirão no juízo com esta geração, e a condenarão, porque se arrependeram com a pregação de Jonas. E eis aqui quem é mais do que Jonas.
42 – A rainha do meio-dia se levantará no dia do juízo com esta geração, e a condenará; porque veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. E eis aqui quem é mais do que Salomão.
43 – E, quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra.
44 – Então diz: Voltarei para minha casa donde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada.
45 – Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele, e entrando, habitam ali: e são os últimos atos desse homem piores do que os primeiros. Assim é esta geração má.
46 – E, falando ele ainda à multidão, eis que estavam fora sua mãe e seus irmãos, pretendendo falar-lhe.
47 – E disse-lhe alguém: Eis que estão ali fora tua mãe e teus irmãos, que querem falar-te.
48 – Porem ele, respondendo, disse ao que lhe falara: Quem é minha mãe? e quem são meus irmãos?
49 – E, estendendo a sua mão para os seus discípulos, disse: Eis aqui minha mãe e meus irmãos.


INTRODUÇÃO:

I – JESUS, O GRANDE EU SOU!
Definição: ELE é desde, antes do principio! É sempre bom estarmos recordando as coisas boas do passado, principalmente em se tratando do nosso Amado Salvador. Quando Houve a recusa de Moisés quanto a ir ao Egito, buscar aquele povo medonho, Jesus ali se apresenta com o Verbo SER; EU SOU! (Êx. 3: 13, 14). Podemos ter certeza que era Jesus, pois a missão era de libertação, e quem É o Libertador desde o principio, se não Jesus? Mas voltando ao assunto desta manhã, sobre o sinal de Jonas, os escribas dos fariseus chegaram a Jesus querendo ver um sinal. A resposta foi perfeita, pois aquela geração ali, diante Dele, estava na mesma situação ou pior, pois aquela geração de Nínive se arrependeu de seu pecado pela pregação de Jonas, é certo que o afastamento do Senhor  Pai para com Israel, havia sido muito forte, 400 anos sem ouvir a voz do Senhor é muito tempo,  mas é bom lembrar que os Escritos, os Pergaminhos, o Senhor não recolheu, ficaram todos  ao alcance de todos os fariseus, saduceus e escribas, de geração a geração.  Se assim não fosse, Jesus não poderia relembra-los de histórias que eles nunca houvesse lido. E de que maneira a família terrena de Jesus sobreviveria espiritualmente, se não houvesse os Escritos Sagrados?  De onde Maria tirou toda aquela santidade para ser  a escolhida mãe de Jesus? De onde João Batista tirou todo aquele conhecimento? Mas, vejamos de que maneira Jesus responde aos escribas ávidos por sinais: “Mas ele lhes respondeu, e disse: Uma geração má e adultera pede um sinal, porém não se lhe dará outro sinal senão o do profeta Jonas”. Podemos até imaginar pela expressão, que Jesus mencionou essas palavras com muita naturalidade, ou seja, simplesmente relembrando a eles uma história já conhecida por todos eles. Eles que bem transparecem na pergunta um toque de irônia, comparando o Senhor Jesus a um mágico, e, portanto queriam ver sinais de magia. É como muitos crentes da atualidade, procurando os Cultos de Libertação, para passar uma tarde ou manhã diferente, ou seja, assistir algumas manifestações de pantomima (espetáculo circense).  Podemos assim dizer, pois se não fosse desta maneira, estaríamos contemplando em nosso meio, muitas transformações de vida, através da Palavra que a cada Culto é transmitida. Mas não é isto que está acontecendo. Assim estava aquela geração diante do Mestre. Porém o senhor Jesus não perdeu tempo em evasivas, foi direto ao assunto; Ah! Tenho sim, um sinal, excelente para uma geração má e adultera. O sinal de Jonas, aquele que esteve três dias e três noites no ventre da baleia (LBC- 39, 40). Acontece que aquela geração se salvou, e ressurgirá no Juízo com essa geração, e a condenará, porque se arrependeram.  Ali Jesus estava diretamente se referindo a todos eles, judeus, e não deixou de mencionar que, ali diante deles estava o que era maior do que Jonas, ou seja, Ele mesmo. É bom estar atento, pois Jesus se referiu àqueles judeus que estavam ali, pois sabia Ele, muito bem tudo que iria acontecer, pois seriam exatamente aqueles, os que o levaria ao Sinédrio,  e consequentemente ao calvário. E ali também foi bem lembrada a rainha de Sabá, vinda de longe conhecer de perto a Salomão. (I Rs. 10: 6 a 9). O mais importante é que houve salvação na vida desta rainha, como disse Jesus, ela se levantará no Juízo final como Igreja de Jesus. Sendo assim vemos que não houve mais nenhuma reação da parte dos escribas, e ali o Senhor continua na sua missão de desvendar os mistérios ocultos ao entendimento humano.