Translate

quarta-feira, 28 de março de 2018

Lições Bíblicas / A ALEGRIA DO SENHOR É A NOSSA FORÇA - Lição: 01

Lições Bíblicas 
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
  Data: - 01 – 04 – 2018.     
Titulo da Lição:  A ALEGRIA DO SENHOR É A NOSSA FORÇA
  Lição: 01
Texto Áureo: “A minha alma espera somente em Deus; dele vem a minha salvação”  (Sl. 62: 1).  
                                                                                  
Leitura Bíblica em Classe: 
107  - 93  -HC    (Rm. 8: 1 a 16)

1 – Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o espírito.
2 – Porque o Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte.
3 – Porquanto, o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne.
4 – para que a justiça da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito.
5 – Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito, para as coisas do Espírito.
6 – Porque a inclinação da carne é, morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz.
7 – Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem em verdade, o pode ser.
8 – Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus.
9 – Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.
10 – E, se Cristo está em vós, o corpo na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça.
11 – E, se o espírito daquele que dos mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dos mortos ressuscitou a Cristo também vivificará o vosso corpo mortal, pelo seu Espírito que em vós habita.
12 – De maneira que, irmãos, somos devedores, não à carne para viver segundo a carne.
13 – porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.
14 – Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de  Deus.
15 – Porque não recebestes o espírito de escravidão, para, outra vez, estardes em temor, mas recebestes o espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos Aba, Pai.
16 – O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.

Título da Lição: A ALEGRIA DO SENHOR É A NOSSA FORÇA

Definição: Façamos cada dia menção dos grandes valores recebidos de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, pois a nossa força vem das Alegrias que proporcionamos ao Nosso Deus. E o que muito nos chama a atenção neste Livro Santo que tem o nome de Ester, são as grandes misericórdias na vida de apenas duas pessoas; Ester e Mardoqueu, sim, pois está escrito que uma alma vale o mundo inteiro, imaginem duas. “Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma: Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?”(Mt. 16: 26). Portanto, é só o que nosso Senhor e Salvador espera de nós, alegrias, muitas orações de gratidão a Ele que deu, Seu Único Filho a morrer por nós. Mas ainda no final do cap. 6 vemos que estando Hamã ainda falando com sua mulher e amigos, chegaram os eunucos do rei e se apressaram em leva-lo ao banquete que Ester havia preparado. Assim nos relata o cap. 7: “Vindo, pois, o rei com Hamã, para beber com a rainha Ester, disse também o rei a Ester, no segundo dia, no banquete do vinho: Qual a sua petição, rainha Ester? E se te dará. E qual é o teu requerimento? Até metade do reino se fará. Então, respondeu a rainha Ester e disse: Se, ó rei, achei graça aos teus olhos, e se bem parecer ao rei, dê-se-me a minha vida como a minha petição e o meu povo como meu requerimento...” (Et. 7: 1 a 3). E dali ela foi expondo ao rei, toda as ciladas contra o seu povo, e ciladas de morte, extermínio total e etc.  Nesse momento o rei se levanta e deseja saber de onde e quem é esse? E onde está esse cujo coração o instigou a fazer assim? Aqui nós continuamos a sentir a força, a coragem de Ester adquirida através do Jejum, vemos que ela foi direta ao assunto, logo de inicio ao banquete, penso que nem tinham começado a beber. Vejamos a resposta contundente de Ester: “E disse Ester: O homem, o opressor e o inimigo é este mau Hamã. Então, Hamã se perturbou perante o rei e a rainha.” (Et. 7: 6). Nesse momento o rei se enfureceu, levantou-se do banquete do vinho para o jardim do palácio, e pelo desenrolar da história vemos que a rainha também se retirou para seu quarto, deixando ambos o tal Hamã de pé, para rogar  à rainha por sua vida, pelos escritos vemos que ele teve a petulância de se dirigir ao quarto da rainha, pois quando o rei volta do jardim o encontra como que debruçado, vejamos a cena: “Tornando, pois, o rei do jardim do palácio à casa do banquete do vinho, Hamã tinha caído prostrado sobre o leito em que estava Ester. Então disse o rei: Porventura, quereria ele também forçar  a rainha perante mim nesta casa? Saindo essa palavra da boca do rei, cobriram a Hamã o rosto.” (Et. 7: 8). E para completar a desdita desse homem chamado Hamã, entra Harbona um dos eunucos que serviam diante do rei dizendo: Eis que também a forca de cinquenta côvados de altura que Hamã fizera para Mardoqueu, que falara para bem do rei, está junto à casa de Hamã. Então, respondeu o rei: enforcai-o nela. Mais uma vez podemos nos alegrar com Este Maravilhoso Deus que um dia recebemos como nosso Ùnico e Suficiente Salvador! Não necessitamos de nenhum desgaste nenhuma aflição, nenhuma oração deprecatória, pois o Senhor que estamos seguindo é o mesmo Senhor de Ester e Mardoqueu. É tão somente ter a ficha limpa e trabalho pronto, pois na verdade o trabalho que vem às nossas mãos para fazê-lo já vem pronto, como diz o lindo Hino 93 de nossa HC. Na verdade o trabalho está pronto, mas onde estão os trabalhadores? Certamente Mardoqueu e Ester receberam esta tão grande Bênção pois no momento em que a rainha foi tocada pelo Santo Espírito a usar aquela arma Poderosa chamada Jejum, começou haver o movimento secreto e de grande Poder, toda a Trindade Santa trabalhando para que a festa fosse completa em favor de um povo que embora cativo por conta de grandíssimos pecados o Senhor nunca os desamparou. Mas com tudo isto, não podemos nesta manhã deixar de mencionar, que estes e tantos outros fatos ocorridos no Antigo Testamento, os verdadeiros livramentos concedidos pelo Senhor, ou seja, o perdão dos pecados que aquele povo por tantas e tantas vezes cometia em desrespeito foram acontecendo durante toda a peregrinação pelo deserto. Até que, chega o momento que o Senhor não mais suportou e calou-se por 400 anos. Daí segue-se a primeira manifestação do Filho lá em Belém. Mas voltemos a linda manifestação do Poder de Deus Pai em livrar o povo que o Senhor tanto amou. Então foi decretado pelo rei Assuero a execução de Hamã:“Enforcaram , pois, Hamã na forca que ele tinha preparado para Mardoqueu. Então, o furor do rei se aplacou.” (Et. 7: 10). Como as coisas do Senhor são sempre muito rápidas, se algo demora em nossa vida, certamente a falha é sempre nossa. Vejamos no cap. 8 o inicio do complemento da Bênção especial do Senhor para seu povo ainda escravizado, mas vivo. “Naquele mesmo dia, deu o rei Assuero à rainha Ester a casa de Hamã, inimigos dos judeus; e Mardoqueu veio perante o rei, porque Ester tinha declarado o que lhe era. E tirou o rei o seu anel, que tinha tomado a Hamã, e o deu a Mardoqueu. E Ester pôs Mardoqueu sobre a casa de Hamã. Falou mais Ester perante o rei e se lhe lançou aos pés; e chorou e lhe suplicou que revogasse a maldade de Hamã, o agagita, e o seu intento que tinha intentado contra os judeus.” (Et. 8: 1 a 3). O texto segue com a petição completa da rainha Ester, e tudo quanto foi por ela requerido foi plenamente concedido pelo rei. Ela declarou tudo quanto o mau Hamã havia planejado contra todos os judeus, ou seja que todos fossem exterminados da face da terra. É imensurável o amor de Ester pelo seu povo, ela que nasceu no cativeiro, não presenciou o que seu povo presenciou desde a travessia do Mar vermelho, e tantas outras que aquele povo passou, mas, ela guardou a Fé só por ouvir dizer. Neste capitulo 8 vejamos a Maravilha: “Então, Mardoqueu saiu da presença do rei com uma veste real azul celeste e branca, como também com uma grande coroa de ouro e com uma capa de linho fino e púrpura, e a cidade Susã exultou e se alegrou. E para os judeus houve luz, e alegria, e gozo, e honra. Também em toda a província e em toda a cidade aonde chegava  a palavra do rei e a sua ordem, havia entre os judeus alegria e gozo, banquete e dias de folguedo; e muitos, entre os povos da terra, se fizeram judeus; porque o temor dos judeus tinha caído sobre eles.”(Et. 8: 15,17  

