A PORTA ABERTA ESTÁ

A PORTA ABERTA ESTÁ
Culto de Doutrina - terças às 18:30 / Culto de Consagração - quartas às 09:00 / Culto de Libertação - quintas às 15:00 / Evangelização e Culto ao Ar Livre - sábados às 17:00 / Escola Dominical às 09:00 / Culto Público aos domingos às 18:00

Translate

domingo, 31 de janeiro de 2016

LIÇÕES BÍBLICAS / MAR VERMELHO, VIDA NOVA! - Lição: 05

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
Data: - 31 – 01 – 2016.
Lição: 05
Titulo da Lição:                         MAR VERMELHO, VIDA NOVA!

Texto Áureo: “Então disse o Senhor a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem.”  (Êx.. 14: 15)
          102 – 103 – HC-

Leitura Bíblica em Classe:                                          (Êx. 13: 17 a 22; 14: 1 a 8)
17 – E aconteceu que, quando Faraó deixou ir o povo, Deus não os levou pelo caminho da terra dos filisteus, que estava mais perto; porque Deus disse: Para que porventura o povo não se arrependa, vendo a guerra, e tornem ao Egito.
18 – Mas Deus fez rodear o povo pelo caminho do deserto perto do Mar Vermelho: e subiram os filhos de Israel da terra do Egito armados.
19 – E tomou Moisés os ossos de José consigo, porquanto havia este estreitamente ajuramentado aos filhos de Israel, dizendo: Certamente Deus vos visitará; fazei pois subir daqui os meus ossos convosco.
20 – Assim partiram de Sucote, e acamparam em Etã, à entrada do deserto.
21 – E o Senhor ia adiante deles, de dia numa coluna de nuvem, para os guiar pelo caminho, e de noite numa coluna de fogo, para os alumiar, para que caminhassem de dia e de noite.
22 – Nunca tirou de diante da face do povo a coluna de nuvem, de dia, nem a coluna de fogo, de noite.
1 – ENTÃO falou o Senhor a Moisés, dizendo:
2 – Fala aos filhos de Israel que voltem, e que acampem diante de Pi-Hairote, entre Migdol e o mar, diante de Baal-Zefom: em frente dele assentareis ao campo junto ao mar.
3 – Então Faraó dirá dos filhos de Israel: Estão embaraçados na terra, o deserto os encerrou.
4 – E eu endurecerei o coração de Faraó, para que os persiga, e serei glorificado em Faraó e em todo o seu exército, e saberão os egípcios que eu sou o Senhor. E eles fizeram assim.
5 – Sendo pois anunciado ao rei do Egito que o povo fugia, mudou-se o coração de Faraó e dos seus servos contra o povo, e disseram: Por que fizemos isso havendo deixado ir a Israel, para que nos não sirva?
6 – E aprontou o seu carro, e tomou consigo o seu povo;
7 – E tomou seiscentos carros escolhidos, e todos os carros do Egito, e os capitães sobre eles todos.
8 – Porque o Senhor endureceu o coração de faraó, rei do Egito, para que perseguisse aos filhos de Israel; porém os filhos de Israel saíram com alta mão.                

 INTRODUÇÃO:

I – MAR VERMELHO, VIDA NOVA!
Definição: Esta é a mais perfeita definição que podemos dar àquela situação tão promissora, a qual o Senhor com todo esmero que lhe é próprio, ou seja, sempre preparando cousas excelentes para seu povo. Vamos hoje mais uma vez ouvir sobre a travessia do Mar Vermelho. Vale sempre ter cada dia em nossa memória que, o Senhor tem ainda nos dias atuais, grandes planos para seu povo, Ele separa lá nos altos Céus os melhores Dons de Seu Santo Espírito para nos entregar, enfim, toda boa Dádiva vem do Senhor (Tg. 1: 17, 18), mas infelizmente a grande maioria não faz nenhuma questão de receber, porquê? Por que o amor a Deus ainda foi suficiente para que pudesse alcançar essas Maravilhas preparadas desde o principio, ou seja, desde que o homem pecou lá no Jardim, ali já era o Céu aqui na terra, mas esse Céu teve que voltar. Assim acontece com os Dons concedidos, eles muitas vezes voltam, retornam aos Céus para as Mãos de quem nos entregou. Então, voltando a questão do título de nossa lição de hoje, vemos que, o Senhor ali começou a preparar o melhor caminho para o povo salvo da escravidão do Egito, os crentes gostam de se referir àquela escravidão comparando o Egito com o mundo de pecados que dantes viviam, quando ainda não haviam se decidido a seguir a Jesus. Acontece que seguir a Jesus é seguir um Mestre que a todo tempo está ensinando o Caminho que conduz aos Céus, Ele é esse Caminho.  Assim o Senhor trabalhou na vida de um homem chamado Moisés, Moisés foi um homem que o Senhor preparou durante oitenta anos. Quarenta anos no palácio criado pela filha de Faraó, ali ele foi instruído em tudo que se diz respeito a conhecimentos científicos, desde as leis a ciências médicas, enfim, tornou-se um homem preparado para tudo. Depois mais quarenta anos trabalhando nos campos de Midiã. Ali ele foi conhecer um outro lado da vida, pois dali para frente sua vida seria num deserto carregando um povo obstinado que não chegou a lugar nenhum, ou a qualquer lugar menos ao determinado pelo Senhor. É como os crentes da atualidade; estão caminhando, mas não se sabe pra onde. Mas voltando a milagrosa saída da escravidão que tanto desejaram, tanto clamaram gemendo: “E disse o Senhor: Tenho visto atentamente a aflição do meu povo, que está no Egito, e tenho ouvido o seu clamor por causa dos seus exatores, porque conheci as suas dores. Portanto desci para livra-lo da mão dos egípcios e para fazê-lo subir daquela terra, a uma terra boa e larga, a uma terra que mana leite e mel; ao lugar do cananeu, e do ferezeu, e do heveu, e do jebuseu.” (Êx. 3: 7, 8). Nestas referencias vemos que o Senhor já tinha feito seus maravilhosos planos para com o seu povo, embora ainda escravizados, os planos já estavam todos prontos no coração do Senhor. Já havia uma terra boa à espera deles. O Senhor conservava em si mesmo um apresso muito grande com aquele povo, afinal a Raiz e os Ramos eram santos, nunca poderemos esquecer-nos de voltar lá atrás, em Abraão e suas Promessas, (raiz), em Jacó passam a ser transferidas todas as promessas feitas a Abraão; (Gn. 28: 13, 14). Daí para mais a frente vem os ramos. E são esses ramos que estavam sofrendo lá no Egito. Mas voltando a questão; a terra a qual o Senhor já havia preparado para eles era realmente muito boa, basta dizer que, um cacho de uvas tinha que ser transportado por dois homens,  era uma fartura extraordinária! A terra era excelente! Acontece que, lá dentro morava um povo muito bravo, mas o Senhor tinha certeza pelo menos esperava que aquele povo forte de raiz, iria, aliado à força do Senhor, e no poder da obediência, vencer colocando para fora aquele povo com muita facilidade. Mas infelizmente não foi isto que aconteceu. Vamos também retroceder aqui um pouco na saída do Egito; foi-lhes permitido que trouxessem com eles uma mistura de gente (Êx. 12: 37, 38). Às vezes parece incrível até que ponto o Senhor deposita confiança no “seu” povo. Podemos comparar esta tão santa confiança,  com certos pais que educam seus filhos muito bem educados, na ética e na moral, mas eles crescem, e começam a ter contato com vários tipos de gente, quer seja na escola, brincando na rua, e etc., e os pais ficam um tanto tranquilos confiando naquela educação que deu aos filhos, quando alguém de fora percebe alguma pequeníssima inflação naquele moçinho ou naquela moçinha, a mãe logo diz: eu confio na educação que dei aos meus filhos. Não é assim que muitas vezes se ouve? Assim também acontece com o Senhor nosso Pai Celestial, por mais incrível que possa parecer.  Ele confia e espera que através de tantos ensinamentos que o “povo de Deus” tem recebido através de Sua Palavra, e por ser Três vezes Santo. Diz as Sagradas Escrituras que o Senhor colocou em nós quando com suas Próprias Mãos confeccionou-nos do pó da terra, colocou no homem que hoje somos nós, todos os seus Atributos, dizendo: “E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme à nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo réptil que se move sobre a terra.” (Gn. 1: 26). Acontece que muitas vezes Ele vai se surpreender, quando percebe que, aquele povo tirado com Mão forte das garras da escravidão contaminaram-se com outras linhas de seguimentos. Voltando aos estrangeiros que saíram com eles; o Senhor fala explicitamente; numa mistura de gente (Êx. 12: 38), mas o Senhor nunca poderia imaginar que, depois do grande milagre da travessia do Mar Vermelho, a pés enxutos, o “povo santo” fosse  seguir os vulgos, nas suas feitiçarias, e em outros modos de viver, eu penso que no mínimo o Senhor pensou que fosse acontecer totalmente o contrário, aquele povo se converteria ao Deus de Israel. Porque? Por que desde o principio lá nas promessas feitas a Abraão, Ele fala sobre todas as famílias da terra, isto deixa bem clara a razão pela qual o Senhor permitiu a saída de outros povos do Egito. O Senhor confiou no “povo santo”, mas o tal povinho o traiu, o enganou, o que na verdade eles queriam era sair do cativeiro. Nunca se interessaram por entrar em Canaã, como os crentes da modernidade, nem creem que o Céu existe, por isso traem a confiança do Senhor todos os dias. Portanto podemos dizer que 99 % dos crentes vão permanecer como crentes seguindo as misturas, ou seja, seguindo os vulgos, os vulgos não entram em Canaã. Em Nu. 11: 4, deixa clara a influencia que o vulgo exerce sobre o “povo de Deus”, estão sempre lembrando do Egito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário