Translate

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

LIÇÕES BÍBLICAS / EZEQUIEL, O ATALAIA! - Lição: 5

 LIÇÕES BÍBLICAS
 Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
 Data: - 03 – 02 – 2019.     
Titulo da Lição:           EZEQUIEL, O ATALAIA!
Lição: 5
Texto Áureo: “Bem-aventurado o homem que me dá ouvidos, velando às minhas portas” (Pr. 8: 34. a).
                                        
Leitura Bíblica em Classe:       232  – 176 - HC               (Sl. 69: 1 a 15)

1 – LIVRA-ME, ó Deus, pois as águas entraram até à minha alma.
2 – Atolei-me em profundo lamaçal, onde se não pode estar em pé; entrei na profundeza das águas, onde a corrente me leva.
3 – Estou cansado de clamar; secou-se-me a garganta: os meus olhos desfalecem esperando o meu Deus.
4 – Aqueles que me aborrecem sem causa são mais do que os cabelos da minha cabeça; aqueles que procuram destruir-me sendo injustamente meus inimigos, são poderosos; então restituí o que não furtei.
5 – Tu, ó Deus, bem conheces a minha insipiência; e os meus pecados não te são encobertos.
6 – Não sejam envergonhados por minha causa aqueles que esperam em ti, ó Senhor, Senhor dos Exércitos: não sejam confundidos por minha causa aqueles que te buscam, ó Deus de Israel.
7 – Porque por amor de ti tenho suportado afrontas; a confusão cobriu o meu rosto.
8 – Tenho-me tornado como um estranho para com os meus irmãos, e um desconhecido para com os filhos de minha mãe.
9 – Pois o zelo da tua casa me devorou, e as afrontas dos que te afrontam caíram sobre mim.
10 – Chorei, e castiguei com jejum a minha alma, mas até isto se me tornou em afrontas.
11 – Pus, por vestido um saco, e me fiz um provérbio para eles.
12 – Aqueles que se assentam à porta falam contra mim; sou a canção dos bebedores de bebida forte.
13 – Eu porem faço a minha oração a ti, ó Senhor, num tempo aceitável: ó Deus, ouve-me segundo a grandeza da tua misericórdia, segundo a verdade da tua salvação.
14 – Tira-me do lamaçal, e não me deixes atolar; seja eu livre dos que me aborrecem e das profundezas das águas.
15 – Não me leve a corrente das águas e não me sorvas o abismo, nem o poço cerre a sua boca sobre mim.
Título da Lição: EZEQUIEL, O ATALAIA.

Definição: Dando continuidade ao estudo sobre o livro do Profeta e Sacerdote Ezequiel, contemplando ali as difíceis provações a qual ele passou ali em Babilônia, no meio de todo aquele povo que foi parar ali em cativeiro, por conta de seus tenebrosos pecados contra o Senhor Jeová. Coisas difíceis da mente humana conceber, mas cremos, pois Deus não mente. “Pois quê? Se alguns foram incrédulos, a sua incredulidade aniquilará a fidelidade de Deus? De maneira nenhuma; sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso; como está escrito: Para que sejas justificado em tuas palavras, e venças quando fores julgado.” (Rm. 3: 3, 4). Portanto, seguindo neste estudo, entramos no capítulo 5 do livro de Ezequiel, vemos mais um requerimento da parte do Senhor: “E TU, ó filho do homem, toma uma faca afiada, como navalha de barbeiro, e a tomarás, e a farás passar por cima da tua cabeça e da tua barba; então tomarás uma balança e repartirás o cabelo. A terça parte queimarás no fogo, no meio da cidade, quando se cumprirem os dias do cerco; então tomarás outra terça parte, e feri-la-ás com uma espada ao redor dela; e a outra, terça parte espalharás ao vento; porque desembainharei a espada atrás deles.” (Ez. 5: 1, 2). E assim, o Senhor foi instruindo a Ezequiel o que fazer daqueles cabelos raspados de sua cabeça e barba. Vamos agora meditar sobre esta ordem dada ao Profeta: nem podemos imaginar o que se passou no coração de Ezequiel, pois jamais poderia se passar navalha na cabeça de um Sacerdote e Profeta, e como agora o Senhor vem ordenar-lhe a fazer isto? Isto para ele deve ter sido terrível! Aqui nós começamos a entender pelo Espírito Santo que, Ezequiel ali no meio daquele cativeiro que o Senhor determinou que o povo cativo ficaria por setenta anos, pois as transgressões daquele povo ultrapassou todos os limites da paciência do Senhor. E Ezequiel foi o escolhido para sentir em sua própria pele os pecados abomináveis daquela gente, daí começamos a entender o porquê, tantas vezes o Senhor o chamou de Filho do homem? Ali naquele cativeiro estava sendo lançado sobre Ezequiel todos os pecados do povo. O mesmo aconteceu com o Cristo quando por aqui andou. Vejamos:“Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniquidades: o castigo que nos trás a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.” (Is. 53: 4, 5). Aí está o exemplo que confirma para nós, o grau de santidade que havia no Profeta e Sacerdote Ezequiel. Ele teve que passar e sentir em sua própria pele todos os pecados daquele povo. Agora vamos discernir este capitulo 5: O rei de Babilônia foi preparado pelo Senhor para castigar aquele povo, o chamado povo de Deus transgrediu tanto a Palavra do Senhor que não havia outra alternativa, a não ser entrega-los ao rei de Babilônia pois tinha fama de tirano, mas acontece que; o Senhor já tinha um plano para o rei Nabucodonosor. Mas voltemos a Ezequiel e sua missão: esta espada passada na cabeça e barba do Profeta representava o exercito do rei de Babilônia, o ato de dividir os cabelos da cabeça e barba em três partes: Isto mostra o julgamento de Deus. Ele vai dividir o povo em três grupos, e vai puni-los. A primeira terça parte foi queimada  a fogo no meio da cidade a vista de todos, a segunda terça parte foi ferida pela espada (guerra), e a terceira parte espalhada pelo vento. Destino terrível, o senhor estava tão irado com este povo que somente alguns exilados escapariam. Vejamos como o Senhor se queixou com Ezequiel acerca do povo que ele tanto amou: “Porque tu não és enviado a um povo de estranha fala, nem de língua difícil, cujas palavras não possas entender, se eu aos tais te enviara, certamente te dariam ouvidos. Mas a casa de Israel não te quererá dar ouvidos, porque não me querem dar ouvidos a mim; porque toda a casa de Israel é de rosto obstinado e dura de coração.” (Ez. 3: 5 a 7). Então o Senhor teve que tomar esta medida drástica contra aquele povo, e só poderia ser através deste Sacerdote e Profeta, ou seja, Ezequiel. Dando prosseguimento ao capitulo 5 do livro, vemos nos verso 12 a 17 o resultado daquele ato que seria abominável para um sacerdote que, jamais poderia raspar a cabeça. Vejamos o que diz a Lei acerca dos sacerdotes: “Não farão calva na sua cabeça, e não raparão os cantos da sua barba, nem darão golpes na sua carne.” (Lev. 21: 5). Mas por amor aquele povo o Senhor submeteu a Ezequiel a mais este sacrifício em prol daquela gente obstinada. O Senhor também muito se entristeceu contra Jerusalém que Ele tanto amou, no verso 6 de Ez. 5 o Senhor declara com tristeza a mudança terrível que houve em Jerusalém, aquela Cidade que Ele colocou no centro da terra, o povo a contaminou com seus pecados, transformando-a num antro de pecadores, fazendo tudo contrário aos Escritos Sagrados, por este motivo foram parar em Babilônia, ali reinava Nabucodonozor rei tirano. Mas o Amor Divino é incomparável, Ele sempre coloca no meio deste povo em trevas uma Luz, e ali foi levado cativo Ezequiel, homem santificado e escolhido para estar no meio daqueles cativos, tomando sobre si os pecados de todos eles, mas teve pelo seu comportamento ilibado o premio de ser chamado pelo Senhor de: Filho do homem. E neste capitulo 5, foi grande a prova, estamos só no inicio desta História, muito mais ainda iremos aprender neste estudo. Mas vamos dando continuidade: A partir do verso 5 do cap. 5 vemos o Senhor se voltando a Jerusalém, na sua queixa ele diz que havia colocado Jerusalém no meio das nações, mas o povo mudou tudo em impiedade (pecado), os estatutos, as Leis, rejeitaram os conselhos do Senhor, as maldades foram multiplicadas mais do que toda as nações em redor, então o Senhor se revoltou e disse: E farei em ti o que nunca fiz, e o que jamais farei, por causa de todas as tuas abominações. Portanto os pais comerão a seus filhos no meio de ti, e os filhos comerão a seus pais; e executarei em ti juízos, espalharei todo remanescente a todos os ventos. E assim o Senhor ficou muito irado com aquele povo. Estamos vivendo a mesma situação do cativeiro, o mundo tem se transformado numa BABILÔNIA, que vai se estendo até a sua porta. E a Palavra do Senhor se cumprindo. Continuaremos...

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

LIÇÕES BÍBLICAS / EZEQUIEL, FILHO DO HOMEM! - Lição: 4

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
Data: - 27 – 01 – 2019.     
Titulo da Lição:           EZEQUIEL, FILHO DO HOMEM!
Lição: 4
Texto Áureo: “Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho” (Sl. 119: 105).
                                        
Leitura Bíblica em Classe:       232  – 176 - HC               (Sl. 119: 1 a  16)

1 – BEM-AVENTURADOS os que trilham caminhos retos, e andam na lei do Senhor.
2 – Bem-aventurados os que guardam os seus testemunhos, e o buscam de todo o coração.
3 – E não praticam iniquidade, mas andam em seus caminhos.
4 – Tu ordenaste os teus mandamentos, para que diligentemente os observássemos.
5 – Oxalá os meus caminhos fossem dirigidos de maneira a poder eu observar os teus estatutos.
6 – Então não ficaria confundido, atentando eu para todos os teus mandamentos.
7 – Louvar-te-ei com retidão de coração, quando tiver aprendido os teus justos juízos.
8 – Observarei os teus estatutos: não me desampares totalmente.
9 – Como purificará o mancebo o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra.
10 – De todo o meu coração te busquei: não me deixes desviar dos teus mandamentos.
11 – Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.
12 – Bendito és tu, ó Senhor; ensina-me os teus estatutos.
13 – Com os meus lábios declarei todos os juízos da tua boca.
14 – Folga mais com o caminho dos teus testemunhos, do que com todas as riquezas.
15 – Em teus preceitos meditarei, e olharei para os teus caminhos.
16 – Recrear-me-ei nos teus estatutos: não me esquecerei da tua palavra.

Título da Lição: EZEQUIEL, FILHO DO HOMEM!

Definição: Dando continuidade ao relato do próprio profeta Ezequiel, exilado ali às margens do Rio Quebar, afluente do Rio Eufrates, quando foi chamado pelo Senhor a ir para o cativeiro junto àquele povo obstinado e de dura cerviz. Como vimos na lição passada, uma prévia que o Senhor fez com que Ezequiel tomasse conhecimento através daquela visão terrível dos querubins, o triste estado espiritual e moral daquele povo, o chamado; “povo de Deus”. Mas, sendo o Senhor Jeová extremamente amoroso, enviou para aquele cativeiro onde iriam passar setenta anos, alguns de seus profetas para estar no meio deste povo obstinado, e a dar a eles a oportunidade de ouvirem cada dia a Palavra do Senhor, e quem sabe assim, alguns se salvariam? Este é o Amor Divino incomparável! E assim Ezequiel foi um dos escolhidos para esta missão, só que, de uma maneira muito mais difícil, pois, Ezequiel passou por certas provas sobrenaturais. Ele foi  submetido a uma série delas que, no decorrer da história vamos tomar conhecimento. Após a visão dos querubins que logo de inicio nos mostra o estado moral e espiritual do povo, Ezequiel foi ordenado pelo Senhor a comer literalmente o rolo do livro de pergaminho. Isto significa que o rolo de livro era feito de peles de animais. Podemos então imaginar a dificuldade para digerir este rolo, mas diz o texto que ele comeu: “DEPOIS me disse: Filho do homem, come o que achares; come este rolo, e vai, fala à casa de Israel. Então abri a minha boca, e me deu a comer o rolo. E disse-me: Filho do homem, dá de comer ao teu ventre, e enche as tuas entranhas deste rolo que eu te dou. Então o comi, e era na minha boca doce como o mel.” (Ez. 3: 1, 2). Após este ato, o Senhor lhe mandou que fosse, entrasse na casa de Israel, que na verdade estava em Babilônia, e transmitisse as palavras do Senhor. Sabemos que para nós hoje o comer deste rolo, ou seja, o Livro chamado Bíblia Sagrada que está em nossas mãos, é ser estudante do livro, para fazer segundo a TUDO quanto nele está escrito, mas não é isto que está acontecendo, o povo que hoje se diz crente, ou evangélico não passa de crente, e na própria Bíblia Sagrada está escrito que: crente até o diabo é. Não basta ser crente, é preciso ser estudante, estar afiado na Palavra para combater o bom combate. Assim está escrito: “Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. Porque virá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;” (II Tim. 4: 2, 3). É exatamente assim, desta maneira que está acontecendo por toda parte. O Apóstolo Paulo ali advertindo àquele jovem Timóteo, já previa o que nos dias atuais está acontecendo. Os “pastores” não pregam as verdades contidas na Bíblia, aliás, já escreveram outras bíblias ao seu bel prazer, pois do contrário o povo vai embora, é preciso casa cheia, acontece que Jesus disse que; poucos são os que entrarão no Reino dos Céus. Mas voltando a este moço santificado chamado Ezequiel, ele foi, e se submeteu a comer literalmente aquele rolo feito de peles de animais, por amor a Deus. Ezequiel ali sentiu que aquele rolo na sua boca era doce como o mel. A ordem do Senhor era ir, falar, anunciar aos cativos quer ouçam quer deixem de ouvir. Ezequiel relata que neste momento ele ouviu atrás dele uma voz de grande estrondo, e o barulho das asas batendo uma nas outras, daqueles animais da visão que dizia: “E levantou-me o espírito, e ouvi por detrás de mim uma voz de grande estrondo, que dizia: Bendita seja a gloria do Senhor, desde o seu lugar. E ouvi o barulho das asas dos animais, que tocavam umas nas outras, e o barulho das rodas defronte deles, e o sonido dum grande estrondo. Então o espírito me levantou, e me levou; e eu me fui mui triste, no ardor do meu espírito; mas a mão do Senhor era forte sobre mim. E vim aos do cativeiro, a Tel-Abibe, que moravam junto ao rio Quebar, e eu morava onde eles moravam; e fiquei ali sete dias, pasmado no meio deles.” (Ez. 2: 12 a 15). Então, após estes sete dias, Ezequiel, já se sentindo um pouco mais restabelecido daquele arrebatamento de espírito, veio então a palavra do Senhor a ele, mostrando agora qual a sua real chamada no meio daquele cativeiro. Ele foi chamado para ser um atalaia sobre a casa de Israel. Não seria nada fácil, pois ser atalaia é ser destemido, corajoso, e etc.  nunca podemos esquecer que, todo aquele povo que ali estava como cativo na Babilônia estava numa condição de bandidos, altamente distanciados do Senhor, se tornaram vis, corruptos, em fim, numa situação abominável. Mas o Amor de Deus sendo infinito fez com que fossem levados cativos como Ezequiel. Na mesma ocasião, quatro jovens chamados: Daniel, Sadraque, Mesaque e Abdinego, também foram separados para trabalhar ali em Babilônia em prol da salvação da alma do rei Nabucodonozor. Mas voltemos a Ezequiel, vejamos o que é na verdade o oficio do  atalaia: “Filho do homem: eu te dei por atalaia sobre a casa de Israel; e tu da minha boca ouvirás a palavra, e os avisarás da minha parte. Quando eu disser ao ímpio: Certamente morrerás; não o avisando tu, não falando para avisar o ímpio acerca do seu caminho ímpio, para salvar a sua vida, aquele ímpio morrerá na sua maldade, mas o seu sangue da tua mão o requererei. Mas, se avisares o ímpio, e ele não se converter da sua impiedade e do seu caminho ímpio, ele morrerá na sua maldade, mas tu livraste a tua alma.” (Ez. 3: 17 a 19). Eis aí um pequeno exemplo do que é ser atalaia, ser atalaia é se submeter a certas provas. Naquele cativeiro o Senhor já usava Ezequiel a pregar sobre o fim que viria sobre os quatro cantos da terra. (Ez. 7: 2). Sem se falar nos meios drásticos que Ezequiel foi submetido: Vejamos: “Também beberás a água por medida, e o que comeres será como bolos de cevada, e o cozerás com o esterco que sai do homem, diante dos olhos deles. E disse o Senhor: assim comerão os filhos de Israel o seu pão imundo, entre as nações, para onde serão lançados.” (Ez. 4: 11, 12). Aí está, que coisa terrível, isto não é ficção, isto foi real, aconteceu. Tudo isto Ezequiel passou naquele cativeiro e muito mais. Ele só poderia estar revestido do Poder de Deus, não é a toa que o Senhor lhe chamou de Filho do homem por  noventa e três vezes. Continua...

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

LIÇÕES BÍBLICAS / A CHAMADA DE EZEQUIEL! - Lição: 3

 LIÇÕES BÍBLICAS
 Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
 Data: - 20 – 01 – 2019.     
Titulo da Lição:            A CHAMADA DE EZEQUIEL!
Lição: 3
Texto Áureo: “Ah! se o meu povo me tivesse ouvido! se Israel andasse nos meus caminhos!” (Sl. 81: 13).
                                        
Leitura Bíblica em Classe:       432  – 266 - HC               (Sl.137.)

1 – JUNTO aos rios de Babilônia nos assentamos e choramos lembrando-nos de Sião.
2 – Nos salgueiros, que há no meio dela, penduramos as nossas harpas.
3 – Porquanto aqueles que nos levaram cativos, nos pediam uma canção; e os que nos destruíram, que os alegrássemos, dizendo: Cantai-nos um dos cânticos de Sião.
4 – Mas como entoaremos o cântico do Senhor em terra estranha?
5 – Se eu me esquecer de ti, ó Jerusalém, esqueça-se a minha destra da sua destreza.
6 – Apegue-se a língua ao paladar, se me não lembrar de ti, se não preferir Jerusalém à minha maior alegria.
7 – Lembra-te Senhor, dos filhos de Edom no dia de Jerusalém, porque diziam: arrasai-a, arrasai-a até aos seus alicerces.
8 – Ah! filha de Babilônia, que vais ser assolada; feliz aquele que te retribuir consoante nos fizeste a nós.
9 – Feliz aquele que pegar em teus filhos e der com eles nas pedras. 


Título da Lição: A CHAMADA DE EZEQUIEL!

Definição: Neste dia estamos dando inicio a mais um estudo Bíblico sobre um moço que pertencia a uma linhagem tradicional de Sacerdotes, com função de profeta. Ezequiel é o seu nome. Escolhido por Deus para ser profeta exclusivo aos que estavam exilados em Babilônia. Mas qual teria sido a razão deste exílio, ou melhor; deste cativeiro de setenta anos? A resposta vinda da parte deste moço profeta, Sacerdote cheio do Espírito Santo, pronto para a guerra, ele tinha plena certeza que a razão deste cativeiro era a punição pela desobediência aos Sagrados Ensinos Divinos desde o Êxodo, saída da escravidão do Egito. O Livro que antecede a chamada de Ezequiel foi o Livro das lamentações de Jeremias, chorando e relatando o estado deplorável daquele povo que; com tanto amor foi tirado da escravidão do Egito, porém não valorizaram nem por um momento o grande amor, por consequência, foram levados, passo a passo a Babilônia. Da mesma maneira está grande parte dos que se dizem crentes em Jesus, membros de alguma denominação Evangélica, porém na mais completa desobediência às Doutrinas Bíblicas. Mas, vamos saber um pouco mais sobre este moço chamado Ezequiel: Ele foi o primeiro profeta fora de Israel falando unicamente aos que estavam no exílio. Nunca esquecer que ele foi exilado junto com o povo, isto muitas vezes já temos aprendido, pois este é o Sinal Maravilhoso do Senhor, ou seja, a demonstração de seu grande Amor pelo seu povo, o Senhor é um Pai por excelência. Ele é paciente. Então enviou não somente Ezequiel, mas tantos outros profetas para que o povo cativo tivesse todos os dias a oportunidade de ouvir a Palavra do Senhor através deles. Vejamos a chamado de Ezequiel para ser profeta dos cativos de Babilônia: “E ACONTECEU no trigésimo ano, no quarto mês, no dia quinto do mês, que estando eu no meio dos cativos junto ao rio Quebar, se abriram os céus, e eu vi visões de Deus.” (Ez. 1: 1). Ali era a Babilônia situada junto ao Rio Quebar, um dos afluentes do Rio Eufrates, foi onde Ezequiel teve a sua primeira visão. São visões de querubins, os querubins só apareciam numa situação tremendamente drástica como esta, em chegar-se ao ponto do Senhor Deus Todo Poderoso, não ter mais como falar ao seu povo, povo que Ele tanto amou, não mediu consequências para tirá-lo do cativeiro do Egito. Mas voltando as visões de Ezequiel junto ao Rio Quebar: Naquelas aparições em meio ao vento tempestuoso trazendo uma nuvem e no meio dela figuras medonhas vejamos: “E do meio dela saia a semelhança de quatro animais; e esta era a sua aparência: tinham a semelhança de um homem. e cada um tinha quatro rostos, como também cada um deles quatro asas. E os seus pés eram pés direitos; e as plantas dos seus pés como a planta  do pé duma bezerra, e luziam como a cor de cobre polido. E tinham mãos de homens debaixo das suas asas, aos quatro lados; e assim todos quatro tinham seus rostos e suas asas. Uniam-se as suas asas uma à outra; não se viravam quando andavam; cada qual andava diante do seu rosto.” (Ez. 1: 5 a 9). Basta para nós esta pequena parte da terrível visão de Ezequiel, para bem entendermos a situação daquele povo exilado na Babilônia. Nela, logo de inicio podemos entender. É nada mais, nada menos a representação do estado espiritual e moral, daquele povo, ou seja, a razão pela qual foram parar no cativeiro de setenta anos. Vamos por parte: A visão começa a relatar de onde saiu a semelhança de quatro animais; nada mais, nada menos de um vento tempestuoso que vinha do norte, isto significa que este vento vinha de cima, dos Céus, era vento e fogo, a ira de Deus se acendendo contra o seu povo. O pecado era grandíssimo na terra, o Senhor não tinha mais o que fazer, muito menos falar àquele povo obstinado e de dura servis. Mas vamos ao discernimento desta visão: A semelhança era de homem ser humano, os pés não eram de ovelhas, mas, sim de bezerra, cada qual andava diante de seu rosto, ou seja, faziam não o que Senhor ordenava, mas segundo à sua própria vontade, olhando para si mesmo não discernindo qual a real vontade do Senhor, ali naqueles querubins estava retratado o estado espiritual e moral daquela gente obstinada, igualzinho ao povo que hoje anda pra baixo, pra cima com a Bíblia nas mãos, porém sempre fechada, fazendo tudo ao contrario do que está escrito Nela. Podemos observar que, todas as vezes que nos deparamos com querubins na Bíblia Sagrada, eles sempre aparecem mostrando o real estado do povo de Deus aqui na terra. Por esta razão o Senhor os mandou para o exílio, para o cativeiro de setenta anos, mas como Deus é Amor, escolheu dentre os seus mais excelentes profetas para estar junto ao povo na esperança de que alguns pudessem se salvar espiritualmente. Ezequiel, um dos mais destemido, jovem corajoso, santificado na Palavra, e ali foi como atalaia, ser atalaia de Deus é ser corajoso, é abrir a boca e falar ao povo a sua transgressão. No meio dos crentes há muitas transgressões em relação aos Escritos Sagrados. Mas vamos aprender mais um pouco deste moço chamado Ezequiel: Aquele povo foi parar neste cativeiro em Babilônia por conta das muitas transgressões ao mandato do Senhor. Após aquelas visões tremendas dos querubins representando ali aquele povo no cap. 2 vem ser demonstrada a vocação de Ezequiel vejamos: “E DISSE-ME: Filho do homem, põem-te de pé, e falarei contigo. Então entrou em mim o espírito, quando falava comigo, e me pôs em pé, e ouvi o que me falava. E disse-me: Filho do homem, eu te envio aos filhos de Israel, às nações rebeldes que se rebelaram contra mim; eles e seus pais prevaricaram contra mim; até este mesmo dia. E os filhos são de semblante duro, e obstinados de coração; eu te envio a eles, e lhes dirás: Assim diz o Senhor Jeová. E eles, quer ouçam quer deixem de ouvir (porque eles são casa rebelde), hão de saber que esteve no meio deles um profeta.” (Ez. 2: 1 a 5). E ali o Senhor foi orientando a Ezequiel e o advertindo que não se espantasse com o semblante daquela gente, e nem temesse as suas palavras, ainda que fossem sarças e espinhos para com ele, pois são casa rebelde disse o Senhor. No verso 7 do cap. 2 de Ezequiel diz o Senhor: “Mas tu lhes dirás as minhas palavras, quer ouçam quer deixem de ouvir, pois são rebeldes.”  Em seguida o Senhor diz a Ezequiel que comesse do rolo de livro, e fosse  pregar ao povo, quer ouçam, quer deixem de ouvir.

sábado, 12 de janeiro de 2019

E o semeador saiu a semear / Evangelização em Paquetá

Desta feita o trabalho realizado pelos membros da Igreja Assembleia de Deus, Rua da Associação, 21, Irajá, foi em Paquetá... Isso mesmo, Paquetá.
A turma comandada pela Missionária Maria da Gloria saiu cedo e pegou a barca das sete horas na Praça Quinze com destino a ilha.
Um sábado (12/01), com bastante sol e pra lá de propício para este trabalho, uma missão que, com certeza, encheu de alegria os corações dos irmãos.
Abaixo veja algumas imagens...

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

LIÇÕES BÍBLICAS / JACÓ SEMPRE VENCEDOR! - Lição: 2

LIÇÕES BÍBLICAS
 Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
 Data: - 13 – 01 – 2019.     
Titulo da Lição:            JACÓ SEMPRE VENCEDOR!
Lição: 2
Texto Áureo: “Bem-aventurado aquele a quem tu escolhes, e fazes chegar a ti,” (Sl. 65: 4a).
                                        
Leitura Bíblica em Classe:       204  – 258 - HC               (Sl. 118: 1 a 26).

1 – LOUVAI ao Senhor, porque ele é bom, porque a sua benignidade é para sempre.
2 – Diga agora Israel que a sua benignidade é para sempre.
3 – Diga agora a casa de Arão que a sua benignidade é para sempre.
4 – Digam agora os que temem ao Senhor que a sua benignidade é para sempre.
5 – Invoquei ao Senhor na angústia; o Senhor me ouviu, e me pôs em um lugar largo.
6 – O Senhor está comigo: não temerei o que me pode fazer o homem.
7 – O Senhor está comigo entre aqueles que me ajudam: pelo que verei cumprido o meu desejo sobre os que me aborrecem.
8 – É melhor confiar no Senhor do que confiar no homem.
9 – É melhor confiar no Senhor do que confiar nos príncipes.
10 – Todas as gentes me cercaram, mas no nome do Senhor as despedacei.
11 – Cercaram-me, e tornaram a cercar-me; mas no nome do Senhor eu as despedacei.
12 – Cercaram-me com abelhas: mas apagaram-se como fogo de espinhos; pois no nome do Senhor as despedacei.
13 – Com força me impeliste para me fazer cair; mas o Senhor me ajudou.
14 – O Senhor é a minha força e o meu cântico, porque ele me salvou.
15 – Nas tendas dos justos há voz de jubilo e de salvação: a destra do Senhor faz proezas.
16 – A destra do Senhor se exalta; a destra do Senhor faz proezas.
17 – Não morrerei, mas viverei; e contarei as obras do Senhor.
18 – O Senhor castigou-me muito, mas não me entregou à morte.
19 – Abri-me as portas da justiça: entrarei por elas, e louvarei ao Senhor.
20 – Esta é a porta do Senhor, pela qual os justos entrarão.
21 – Louvar-te-ei, porque me escutaste, e me salvaste.
22 – A pedra que os edificadores rejeitaram tornou-se cabeça da esquina.
23 – Foi o Senhor que fez isto, e é cousa maravilhosa aos nossos olhos.
24 – Este é o dia que fez o Senhor: regozijemo-nos, e alegremo-nos nele.
25 – Oh! Salva, ó Senhor, nós te pedimos; ó Senhor; nós te pedimos, prospera.

Título da Lição: JACÓ SEMPRE VENCEDOR!

Definição: Assim sucede na vida do obediente, do escolhido, aliás; será que o Senhor Deus Todo Poderoso tem filhos preferidos? É claro que não, mas a sua Palavra nos garante que Ele dos altos Céus contempla toda a sua criação na terra, pois tudo quanto Ele criou tem vida, e fala. Vamos ver uma dedicatória excelente que o Senhor passou a Jacó, e a todos que ele contempla na obediência à sua Palavra: “Mas tu, ó Israel, servo meu, tu Jacó, a quem elegi, semente de Abraão meu amigo? Tu a quem tomei desde os fins da terra e te chamei dentre os seus mais excelentes, e te disse: Tu és meu servo, a ti te escolhi e não te rejeitei. Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus: eu te esforço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça. Eis que envergonhados e confundidos serão todos os que se irritaram contra ti; tornar-se-ão nada, e os que contenderem contigo perecerão.” (Is. 41: 8 a 11). Aí está uma boa advertência para os que andam por aí falando mal de Jacó às Igrejas de Jesus. Vemos neste texto através do profeta Isaias Jacó mais uma vez sendo exaltado pelo Senhor, não somente pelos seus feitos, mas principalmente pelo seu caráter. Mas podemos voltar na História do encontro de Jacó com seu irmão Esaú, Jacó tinha toda razão de temer, pois o motivo da separação deles foi consequência da ameaça de morte da parte de Esaú. Podemos recordar um fato de extrema importância; já temos aprendido com toda clareza que; Esaú foi quem lutou no ventre de sua mãe para nascer primeiro, e conseguiu, mas acontece que para Deus Criador não há engano, para todos os efeitos Jacó estava destinado a nascer primeiro, o Senhor não se deixa escarnecer. E assim, quando Esaú foi chorar aos pés de seu pai Isaque pela sua primogenitura Isaque foi bem claro para com ele. Recordemos, disse Esaú: “Não reservaste pois para mim bênção alguma? Então respondeu Isaque, e disse a Esaú: Eis que o tenho posto por senhor sobre ti, e todos os seus irmãos lhe tenho dado por servos: e de trigo e de mosto o tenho fortalecido; que te farei pois agora a ti meu filho? (Gn. 27: 36 b. 37). Dali Esaú não se conformou com esta atitude de seu pai, saiu dali transtornado e disse no seu coração, o que está registrado em Gn. Cap.27: 41: “e Esaú disse no seu coração: Chegar-se-ão os dias de luto de meu pai: e matarei a Jacó meu irmão.” Dizer no coração representa pensar, ele pensou, não falou. Estamos fazendo esta retrospectiva para que mais uma vez podermos ver o quão grande é o Zelo do Nosso Senhor, Ele nunca foi Deus de confusão, tudo Nele é Perfeito! E sendo Rebeca, uma mulher santificada, a ela foi revelada por Deus exatamente o que se passava no íntimo de seu filho Esaú, isto é Poder de Deus! Vejamos mais uma vez a atitude de Rebeca: “E foram denunciadas a Rebeca estas palavras de Esaú, seu filho mais velho; e ela enviou, e chamou a Jacó, seu filho menor, e disse:lhe: Eis que teu irmão se consola a teu respeito, propondo-se matar-te. Agora pois, meu filho ouve a minha voz, e levanta-te; acolhe-te a Labão meu irmão, em Harã.” (Gn. 27: 42, 43). Sendo assim, é justo o receio de Jacó, ele temia este encontro com seu irmão, pois na verdade foi ele quem sentiu saudades de seu irmão e desejou revê-lo, enviando mensageiros a Esaú fazendo o convite para este encontro. E a resposta dos mensageiros foi positiva, vejamos: “E os mensageiros tornaram a Jacó, dizendo: fomos a teu irmão Esaú; e também ele vem a encontrar-te, e quatrocentos varões com ele. Então Jacó temeu muito, angustiou-se; e repartiu o povo que com ele estava, e as ovelhas, e as vacas, e os camelos, em dois bandos. Porque dizia: Se Esaú vier a um bando, e o ferir, o outro bando escapará.” (Gn. 32: 6 a 8). E assim Jacó passou aquela noite em oração, ao amanhecer separou para seu irmão um bom presente de suas propriedades, ou seja de seu gado. Mas como já temos aprendido na lição passada, ele ainda teve que passar o vau de Jaboque, para que dali saísse ainda mais fortalecido em sua fé.  E em determinado momento Jacó ergue seus olhos e eis que vinha Esaú, com seus quatrocentos homens, dali Jacó reparte em bandos suas servas, as sua mulheres, os filhos atrás, porém a Raquel e seu filho José os pôs por derradeiro. Dali ele passa adiante deles, e inclina-se à terra sete vezes, até que chegou a seu irmão. Vejamos agora a reação linda de Esaú: “Então Esaú correu-lhe ao encontro, e abraçou-o, e lançou-se sobre o seu pescoço, e beijo-o; e choraram. Depois levantou os seus olhos, e viu as mulheres, e os meninos, e disse: Quem são estes contigo? E ele disse: Os filhos que Deus graciosamente tem dado a teu servo. Então chegaram a servas; elas, e os seus filhos, e inclinaram-se. E chegou também Léia com seus filhos, e inclinaram-se; e depois chegou José e Raquel, e inclinaram-se.”  (Gn. 33: 4 a 7).  Muito emocionante o encontro desses irmãos, conversaram alegremente, Esaú disse a Jacó que ele não se preocupasse com aqueles presentes de gados para ele, pois também estava abençoado com riquezas vejamos: “E disse Esaú: De que te serve  todo este bando que tenho encontrado? E ele disse: Para achar graça aos olhos de meu senhor. Mas Esaú disse: Eu tenho bastante meu irmão; seja para ti o que tens. Então disse Jacó: Não se agora tenho achado graça em teus olhos, peço-te que tomes o meu presente da minha mão porquanto tenho visto o teu rosto, como se tiveste visto o rosto de Deus, e tomaste contentamento em mim. E instou com ele, até que a tomou.” (Gn. 33: 8 a 11). E foram dali caminhando juntos um bom pedaço de chão, e se despediram em paz, e Esaú foi para o caminho de Seir, e Jacó partiu para Sucote e edificou uma casa para si, e fez cabanas para o gado: por isso chamou o nome daquele lugar Sucote. Jacó segue sua jornada sempre na obediência ao Senhor que mais uma vez lhe envia a Betel, pois havia muita contaminação espiritual na terra. No capítulo 35 de Gên. vemos a situação. Mais uma vez é levantado um Altar ali em Betel. No verso 2 do cap. 35 Jacó começa a limpeza pela sua família dizendo: “Então disse Jacó á sua família, e a todos os que com ele estavam: tirai os deuses estranhos, que há no meio de vós, e purificai-vos, e mudai os vossos vestidos.” E assim ordenou que os seguissem até Betel, pois iria erigir um Altar ao Senhor que o tinha guiado durante toda a sua peregrinação. Assim chegou Jacó a Cidade de LUZ, (Betel).

quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

LIÇÕES BÍBLICAS / JACÓ PASSA O VAU DE JABOQUE! - Lição: 1

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
Data: - 06 – 01 – 2019.     
Titulo da Lição:     JACÓ PASSA O VAU DE JABOQUE!
Lição: 1
Texto Áureo: “PORTANTO nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus.” (Rm. 8: 1).
                                        
Leitura Bíblica em Classe:       372  – 225- HC               (Rm. 9: 6 a 21).

6 – Não que a palavra de Deus haja faltado, porque nem todos os que são d’Israel são israelitas;
7 – Nem por serem descendência de Abraão são todos filhos; mas: Em Isaque será chamada a tua descendência.
8 – Isto é: não são os filhos da carne que são filhos de Deus, mas os filhos da promessa são contados como descendência.
9 – Porque a palavra da promessa é esta: Por este tempo virei, e Sara terá um filho.
10 – E não somente esta, mas também Rebeca, quando concebeu de um, de Isaque  nosso pai.
11 – Porque, não tendo eles ainda nascido, nem tendo feito bem ou mal (para que o propósito de Deus, segundo a eleição, ficasse firme, não por causa das obras, mas por aquele que chama),
12 – Foi-lhe dito a ela: O maior servirá ao menor.
13 – Como está escrito: Amei a Jacó, e aborreci Esaú.
14 – Que diremos pois? que há injustiça da parte de Deus? de maneira nenhuma.
15 – Pois diz a Moisés: Compadecer-me-ei de quem me compadecer, e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia.
16 – Assim pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que se compadece.
 17 – Porque diz a Escritura a Faraó: Para isto mesmo te levantei; para em ti mostrar o meu poder, e para que o meu nome seja anunciado em toda a terra.
18 – Logo pois compadece-se de quem quer, e endurece a quem quer.
19 – Dir-me-ás então: Porque se queixa ele ainda? Porquanto, quem resiste à sua vontade?
20 – Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim?
21 – Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra?   

Título da Lição: JACÓ PASSA O VAU DE JABOQUE!