sexta-feira, 23 de março de 2018

E O SEMEADOR SAIU A SEMEAR: / É Tempo de buscar ao Senhor

 E O SEMEADOR SAIU A SEMEAR
É Tempo de buscar ao Senhor - (Ecl. 3: 1 a 8).

1 – Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
2 – há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou;
3 – tempo de matar e tempo de curar, tempo de derribar e tempo de edificar;
4 – tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear e tempo de saltar;
5 – tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar;
6 – tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de deitar fora;
7 – tempo de rasgar e tempo de coser; tempo de estar calada e tempo de falar;
8 – tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz.


Encontramos no Livro Bíblico que tem por nome Eclesiastes, este Livro foi escrito por Salomão e trazem mensagens muito interessantes para nossa meditação. Dentre elas separamos esta, para trazer até você que por aqui passa nesta noite.
      O título diz que; Há para todas as coisas, um tempo determinado, por Deus, é verdade, pois, há tempo de nascer e tempo de morrer, e durante toda uma existência neste mundo somos direcionados por uma Força Sobrenatural, e esta Força é Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo, não há como negar, Deus está acima de toda a sua criação, e cada coisa criada Ele viu que era bom, mas ao homem Ele, o Senhor confeccionou com suas próprias Mãos usando o pó da terra. A este homem Ele amou, e continua amando, porém através de muitos de nós Ele não é correspondido, muito pelo contrário o Senhor Deus tem sido desprezado pela grande parte da humanidade.
      E por este motivo, ou seja, pelo desamor da grande parte da humanidade, estamos vivendo dias de densas trevas na face de toda a terra, o pecado é grandíssimo, só prevalecem o mentir, o matar, o roubar, defraudar, é pai contra filho, é filho contra pai, e etc. tudo isto por conta do afastamento da criatura do seu Criador.
      Estamos vivendo os mesmos tempos de Noé. O Senhor Chamou Noé e mandou que ele construísse uma grande arca por que Ele mandaria um dilúvio de quarenta dias e quarenta noites e exterminaria todo ser vivente, e assim foi, o povo não creu nas palavras de Noé, e veio o dilúvio e toda aquela geração pereceu.
     Nestes últimos dias estamos vindo às ruas, apregoar o que está escrito nos Evangelhos, que a vinda de JESUS é certa, está escrito que num abrir e fechar de olhos, Jesus virá nas nuvens dos Céus para levar um povo separado do pecado. Não sabemos nem o dia, nem a hora, mas cremos no que está escrito na Bíblia Sagrada. É preciso que cada haja arrependimento de pecados e uma proximidade com Deus. PENSE NISTO!

terça-feira, 20 de março de 2018

LIÇÕES BÍBLICAS / SENHOR, ALTO REFUGIO - Lição: 13

LIÇÕES BÍBLICAS
  Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
  Data: - 25 – 03 – 2018.     
Titulo da Lição:       SENHOR,  ALTO REFUGIO
  Lição: 13
Texto Áureo: “Os céus manifestam a gloria de Deus”  (Sl. 19: 1).

Leitura Bíblica em Classe: 
262  - 379 - HC (Sl. 18: 1 a 20)

1 – Eu te amarei do coração, ó SENHOR, fortaleza minha.
2 – O SENHOR é o meu rochedo, e o meu lugar forte,  e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação e o meu alto refugio.
3 – Invocarei o nome do SENHOR, que é digno de louvor, e ficarei livre dos meus inimigos.
4 – Cordéis de morte me cercaram, e torrentes de impiedade me assombraram.
5 – Cordas do inferno me cingiram, laços de morte me surpreenderam.
6 – Na angustia invoquei ao SEMHOR e clamei ao meu Deus; desde o seu templo ouviu a minha voz e aos seus ouvidos chegou o meu clamor perante a sua face.
7 – Então, a terra se abalou e tremeu; e os fundamentos dos montes também se moveram e se abalaram, porquanto se indignou.
8 – Do seu nariz subiu fumaça, e da sua boca saiu fogo que consumia; carvões se acenderam dele.
9 – Abaixou os céus e desceu, e a escuridão estava debaixo de seus pés.
10 – E montou num querubim e voou; sim, voou sobre as asas do vento.
11 – Fez das trevas o seu lugar oculto; o Pavilhão que o cercava era a escuridão das águas e as nuvens dos céus.
12 – Ao resplendor da sua presença as nuvens se espalharam, e a saraiva, e as brasas de fogo.
13 – E o SENHOR trovejou nos céus; o Altíssimo levantou a sua voz; e havia saraiva e brasas de fogo.
14 – Despediu as suas setas e os espalhou; multiplicou raios e os perturbou.
15 – Então, foram vistas as profundidades das águas, e foram descobertos os fundamentos do mundo; pela tua repreensão, SENHOR, ao soprar das tuas narinas.
16 – Enviou desde o alto e me tornou; tirou-me das muitas águas.
17 – Livrou-me do meu inimigo forte e dos que me aborreciam, pois eram mais poderosos do que eu.
18 – Surpreenderam-me no dia da minha calamidade; mas o SENHOR foi o meu amparo.
19 – Trouxe-me para um lugar espaçoso; livrou-me porque  tinha prazer em mim.
20 – Recompensou-me o SENHOR conforme a minha justiça e retribuiu-me conforme a pureza das minhas mãos.


Título da Lição: SENHOR,  ALTO REFUGIO

Definição: Todo o conteúdo do livro de Ester, é um verdadeiro manancial de tudo quanto se pode ter para uma vida de paz, alegrias, segurança, fé inabalável, comunhão perfeita com o Criador na Pessoa Magnífica de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo! Nossas orações? Somente para agradecer, pois nada tem a pedir os que são retos de coração. É certo que esta condição é imprescindível. Mas, dando seguimento à meditação ainda no capítulo 6 do Livro, nos deparamos com algo bastante surpreendente; vejamos:“...Quanto ao homem de cuja honra o rei se agrada, traga a veste real de que o rei se costuma vestir, monte também o cavalo em que o rei costuma andar montado, e ponha-lhe a coroa real na sua cabeça; e entregue-se a veste e o cavalo à mão de um dos príncipes do rei,” E ali Hamã foi dizendo tudo quanto desejava para si, seu mau coração o levava a pensar que o rei estava se referindo a ele. Mas o Justo Senhor, Deus Grande e Poderoso que não perde de vista o seu povo, e faz Justiça, virou o cativeiro, pois toda a sugestão dada pelo mau Hamã o rei se agradou e disse:“Então disse o rei a Hamã: Apressa-te, toma a veste e o cavalo, como disseste, e faze assim para com o judeu Mardoqueu, que está assentado à porta do rei; e coisa nenhuma deixes cair de tudo quanto disseste.” (Et. 6; 10). E assim foi feito como bem sabemos, e podemos imaginar pelos escritos a seguir, a situação deplorável desse homem chamado Hamã, completamente derrotado, saiu correndo para casa de cabeça coberta, envergonhado, que tristeza é a alma sem Deus. Quanto a Mardoqueu, diz que depois disto tudo voltou calmamente para a porta do rei, não há nenhum relato de que ele demonstrou nenhum gesto de orgulho ou engrandecimento, mas cremos que interiormente a alegria de Mardoqueu deve ter sido muito grande por ver a maneira em que o Senhor respondeu àquele jejum, com certeza a alegria era muito grande, pois não somente por ele e sua filha, mas por todo o povo. Neste capitulo 6, vamos cada vez mais nos alegrando pelo movimento do Senhor, não somente em Israel ou onde estavam os cativos, já naquela fase de espalhados, mas era notório o cuidado do Senhor em difundir por toda a parte quem era o seu povo, nisto podemos ver uma divulgação aparentemente silenciosa, pois é puramente Obra do Espírito Santo o divulgar o Seu Poder em todo o mundo. É por isto que muitas vezes ficamos a imaginar; quão grande tem sido a tristeza do Senhor, muito mais agora nestes tempos, quando Ele lá dos altos Céus vê a deturpação de tudo quanto Ele deixou Escrito em sua Palavra, a devassa no meio dos que se dizem evangélicos, uma verdadeira devassa, principalmente em nossa terra chamada BRASIL. O que fizeram da Igreja Assembleia de Deus? Transformaram-na num covil de cães gulosos: “E estes cães são gulosos, não se podem fartar; e eles são pastores que nada compreendem; todos eles se tornam para o seu caminho, cada um para a sua ganância, cada um por sua parte.” (Is. 56: 11). A Sã Doutrina caiu, o povo anda de qualquer maneira, não há Mandamentos, não há mais quem ensine os preceitos Bíblicos nesta terra. Porque, estamos falando assim? Porque é o que se vê por toda a parte. Mas voltando à linda e real história do verdadeiro livramento de morte dos judeus, e isto através de uma arma secreta e poderosa. Diz o texto a seguir que, após ter que apregoar por todas as ruas da cidade a bênção de Mardoqueu, Hamã saiu enojado, correndo para casa, quanto a Mardoqueu voltou calmamente para o lugar de sempre; para a porta do rei, sem expressar nenhuma palavra, podemos imaginar com que emoção Mardoqueu estava, não pelo desfile na cidade, mas pelo mover do Senhor em favor de seu povo. Quanto ao mau Hamã, saiu correndo angustiado e coberta na sua cabeça. Vejamos agora algo que realmente nos chama muita a atenção acerca de nós mesmos: “E contou Hamã a Zeres, sua mulher, e a todos os seus amigos tudo quanto lhe tinha sucedido. Então, os seus sábios e Zeres, sua mulher, lhe disseram: Se Mardoqueu, diante de quem já começaste a cair, é da semente dos judeus, não prevalecerás contra ele; antes, certamente cairás perante ele.”(Et. 6: 13). Neste momento realmente temos que parar e muito pensar. Mas como pode isto? Ou seja: como na situação em que se encontrava aquele povo judeu, ainda na escravidão por motivo de desobediência aos Santos mandamentos do Senhor, agora numa situação de final de cativeiro, dispersos, em terra alheia, tendo que esconder sua verdadeira identidade e etc. Mas mesmo assim a Essência do Senhor estava sobre eles, através dos grandes feitos, verdadeiras Maravilhas chegavam ao conhecimento de toda a terra, pois o Senhor tem prazer em publicar Suas Obras Sobrenaturais. Muita gente, muitos povos se salvaram através do ouvir dizer, dos feitos do Senhor em favor de seu povo. Por exemplo, e especialmente um Fenômeno que surpreendeu toda a terra: foi a saída do povo do Egito, principalmente na travessia do mar vermelho. Portanto os Testemunhos do Senhor são Eternos. Na Pérsia, ali estavam refugiados, mas o Nome do Senhor engrandecido. A fala de Zeres e não somente dela, mas também os amigos de Hamã foram contundentes ao dizer: “...Se Mardoqueu, diante de quem já começaste a cair, é da semente dos judeus, não prevalecerás contra ele; antes certamente cairás perante ele.”Vejamos aí  e tenhamos muito zelo com o Santo Nome do Senhor, pois é pelo Santo Nome do Senhor que se deve ter Zelo, ai de nós dar escândalos, como muitos estão fazendo, escandalizando o Santo Nome do Senhor. Mas como assim? Quando não somos nem quentes, nem frios, mas mornos, sempre na mesmice, quando não atraímos pessoas para o reino de Deus, mas como assim? É! temos que ser atraentes, não no sentido pessoal, mas no sentido espiritual, através dos Dons Espirituais, no trabalho do Senhor, nos louvores, no falar, no caminhar, e também no calar, em fim, numa vida consagrada, dedicada nas 24 quatro horas do dia, é preciso estar sempre envolvido com o Senhor. Há um versículo muito interessante em que Jesus diz: “E eu quando for levantado da terra, todos atrairei a mim.” (Jo. 12: 32). Àquelas sete moças de Ester foram atraídas por ela, pela sua santificação, quem sabe no modo de se expressar, na doçura do tratar com elas, etc. o certo é que não houve nenhum embaraço para Ester e Mardoqueu nesta missão que o Senhor reservou para ambos. Eles deram conta da Missão que o Senhor delegou a eles. E nós? Continuaremos...

sábado, 17 de março de 2018

E O SEMEADOR SAIU A SEMEAR / A porta estreita

E O SEMEADOR SAIU A SEMEAR
A porta estreita -  (Lucas. 13: 22 a 30)

22 – E percorria as cidades e as aldeias, ensinando e caminhando para Jerusalém.
23 – E disse-lhe um: Senhor, são poucos os que se salvam? E ele lhe respondeu:
24 – Porfiai por entrar pela porta estreita, porque eu vos digo que muitos procurarão entrar e não poderão.
25 – Quando o pai de família se levantar e cerrar a porta, e começardes a estar de fora e a bater à porta, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos; e respondendo ele, vos disser: Não se donde vós sois,
26 – Então começareis a dizer: Temos comido e bebido na tua presença, e tu tens ensinado nas nossas ruas.
27 – E ele vos responderá: Digo-vos que não sei de onde vós sois; apartai-vos de mim vós todos que praticais a iniquidade.
28 – Ali, haverá choro e ranger de dentes, quando virdes Abraão, e Isaque , e Jacó, e todos os profetas no Reino de Deus e vós, lançados fora.
29 – E virão do Oriente, e do Ocidente, e do Norte, e do Sul e assentar-se-ão à mesa no Reino de Deus.
30 – E eis que derradeiros há que serão os primeiros; e primeiros que serão os derradeir
Neste dia estamos mais uma vez vindo às ruas para trazer até ao que correndo passa, ou ao que de bom grado recebe a mensagem de salvação, sim, pois nunca em tempo algum se fez tão necessário receber uma mensagem vinda da parte de Nosso Senhor Jesus.
       Quando ouvirdes falar de Jesus, não endureça seu coração, pois somente Ele poderá te dar vida, e vida com abundancia, estamos nesses dias que antecedem os dias de meditação sobre  a paixão e morte de Nosso Senhor Jesus, a qual deu a sua vida numa cruz para que nós e toda a humanidade tivéssemos vida, e vida feliz.
      Por todos os terríveis acontecimentos dos últimos dias, já dá para pensarmos que, com a desvalorização da vida humana, o desamor campeando nos seres humanos criados à imagem e semelhança de Deus, só nos resta ter certeza de uma coisa: Que Jesus está às portas para vir buscar, tirar do meio dessa devassa, os poucos que ainda procuram agradar a Deus, a reconhecer o Grande Amor de Jesus, ao derramar seu Sangue numa cruz por mim e por você.
       Muitos não creem, mas está escrito que a hora em menos se esperar Jesus virá buscar, tirar deste mundo cheio de pecados um povo que verdadeiramente o tem recebido no coração como Salvador. Assim como foi nos dias de Noé, será na vinda de Jesus. Portanto você que hoje recebe esta pequena mensagem, e que ainda não teve um encontro com Jesus, recebendo-o como seu Salvador, faça ainda hoje a sua opção; entregue seu caminho, sua vida ao Senhor, procure uma Congregação que pregue verdadeiramente a Palavra de Deus e você verá quanta mudança maravilhosa Ele Jesus fará em tua vida. Grata pela sua atenção. 

quarta-feira, 14 de março de 2018

LIÇÕES BÍBLICAS / O ALTO CAMINHO DO SALVO - Lição: 12

LIÇÕES BÍBLICAS
  Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
  Data: - 18 – 03 – 2018.     
Titulo da Lição:             O ALTO CAMINHO DO SALVO
  Lição: 12
Texto Áureo: “Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra”  (Col. 3: 2).  

Leitura Bíblica em Classe: 273  - 372  -HC (Pv. 16: 1 a 20)
1 – DO homem são as preparações do coração, mas do Senhor a resposta da boca.
2 – Todos os caminhos do homem são limpos aos seus olhos, mas o Senhor pesa os espíritos.
3 – Confia do Senhor as tuas obras, e teus pensamentos serão estabelecidos.
4 – O Senhor fez todas as cousas para os seus próprios fins, e até ao ímpio para o dia do mal.
5 – Abominação é para o Senhor todo o altivo de coração: ainda que ele junte mão a mão, não ficará impune.
6 – Pela misericórdia e pela verdade se purifica a iniquidade, e pelo temor do Senhor os homens se desviam do mal.
7 – Sendo os caminhos do homem agradáveis ao Senhor, até a seus inimigos faz que tenham paz com ele.
8 – Melhor é o pouco com justiça, do que a abundancia de colheita com injustiça.
9 – O coração do homem considera o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos.
10 – Adivinhação se acha nos lábios do rei: em juízo não prevaricará a sua boca.
11 – O peso e a balança justa são do Senhor; obra sua são todas as pedras da bolsa.
12 – Abominação é para os reis o praticarem a impiedade, porque com justiça se estabelece o trono.
13 – Os lábios de justiça são o contentamento dos reis, e eles amarão o que fala cousas retas.
14 – O furor do rei é como mensageiro da morte, mas o homem sábio o apaziguará.
15 – Na luz do rosto do rei está a vida, e a sua benevolência é como a nuvem de chuva serôdia.
16 – Quanto melhor é adquirir a sabedoria do que o ouro! E quanto mais excelente adquirir  a prudência do que a prata.
17 – O alto caminho dos retos é desviar-se do mal; o que guarda o seu caminho preserva a sua alma.
18 – A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda.
19 – Melhor é ser humilde de espírito com os mansos, do que repartir o despojo com os soberbos.
20 – O que atenta prudentemente para a palavra achará o bem, e o que confia no Senhor será bem-aventurado.

Título da Lição: O ALTO CAMINHO DO SALVO

Definição: Estamos dando continuidade a uma das histórias mais lindas contidas na Bíblia Sagrada. Pois, é o Senhor Nosso Deus presente em cada palavra escrita de uma maneira sobrenatural. O chamado povo de Deus em tempos nefandos do cativeiro de 70 anos, porém havia a grande Misericórdia do Senhor em meio àqueles que preservaram a sua integridade como vemos na vida de Mardoqueu e da jovem Ester. Muitas vezes encontramos pela Bíblia afora a Trindade Santa perguntando: Quem há de ir por nós? Muitos de nós, estão parados, de braços cruzados não movendo um dedo em prol da salvação do pecador, e de até mesmo os crentes desordenados, por não terem quem os ensine sobre os Mandamentos do Senhor. Mas ali em Susã haviam duas pessoas santificadas, aptas preparadas espiritualmente para combater o bom combate; Mardoqueu e a jovem Ester. Estejamos em alerta quanto à questão: Com apenas a iniciativa de dois, foi salvo um número incontável de judeus dispersos, por conta da desobediência aos Mandamentos do Senhor. Sim esta foi a razão do cativeiro dos setenta anos. Mas dando continuidade, vamos meditar nesta manhã no capítulo 6 do livro de Ester, a jovem que apregoou de forma sutil um jejum de três dias para que houvesse o livramento de seu povo, livramento de morte, extermínio total de um povo escolhido por Deus, que nunca valorizou esta escolha, povo rebelde que nunca guardou os preceitos do Senhor, como muitos de nós hoje, não valorizando o grande Amor Divino. Mas dando continuidade veremos que naquele dia em que Hamã não cabia em si de tanta felicidade por participar daquele banquete e mais o segundo, que seria no dia seguinte, portanto a festa continuaria com sublimidade, mas a forca na qual Hamã supunha enforcaria a Mardoqueu já estava pronta, quantas vezes são maquinados tantos males contra aos que fazem bem, ou seja aos santos do Senhor, e nem se percebe o livramento do Senhor, aliás por falar em livramento, é bom que fique clara esta questão: O grande livramento na vida de alguém, é quando esse alguém levanta a mão cansada para Jesus recebendo-o como Salvador, aí sim recebe-se neste momento TODOS os livramentos incontáveis, pois tudo é mudado, tudo é transformado num abrir e fechar de olhos, pois assim está escrito: “Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” (Mt. 11: 29, 30). Aí está a condição, testemunhos de livramento é a coisa mais ridícula e pecaminosa que se possa fazer, é abominação diante do Senhor. Mas voltando a nossa lição aquela providência do Senhor em favor de todos os judeus exilados foi a maior prova de amor que Ester, aquela jovem que nasceu no cativeiro poderia dar ao Senhor pelo seu povo. Como já mencionamos na lição passada, houve festa nos Céus naquela noite de insônia do rei: “NAQUELA  mesma noite fugiu o sono do rei; então mandou trazer o livro das memória das crônicas e se leram diante do rei. E achou-se escrito que Mardoqueu tinha dado noticia de Bigtã e Teres, dois eunucos do rei, dos daguarda da porta, de que procuraram pôr as mãos no rei Assuero. Então disse o rei: Que honra e galardão se deu por isso a Mardoqueu? E os jovens do rei, seus servos, disseram: Coisa nenhuma se lhe fez. Então disse, o rei: quem está no pátio? E Hamã tinha entrado no pátio exterior do rei, para dizer ao rei que enforcassem a Mardoqueu na forca que lhe tinha preparado.” (Et. 6: 1 a 4). Façamos mais uma ressalva aqui sobre os tais livramentos contados pelos crentes egoístas que andam por aí, pois vemos neste texto o relato do que é verdadeiramente um livramento vindo diretamente do Trono de Deus para um trono terreno, quando o Senhor Nosso Deus livra não somente um homem chamado Mardoqueu, ou apenas uma moça chamada Ester, mas todo o seu povo das garras de Satanás, e esta foi a consequência de apenasDUAS vidas consagradas ao Senhor: Mardoqueu e Ester, que muito bem souberam usar uma arma Poderosa diante do Senhor. nesta oportunidade devemos aprender que, Jejum é uma arma poderosa, mas, é preciso saber manejar esta arma com muita sabedoria e uma vida de santidade diante do Senhor. e assim como tudo já estava preparado nos Céus, neste exato momento em que o rei Assuero ali muito surpreso com o que estava lendo naquele livro das crônicas, entra o mau Hamã já preparado para executar seu plano, porém o rei nem deu tempo para dizer coisa alguma foi direto ao assunto, vejamos: “E, entrando Hamã, o rei lhe disse: que se fará ao homem de cuja honra o rei se agrada? Então, Hamã disse no seu coração: De quem se agradará o rei para lhe fazer honra mais do que a mim? Pelo que disse Hamã ao rei: Quanto ao homem de cuja honra o rei se agrada, traga a veste real de que o rei se costuma vestir, monte também o cavalo em que o rei costuma andar montado, e ponha-se-lhe a coroa real na sua cabeça; e entregue-se  a veste e o cavalo à mão de um dos príncipes do rei, ...” E assim foi sendo dado por Hamã todas as sugestões a seu bel prazer, pois estava crente que se tratava dele, mas ali o Senhor Nosso Deus durante três dias consecutivos preparou um dos maiores livramentos da História de um povo escolhido para ser uma Nação Santa, através, podemos voltar a dizer, de apenas dois judeus consagrados ao Senhor. podemos recordar um exemplo bem no principio da história deste povo; quando o pecado estava grandíssimo na terra e o Senhor não encontrou em meio ao seu povo nem cinco pessoas consagradas que pudesse livrar da morte duas cidades, vejamos: “Disse mais: Ora, não se ire Senhor que ainda só mais esta vez falo: se, porventura, se acharem ali dez? E disse: Não a destruirei por amor dos dez”. (Gn. 18: 32). E ali não houve salvação para aquelas duas cidades; Sodoma e Gomorra. Na verdade o Senhor não encontrou santidade na única família, a família de Ló. Era uma família de apenas quatro pessoas, Ló, sua esposa e duas filhas. Abraão muito clamou ao Senhor, mas infelizmente o Senhor não encontrou nem cinco pessoas santificadas. E hoje, quantos de nós Jesus vai encontrar na sua vinda? Se a terça parte dos crentes que andam por aí estivessem na obediência, seria assim: “e se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar e buscar  a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.”Continua...

quarta-feira, 7 de março de 2018

E O SEMEADOR SAIU A SEMEAR / Como Está a Tua Alma?

E O SEMEADOR SAIU A SEMEAR:
Como Está a Tua Alma?  (Sl. 42: 1 a 8 ).

1 – COMO o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus!
2 – A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo: quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus?
3 – As minhas lágrimas servem-me de mantimento de dia e de noite, porquanto me dizem constantemente: Onde está o teu Deus?
4 – Quando me lembro disto, dentro de mim derramo a minha alma: pois eu havia ido com a multidão; fui com eles à casa de Deus, com voz de alegria e louvor, com a multidão que festejava.
5 – Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei na salvação da sua presença.
6 – Ó meu Deus, dentro de mim a minha alma está abatida; portanto lembro-me de ti desde a terra do Jordão, e desde os hermonitas, desde o pequeno monte.
7 – Um abismo chama outro abismo, ao ruído das tuas catadupas: todas as tuas ondas e vagas têm passado sobre mim.
8 – Contudo o Senhor mandará de dia a sua misericórdia, e de noite a sua canção estará comigo: a oração ao Deus da minha vida.

Estamos vivendo dias de quaresma, ou seja, dias que antecedem o Domingo da Páscoa, ou melhor; dia em que se comemora o dia da Ressurreição do Senhor Jesus.
        Muitas crendices tomaram conta desta data tão significativa para a humanidade, todos somos cristãos, pois fomos feito segundo a imagem de Cristo, Aquele que deu sua vida por todos nós. Mas quem deu crédito a este tão grande acontecimento? Será que você, que hoje recebeu este simples folheto já parou para pensar o que você mesmo está fazendo com a sua alma?
        No Salmo deste folheto mostra a figura de alguém que tinha a alma es abatida pelo afastamento de Deus, mas na verdade Deus nunca se afasta de nós, nós é que nos afastamos Dele, e quando isto acontece, Ele, o Senhor Jesus muito se entristece, e quando Ele se entristece conosco torna-se impossível sermos felizes.
        Portanto, nesses dias que antecedem o Domingo de Páscoa é bom que façamos um exame de consciência, ou seja, conversemos com a nossa alma como o salmista fez no verso 5; ele fez uma pergunta a ela, veja: “Por que estás abatida, ó minha alma e por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei na salvação da sua presença.”
     Viu que oração linda? Faça você também esta oração, entrega o teu caminho, a tua vida, a tua alma ao Senhor Jesus, e verás a Maravilha que Ele fará em tua vida.
      Muitos não creem, mas a vinda de Jesus se aproxima, os sinais estão em toda a parte, é tempo de buscar ao Senhor na sua Palavra, pois ela é a única Verdade que ainda temos em mãos. Pense nisto!

terça-feira, 6 de março de 2018

LIÇÕES BÍBLICAS / BENDITO O QUE CONFIA NO SENHOR - Lição: 10

 LIÇÕES BÍBLICAS
  Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
  Data: - 11 – 03 – 2018.     
  Titulo da Lição:     BENDITO O QUE CONFIA NO SENHOR
  Lição: 10
Texto Áureo: “Bem-aventurado o homem cuja força está em ti, em cujo coração estão os caminhos aplainados.”  (Sl. 84: 5)  
                                                                                 Leitura Bíblica em Classe: 330  - 126  -HC. (Sl. 31: 1 a 18)
1 – EM ti, Senhor, confio; nunca me deixes confundido: livra-me pela tua justiça.
2 – Inclina para mim os teus ouvidos, livra-me depressa; sê a minha firme rocha, uma casa fortíssima que me salve.
3 – Porque tu és a minha rocha e a minha fortaleza; pelo que, por amor do teu nome, guia-me e encaminha-me.
4 – Tira-me da rede que para mim esconderam, pois tu és a minha força.
5 – Nas tuas mãos encomendo o meu espírito; tu me remiste Senhor Deus da verdade.
6 – Aborreço aqueles que se entregam a vaidades enganosas; eu porém confio no Senhor.
7 – Eu me alegrarei e regozijarei na tua benignidade, pois consideraste a minha aflição: conheceste a minha alma nas angustias.
8 – E não me entregaste nas mãos do inimigo; puseste os meus pés num lugar espaçoso.
9 – Tem misericórdia de mim, Ó Senhor, porque estou angustiado: consumidos estão de tristeza os meus olhos, a minha alma e o meu corpo.
10 – Porque a minha vida está gasta de tristeza, e os meus anos de suspiros; a minha força descai por causa da minha iniquidade, e os meus ossos se consomem.
11 – Por causa de todos os meus inimigos, fui o opróbrio dos meus vizinhos, e um horror para os meus conhecidos: os que me viam na rua fugiam de mim.
12 – Estou esquecido no coração deles, como um morto; sou como um vaso quebrado.
13 – Pois ouvi a murmuração de muitos; temor havia ao redor; porquanto todos se conluniavam contra mim; intentam tirar-me a vida.
14 – Mas eu confiei em ti, Senhor; e disse: tu és o meu Deus.
15 – Os meus tempos estão nas tuas mãos: livra-me das mãos dos meus inimigos e dos que me perseguem.
16 – Faze resplandecer o teu rosto sobre o teu servo: salva-me por tuas misericórdias.
17 – Não me deixes confundido, Senhor, porque te tenho invocado; deixa confundidos os ímpios; emudeçam na sepultura.
18 – Emudeçam os lábios mentirosos que dizem cousas más com arrogância e desprezo contra o justo.
Título da Lição: BENDITO O QUE CONFIA NO SENHOR
Definição: Confiar em Nosso Senhor, é mais que demonstrar um amor que muitas vezes nem existe, confiar é ato de Fé, e Fé é Dom de Deus. Este livro que trás o nome de Ester, envolve uma situação degradante de um povo que levou o Senhor às últimas consequências por conta da insubordinação diante do Senhor, ao ponto de serem levados a um cativeiro de setenta anos. Mas como o Amor de Deus é imensurável, nunca desamparou totalmente aquele povo, sempre enviando o escape, usando seus profetas a sofrerem juntos, madrugando e intercedendo por ele. Mas, vamos avançando em nosso estudo sobre a Magnitude do Amor de Deus. Podemos mencionar quatro personagens protagonistas desta linda história: O rei persa Assuero, Hamã, Ester moça judia e Mardoqueu primo e pai de criação de Ester. Eram 127 províncias sob o reinado de Assuero, desde a Índia até a Etiopia. O rei Assuero havia elegido a Hamã a seu primeiro ministro. Mas qual a razão de  podermos tanto confiar no Senhor? Simplesmente pela razão de que o Senhor não nos perde de vista um só instante, quer estejamos dormindo ou acordados, Ele o Senhor nos observa. E assim de acordo com o nosso modo de viver, o Senhor vai contabilizando em nossa conta bênçãos sem fim. Vejamos um acontecimento em que o Senhor observou e preparou para um futuro bem próximo a recompensa de um ato realizado pelo fiel Mardoqueu, quando ele descobre uma conspiração de morte contra o rei Assuero, vejamos: “Naqueles dias, assentando-se Mardoqueu à porta do rei, dois eunucos do rei dos guardas da porta, Bigtã e Teres, grandemente se indignaram, e procuraram pôr as mãos no rei Assuero. E veio isto ao conhecimento de Mardoqueu, e ele o fez saber a rainha Ester, e Ester o disse ao rei, em nome de Mardoqueu. E inquiriu-se o negócio, e se descobriu, e ambos foram enforcados numa forca; e foi escrito nas crônicas perante o rei.”. (Et. 2: 21 a 23). Pronto! No momento em que foi registrado no livro das crônicas do palácio este terrível acontecimento, foi também registrado no grande Livro no Céu o feito de Mardoqueu. Mas por qual razão Hamã foi exaltado e elevado a ministro sendo colocado pelo rei acima de todos os príncipes que estavam com ele? Certamente por conta de mentiras, bravatas. Mas Mardoqueu como bom filho de Deus não ousou tecer nenhum comentário a respeito, mas só uma coisa ele fez; nunca se inclinou, nem se prostrou diante de Hamã, mas, esta tinha sido a ordem do rei, que todos se inclinassem a ele. Exatamente por esta razão Hamã foi cultivando um ódio por Mardoqueu. Temos sempre aprendido que, adorar só ao Senhor nosso Deus, e Mardoqueu jamais iria se misturar com certas espécies de gente. Essa atitude de lealdade ao Senhor foi cada dia provocando mais ódio no coração de Hamã ao ponto de intentar matar a Mardoqueu numa forca após ter conhecimento de sua origem. Mas, voltando a determinação da rainha Ester de jejuar com suas moças três dias e assim todo o povo juntamente com Mardoqueu faria o mesmo, pois a situação era gravíssima!“SUCEDEU, pois, que ao terceiro dia Ester se vestiu de seus vestidos reais, e se pôs no pátio interior da casa do rei, defronte do aposento do rei; e o rei estava assentado sobre o seu trono real, na casa real, defronte da porta do aposento. E sucedeu que vendo o rei a rainha Ester, que estava no pátio, ela alcançou graça aos seus olhos, e o rei apontou para Ester com o cetro de ouro, que tinha na sua mão, e Ester chegou, e tocou a ponta do cetro.” (Et. 5: 1, 2). Interessante que, o próprio rei foi direto ao assunto como quem já sabia que havia ali um requerimento, e já com promessa comprometedora, pois já foi-lhe logo dizendo que; até metade do reino seria dado a ela! Assim a rainha Ester praticamente já estava com a Benção nas mãos, pois palavra de rei não volta atrás, ali estava a resposta, ou melhor, a prova de que o Senhor Todo Poderoso havia recebido aquele jejum. Vejamos a fala do rei: “Então o rei lhe disse: Que é o que tens, rainha Ester, ou qual é a tua petição? Até metade do reino se te dará. E disse Ester: Se bem parecer ao rei, venha o rei e Hamã hoje ao banquete que lhe tenho preparado. Então disse o rei: Fazei apressar a Hamã, que cumpra o mandado de Ester. Vindo pois o rei e Hamã ao banquete, que Ester tinha preparado,” (Et. 5: 3 a5). Que Maravilha! Que suavidade na vida e nas palavras de Ester, acompanhada de uma Sabedoria do Alto. Da vida deste tal Hamã pouco sabemos, mas o suficiente para detectar seu mau caráter, diz o verso 9 do cap. 5, que Hamã sabendo do convite a participar do banquete preparado pela rainha Ester saiu muito alegre, só se enfureceu quando ao passar pela porta lá estava, sempre de prontidão Mardoqueu. Porém se refreou como diz o texto, foi correndo para casa participou a Zeres sua mulher e até  também a seus amigos, e contou-lhes tudo em que o rei o tinha engrandecido. Hamã não cabia em si de tanta felicidade, se sentindo muito orgulhoso vejamos: “Disse mais Hamã: Tão pouco a rainha Ester  a ninguém fez vir com o rei ao banquete que tinha preparado, senão a mim; e também para amanhã estou convidado por ela juntamente com o rei.”(Et. 5: 12). Mas mesmo assim em meio a tanta alegria, ele ainda não estava satisfeito, ele estava incomodado com a presença do homem da porta. Mas Zeres sua mulher, ali estava para fomentar o crime, ela e todos os seus amigos, como quem diz: faça uma forca, interessante que até as medidas da tal forca, ou seja, de cinquenta côvados, bem alta, aproveita já que você está tão bem com o rei, certamente ele não vai te negar este pedido. Acontece que: o Jejum chegou Lá nas Alturas, Lá no Trono da Graça, porque havia pureza em Mardoqueu e na sua filha Ester, eles estavam naquele cativeiro, para fazer adiferença. Estamos nós hoje fazendo a diferença? Ou estamos na mistura do pecado? Quando a nossa petição chega no Trono, é só Alegria! Não tem doença, não tem tristezas, não tem fracassos, não tem disse me disse, não tem cara feia, não tem susto, não tem peste que anda na escuridão, não tem praga, em fim é só Alegria! Hamã, naquele mesmo dia mandou fazer a forca. Ao chegar a noite, véspera do banquete, chega também a hora sublime do trabalho do Senhor Nosso Deus. Podemos imaginar os preparativos no Céu, a alegria de todos os anjos que sempre compartilham com o Senhor, como as harpas devem ter tocado de alegria em prol da vida de apenas dois cativos: Pai e filha, que em meio ao cativeiro guardaram a sua Fé. Na vinda de Jesus, se houver 2 ou 3 Irão. Continuaremos...