Você é o visitante

domingo, 26 de outubro de 2014

LIÇÕES BÍBLICAS / PROFISSÃO DE FÉ - Lição 4


LIÇÕES BÍBLICAS

Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”
Data: 26 – 10 – 2014.
Lição: 04.      

Título da Lição
PROFISSÃO DE FÉ

Texto Áureo:
“Quem crer e for batizado será salvo”

HINOS SUGERIDOS:
254 – 447 - HC 

Leitura Bíblica em Classe. (Mc. 1: 1a 8) 

1 – PRINCIPIO do Evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus;

2 – Como está escrito no profeta Isaias: Eis que eu envio o meu anjo ante a tua face, o qual preparará o teu caminho diante de ti.

3 – Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas.

4 – Apareceu João batizando no deserto, e pregando o batismo de arrependimento, para remissão dos pecados.

5 – E toda a província da Judeia e os de Jerusalém iam ter com ele; e todos eram batizados por ele no rio Jordão, confessando os seus pecados.

6 – E João andava vestido de pelos de camelo, e com um cinto de couro em redor de seus lombos, e comia gafanhotos e mel silvestre.

7 – E pregava, dizendo: Após mim vem aquele que é mais forte do que eu, ao qual não sou digno de, abaixando-me, desatar a correia das suas alparcas.

8 – Eu, em verdade, tenho-vos batizado com água; ele, porém, vos batizará com o Espírito Santo.
INTRODUÇÃO 
I – PROFISSÃO DE FÉ
Definição: Arrepender-se, confessar os pecados e ser batizado nas águas, isto, é fazer profissão de Fé, na verdade é um voto diante de Deus, e da Igreja presente lá na beira do rio. É assumir a responsabilidade de preservar a sua própria alma do pecado. Isto requer trabalho, pois não é tão fácil ter essa consciência, afinal como se costuma dizer: Estamos trabalhando para alcançar o Céu. Daí vem o termo: PROFISSÃO. João o Batista veio pelo deserto pregando o batismo do arrependimento, a confissão de pecados era feita à beira do rio antes do batismo (Mat. 3: 4 a 6). Certo homem veio ter com Jesus a noite, ali o Senhor deixou clara para esse homem como herdar a Vida Eterna (João 3: 5).
O Batismo em Águas Está Ligado Á Salvação
     No Evangelho de Marcos 16: 16 diz: “Quem crer e for batizado será salvo”. O texto é bem claro, podemos entender que o crer na Palavra, ou seja, nos Escritos Sagrados é a única forma de se tornar liberto de todos os embaraços, ninguém embaraçado pode chegar a lugar algum. Não é possível, a Verdade liberta (João 8: 31, 32).

      A verdade liberta se realmente houver o fator CRER! Em Atos dos Apóstolos 2: 37, 38, o discípulo Pedro cita ali a palavra, “Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado.” É bom estar atento, pois, as coisas provindas dos Céus são muito rápidas, pela Palavra no exato momento em que alguém recebe a Jesus como Salvador, no mesmo instante o Espírito Santo entre com a limpeza, não há espera de dez ou vinte anos, é na hora! Mas o que vem acontecendo há algumas décadas é que, alguns dizem receber Jesus como Salvador e desaparecem, outros até passam a frequentar os Cultos, até participam, são dizimistas e etc., porém não conseguem se livrar de alguns embaraços em sua vida. Por conta dos ditos embaraços, nunca pedem o batismo. Então podemos perguntar: Como fica a questão Salvação? Segundo a palavra de Pedro no verso 38, ali ele foi conduntente. Vejamos: O termo arrependimento trás a uma situação de abandonar o mal, arrepender-se é deixar o pecado, de que adianta se arrepender e continuar no mesmo estado? Por isso é que o batismo nas águas está ligado à Salvação. Vejam o texto: (Rom. 6: 3 a 6), o texto fala claramente do novo nascimento, novidade de vida, que o homem velho, foi com Ele (Jesus) crucificado.
    Portanto é preciso que se esteja livre da vida velha, pois tudo precisa se tornar novo. É bom atentar para uma diferença entre os batismos que encontramos dentro do Livro Sagrado: O batismo em águas, e o batismo com o Espírito Santo.
a)    - O batismo em águas é uma ordenança em forma de aconselhamento, pois o Senhor respeita o livre arbítrio das pessoas, na pregação severa de João Batista lá no deserto, fica bem clara a condição para entrar nos Céus. (verso 4 da leitura em classe), portanto há ligação com a salvação.
b)    - E o Batismo com o Espírito Santo não está ligado a salvação, ele é revestimento de poder, pode até estar servindo para impulsionar, ou melhor, dar forças para aqueles que estão com dificuldades de deixar por completo as coisas que estão impedindo o batismo nas águas.
     Há pessoas que gostam de citar fatos como, por exemplo: A situação do ladrão da cruz. Ali não houve tempo para o ato do batismo em águas, portanto não justifica este exemplo. Outros se apegam ao texto em Ef. 2: 8. Este texto se refere ao ato de receber a Jesus como único e suficiente Salvador, é o primeiro passo. Vejamos o exemplo de Zaqueu, quando ele desce depressa da figueira imediatamente recebeu a Jesus gostoso, ou seja, com alegria! (Luc. 19; 1 a 6), porém, em seguida veio o arrependimento; vejamos o verso 8, pronto, ali Zaqueu já estava pronto para passar pelas águas batismais. Agora vem o melhor, a resposta de Jesus; versos, 9 e 10.
  Outro exemplo de salvação imediata (At. 8: 26 a 37). É linda esta história, pois o verso 34 diz que o eunuco rogou a Filipe que lhe esclarecesse de quem o texto falava, ele não sabia que se tratava da Pessoa de Jesus, mas no verso 35 Filipe aproveita esta tão grande oportunidade e lhe anuncia a Jesus. E assim é finda, esta lição com a grande prova de conversão do moço eunuco, o seu batismo.

domingo, 19 de outubro de 2014

Lições Bíblicas / QUEM ESPERA, ALCANÇA - Lição 3

LIÇÕES BÍBLICAS 

Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
Data: 19 – 10 – 2014.

Lição: 03.

Título da Lição

QUEM ESPERA, ALCANÇA.

Texto Áureo:

“Mas os que esperam no Senhor renovarão as suas forças, subirão com asas como águias: correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão”. (Is. 40: 31) 

HINOS SUGERIDOS:
409 – 72 - HC 

Leitura Bíblica em Classe. (Mat. 7: 22 a 27) 

22 – Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas?

23 – E então lhes direi abertamente: nunca vos conheci: apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.

24 – Todo aquele, pois, que escutas estas minhas palavras e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha;

25 – E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.

26 - E aquele que ouve estas minhas palavras, e as não cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia.

27 – E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua ruína.
INTRODUÇÃO
I – QUEM ESPERA, ALCANÇA –
Definição: A esperança é Fruto do Espírito Santo. O Apóstolo Paulo discerne muito bem esta questão para nós quando diz: “E a esperança não trás confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.” (Rom. 5: 5).
    Estejamos, pois, munidos de todas as armas da Luz, agora mais do que nunca. Escrito está que agora, nesse tempo presente estamos mais perto da salvação do que quando recebemos a fé (Rom. 13: 11 12). 
     Mas voltando a questão esperança como Fruto do Espírito. Somente tem esta esperança, os que cumprem dia a dia o primeiro Mandamento, vejamos: (Mat. 22: 36 a 38), houve ali uma pergunta capciosa, vinda de um dos fariseus, doutor da lei para experimentá-lo, mas Jesus foi contundente, deixando muito claro que: este é o primeiro e GRANDE Mandamento, e mais, Ele completa citando o segundo Mandamento que é: “E o segundo semelhante a este é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo” (verso 39). E para encerrar a conversa ali, Ele completa... (verso 40).  Entendemos então que essa lei citada no texto é a lei da terra, e a Lei de Deus, pois quando aqui o Senhor Jesus fala em profetas, Ele está se referindo a todos aqueles que desde o Antigo Testamento foram enviados pelo Senhor Jeová, madrugando e ensinando tudo acerca da Justiça e do Juízo Divino (Jr. 35: 15). Quando chega o Novo Testamento vem o último profeta: (João. 1: 6 a 8).
     Como diz o texto, João sendo o último profeta veio falando diretamente acerca da Luz (Jesus), ali rasgou-se o Véu, franca ficou a entrada, só não entra quem não quer, Ele Jesus é a nossa esperança, é a Luz que alumia o caminho, é a Própria Salvação.
    Mas é com tristeza que, vemos grande parte não conseguindo assimilar a grandiosidade do amor de Deus para com as suas próprias almas. Muito menos sentir o quanto é grande esse amor e, que esse amor precisa ser recíproco, ou seja, nosso dever é dedicar ao Senhor Deus o mesmo amor que dele recebemos. Aí sim o gozo seria completo, se cumpriria o que está escrito no verso 5 do capítulo 5 da carta aos Romanos. Haveria o derramamento do Amor de Deus sobre nós.
     Isso se chama reciprocidade. É uma questão de teste que o Senhor nos outorga a fazer, ou seja, Ele quer que façamos prova Dele (Sl. 34: 8).
     Para que fique bem mais clara esta questão, é o seguinte: colocar sempre o Senhor em primeiro lugar nas questões mais difíceis que se possa apresentar não aceitar impedimentos, não pode existir impedimentos na vida do liberto. Os crentes de modo geral se embaraçam porque não perderam ainda as tendências adâmicas, quais são? Procurando sempre um culpado para tudo que acontece em suas vidas medíocres, sempre culpando umas coisa e outra, a vítima principal é o diabo. Então o estado espiritual dessas criaturas, nem podemos imaginar. É um acúmulo de falhas e isto trás a consequência chamada: fraqueza, pois, entristecendo o Espírito do Senhor não pode haver alegria nem força, muito menos esperança. É aquela casa na areia que Jesus citou na Leitura bíblica em classe, qualquer vento a derruba, não há firmeza.
     Mas agora é chegado o tempo de começar a colocar em prática tudo que temos aprendido.
    Voltando um pouco no verso 11 e 12 do capítulo 13 de Romanos: diz que: “A nossa salvação está agora mais perto do que quando aceitamos a fé. E que a noite é passada, e o dia é chegado.”.
     Isto é preocupante, pois discernindo bem esta questão vamos ver que: se na verdade temos aprendido tanto, é chegada hora de praticar o aprendido.
    E a questão da referencia acerca da “A noite é passada”, isto quer dizer que não deve haver mais nenhum resquício de trevas em nossa vida, pois o texto segue dizendo: “Rejeitemos, pois as obras das trevas vistamo-nos das armas da luz”.
     O aconselhamento aqui é rejeitar as obras das trevas haja o que houver. E esperar. QUEM ESPERA, ALCANÇA!

domingo, 12 de outubro de 2014

LIÇÕES BÍBLICAS / O PERIGO DA INDECISÃO - LIÇÃO 02

LIÇÕES BÍBLICAS  

Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”.

Data: 12 – 10 – 2014.

Lição: 02.      

Título da Lição

O PERIGO DA INDECISÃO

Texto Áureo:

“LOUVAI ao Senhor. Louvai ao Senhor porque ele é bom, porque a sua benignidade é para sempre.” (Sal. 106: 1) 

HINOS SUGERIDOS:
147 – 378 - HC

Leitura Bíblica em Classe. (Jz. 2: 1 a 6) 

1 – E SUBIU o anjo do Senhor de Gilgal a Boquim, e disse: Do Egito vos fiz subir, e vos trouxe à terra que a vossos pais tinha jurado, e disse: Nunca invalidarei o meu concerto convosco.

2 – E, quanto a vós, não fareis concerto com os moradores desta terra, antes derrubareis os seus altares: mas vós não obedecestes à minha voz. Por que fizestes isto?

3 – Pelo que também eu disse: Não os expelirei de diante de vós: antes estarão às vossas ilhargas, e os seus deuses vos serão por laço.

4 – E sucedeu que: falando o anjo do Senhor estas palavras a todos os filhos de Israel, o povo levantou a sua voz e chorou.

5 – Pelo que chamaram àquele lugar, Boquim: e sacrificaram ali ao Senhor.

6 – E havendo Josué despedido o povo, foram-se os filhos de Israel, cada um à sua herdade, para possuírem a terra.