DefiniçãoNeste dia, antes de propriamente dito entrarmos na lição sobre Jacó, e todos os seus feitos, queremos de uma certa maneira, chamar a atenção dos pobres crentes que seguem pobres pastores que nada entendem da vida, e obra deste moço chamado Jacó, que desde o ventre de sua mãe Rebeca foi escolhido para ser a semente bendita de todas as famílias da terra. Vejam senhores pastores faladores do que não entendem, procurem ser estudantes da Bíblia Sagrada, só assim terão o verdadeiro conhecimento de quem foi perante Deus este moço valoroso chamado JACÓ. Mas vamos prosseguir em nosso estudo. Que maravilha! Jacó passa o vau de Jaboque vitorioso, pois era determinado e valente, sempre no bom sentido. Vau, um vale profundo, ali o Senhor Deus Todo Poderoso quis provar mais uma vez a determinação daquele moço escolhido desde o ventre de sua mãe, e assim ele permaneceu leal ao Senhor, jovem respeitoso, por tudo que passou com aquele senhor chamado Labão, que o explorou até o fim, e Jacó ali mantendo sua dignidade, prestando conta ao seu tio sogro de tudo cada dia. Mas, há momentos na vida da gente que o Senhor lá dos altos Céus diz; BASTA! E assim foi com Jacó, chegou para ele o momento em que o Senhor Deus disse; é tempo de voltar à sua terra e a sua parentela. Mas o Senhor ainda tinha mais uma provinha para ele, ele ainda teria que passar pelo vau de Jaboque, o Senhor apreciava a maneira firme e honesta com que Jacó resolvia os problemas que lhe iam surgindo pelo caminho. Na verdade a Igreja de Jesus não tem problema, são provas que muitas vezes temos que passar, para ser aprovado pelo Mestre Jesus Cristo. É por isto que devemos amar as provas, pois elas nos aproximam dos Céus. E veio a prova para Jacó naquele vau; um varão lutou com ele; vejamos: “E levantou-se aquela mesma noite, e tomou as suas duas mulheres, e as suas duas servas, e os seus onze filhos, e passou o vau de Jaboque. E tomou-os, e fê-los passar o ribeiro; e fez passar tudo que tinha. Jacó porem ficou só; e lutou com ele um varão, até que a alva subia. E vendo que não prevalecia contra ele, tocou a juntura de sua coxa, e se deslocou a juntura da coxa de Jacó, lutando com ele. E disse: Deixa-me ir, porque já a alva subiu. Porém ele disse: não te deixarei ir, se me não abençoares. E disse-lhe: qual é o teu nome? E ele disse: Jacó. Então disse: Não se chamará mais o teu nome Jacó, mas Israel: pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens, e prevalecestes. (Gn. 32: 22 a 28). Que maravilha! Ali Jacó quis saber o nome daquele que lutava com ele, embora já tivesse tomado conhecimento de quem se tratava, pois no verso 30 vemos qual o proceder de Jacó após este  encontro Celestial vejamos: “E chamou Jacó o nome daquele lugar Peniel, porque dizia: Tenho visto a Deus face a face, e a minha alma foi salva.” (Gn. 32: 30). E Jacó saiu daquele lugar ao raiar do sol e manquejava da sua coxa. Por isso os filhos de Israel não comem o nervo encolhido, que está sobre a juntura da coxa, até o dia de hoje. Será que depois desta ocorrência ali naquele vau, alguém, ainda terá alguma duvida da integridade deste homem chamado Jacó? E mais; ali o nome de Jacó foi mudado, dali em diante ele passa a se chamar; Israel. Vejamos a fala do Senhor Todo Poderoso para com ele: “Então disse: Não se chamará mais o teu nome Jacó, mas Israel: pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens e prevaleceste. E Jacó perguntou, e disse: Dá-me, peço-te, a saber o teu nome. e disse: Por que perguntas pelo meu nome? E abençoou-o ali.” (Gn. 32: 28, 29). Será que há mais alguma dúvida de que Jacó tenha falado diretamente com Deus Pai? Mas vamos prosseguindo nesta linda história, e meditando no valor do novo nome recebido ISRAEL! qual o significado? Você sabe? 1º Significado: - Homem que lutou com Deus e prevaleceu. 2º - Nação, ampliação, Jacó foi o homem que viu a Deus face a face, portanto muito cuidado ao falar mal deste homem, vamos sempre lembrar que o primeiro sinal da fundação da Igreja de Jesus, foi através de Jacó, quando acordou daquele sonho da escada onde anjos desciam e subiam, ele ao acordar entendeu que Deus era com ele, e votou um voto: “E esta pedra que tenho posto por coluna será casa de Deus; e de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo.” (Gn. 28: 22). Portanto abaixo de Jesus Cristo, Jacó é o fundador da Igreja de Jesus. E dali o Senhor foi só confirmando todas as promessas feitas a Jacó seu escolhido. Já haviam se passado muitos anos desde a separação entre os irmãos Jacó e Esaú, mas Jacó desejou reunir-se com seu irmão, pois na verdade Jacó nada de ruim fez contra ele, mas muito pelo contrário, a luta contra Jacó vem desde o ventre de sua mãe, mas assim foi predito pelo Senhor Todo Poderoso, vejamos o que nos diz em Salmos cap. 58: 3: “Alienam-se os ímpios desde a madre; andam errados desde que nasceram, proferindo mentiras.” Aí está uma prova que não deixa nenhuma dúvida sobre o que aconteceu ali no ventre de Rebeca, a Palavra do Senhor é sempre muito clara, ali naquele ventre o contencioso, o mentiroso não foi Jacó, mas sim Esaú, e isto Rebeca mulher santificada, escolhida por Deus, para ser mãe daqueles gêmeos que viriam representado duas nações. É assim que está escrito: vamos recordar: “E Isaque orou instantemente ao Senhor por sua mulher, porquanto era estéril; e o Senhor ouviu as suas orações, e Rebeca sua mulher concebeu. E os filhos lutavam dentro dela; E o Senhor lhe disse: Duas nações há no teu ventre, e dois povos se dividirão das tuas entranhas, e um povo será mais forte do que o outro povo, e o maior servirá o menor.” (Gn. 25: 21 a 13). O que lutava em seu ventre, era Esaú querendo, e conseguiu nascer primeiro, portanto o enganador foi Esaú, e não Jacó. Prosseguindo, Jacó desejou encontrar-se com seu irmão, embora temesse, pois na verdade Jacó ao deixar a casa de seus pais foi para fugir da ira de seu irmão Esaú. Ainda havia em Jacó, certo receio de o encontrar, pelo caminho além disto, veio uma noticia de que Esaú estava vindo ao seu encontro com quatrocentos homens com ele, então Jacó orou ao Senhor pedindo paz. Após a oração Jacó preparou presentes de seus rebanhos para ofertar a seu irmão naquele encontro. “E LEVANTOU Jacó os seus olhos e olhou, e eis que vinha Esaú, quatrocentos homens com ele. então repartiu os filhos entre Leia e Raquel, e as duas servas. Continuaremos...  

terça-feira, 1 de janeiro de 2019

Culto em Ação de Graças pelo ano de 2018

Tivemos no dia 31 de dezembro de 2018 o Culto em Ação de Graças. 
O ano de 2018 foi um ano maravilhoso e esse culto foi basicamente para agradecer e tivemos a felicidade de contar com a presença de uma grande assistência.
A abertura ficou por conta da Missionária Maria da Glória com uma oração seguida de hinos da Harpa Cristã.
Logo após a Missionária explanou a mensagem que se encontra no Livro do Profeta Jeremias, capítulo 8 do verso 15 ao 20, tendo como ponto alto, o versículo 20 que diz: "Passou a cega, findou o verão, e nós não estamos salvos".
Tivemos testemunhos e muitos outros hinos cantados pelos presentes.
Um dos pontos tradicionais desse culto é a troca de mensagens bíblicas escritos em corações de papel (nominados) e pendurados numa árvore de flores.
No encerramento tivemos a oração final e a confraternização dos irmãos.