INTRODUÇÃO
I – O PERIGO DA INDECISÃO -
Definição: Esta frase nos leva a pensar naquela questão do “coxear entre dois pensamentos”. Ou pode também ser comparada a um PÊNDULO. Um pêndulo não tem firmeza, é movimentado sempre por alguém, ou quando não até por um pé de vento.
     São pessoas “emotivas, sensíveis, amorosas”, porém fracas, volúveis por isso se tornam desobedientes aos preceitos do Senhor.
     Assim aconteceu lá em Boquim, aliás, aquele lugar recebeu esse nome por causa do choro daquele povo. Ouvimos que o anjo do Senhor subiu de Gilgal até ali onde estavam para lembra-los do que já tinham sido advertidos desde que saíram do Egito (Êxodo. 23: 32,33). Então quando o anjo do Senhor no verso 2 de nossa leitura em classe faz a interrogação... Caem em pranto.
O Perigo da Indecisão
      Desde a saída do estado de escravidão lá no Egito foram-lhes dadas todas as orientações como já vimos. Os israelitas sabiam que a terra prometida a qual entrariam, ou seja, Canaã era habitada por um povo totalmente corrompido, na verdade o objetivo e desejo do Senhor era que o seu povo além de forte humanamente falando, também valente, e mais ainda com tantos Mandamentos deveriam estar SANTIFICADOS ao ponto de chegarem àquela terra prontos para derrubar os altares como foi ordenado no verso 2 de nossa leitura em classe. Mas ao contrario, se aliaram ao povo igualzinho o que se vê hoje bem pertinho de nós. Mas a resposta do povo foi a choradeira, pura emoção. Acontece que ninguém deve se iludir com choro, o Senhor Deus não se comove com emoções, Ele se agrada é da FÉ! (Hb. 11: 6). Essa fé só pode ser gerada em nós através da vontade de seguir o Mestre através do Conhecimento, não por emoção, mas por alegria e desejo de querer receber mais e mais do Senhor. Nunca por nenhum tipo de interesse. O que hoje se prega por toda a parte é um escambo (troca-se) por dinheiro o bem estar financeiro. Ninguém mais fala em salvação de almas.
O Interesse é Sempre Corrupto
       A dura realidade é que desde esses primórdios da história de um povo que realmente foi escolhido por Jeová para ser o seu povo peculiar (especial), não houve nenhum valor dado ao Senhor da parte desse dito povo. Acompanharam por milhares de anos o anuncio feito por todos os profetas acerca do nascimento do Messias que viria especialmente para eles. Cumpriu-se as profecias, Ele veio, e eles não o receberam.
     A causa chave da perdição daquele povo foi sempre a mistura. Com o Ministério de Jesus Cristo rejeitado pelos seus (judeus), o Senhor vai em busca de outros povos, mas acontece que os Mandamentos seriam os mesmos dados aos judeus, pois o Senhor não muda, o que já estava escrito permanecerá escrito, e não pode haver Escritura melhor. O que temos hoje em nossas mãos, ou seja, a BÍBLIA SAGRADA é tudo de bom! Mas muitos de nós, o povo chamado gentio (alcançado pelo Senhor) também não gostou e não gosta dos Mandamentos do Senhor, são iguais aos israelitas, também gostam das misturas. E essas misturas já deixaram grandes consequências, chegou-se num ponto em que daqui para frente só nos resta o fim (Ez. 7: 1 a 4). A consequência já é desastrosa, não há mais volta. Mas porque? Porque a proximidade do mal trás o envolvimento e isto é por demais perigoso, por exemplo: se há mistura não há ligação com o Senhor, não havendo ligação com Deus não há proteção no lar, não há proteção nos filhos, em fim a pessoa fica a deriva, vulnerável a qualquer desgraça. Hoje quantos filhos de crentes envolvidos na bandidagem? Quantos “lares” de crentes vivendo um verdadeiro inferno? Tudo isto porque não colocaram Cristo em primeiro lugar, nunca se preocuparam em terem uma vida Cristocêntrica!
    Hoje nem se Prega mais a Jesus como Único e Suficiente Salvador, a pregação hoje é corrupta, são os interesses, não se prega o Amor de Deus, nem o amor a Deus, afinal tudo Ele fez por AMOR. (João 3: 16), mas isto já foi esquecido. Hoje não há mais pastores, os crentes estão perecendo, cheios de dúvidas, incertezas, inseguros, vazios, deprimidos, problemáticos, oprimidos subindo e descendo montes como ovelhas sem pasto (Jr. 50: 6).