A PORTA ABERTA ESTÁ

A PORTA ABERTA ESTÁ
Culto de Doutrina - terças às 18:30 / Culto de Consagração - quartas às 09:00 / Culto de Libertação - quintas às 15:00 / Evangelização e Culto ao Ar Livre - sábados às 17:00 / Escola Dominical às 09:00 / Culto Público aos domingos às 18:00

Translate

domingo, 31 de maio de 2015

LIÇÕES BÍBLICAS / A AMENDOEIRA QUE VELA - Lição: 09

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”.
Data: 31 – 05 – 2015.
Lição: 09.                               Título da Lição
A AMENDOEIRA QUE VELA
  Texto Áureo: “Ainda veio a mim a palavra do Senhor dizendo: Que é que vês, Jeremias? E eu disse: Vejo uma vara de amendoeira. E disse-me o Senhor: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para a cumprir”. (Jer. 1: 11, 12)
323 – 77 – HC.
 Leitura Bíblica em Classe: (Jr. 1: 1 a 10).
1 – PALAVRAS de Jeremias, filho de Hilquias, dos sacerdotes que estavam em Anadote, na terra de Benjamim.
2 – Ao qual veio a palavra do Senhor, nos dias de Josias, filho de Amom, rei de Judá, no décimo-terceiro ano do seu reinado.
3 – E lhe veio também nos dias de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá, até ao fim do ano undécimo de Zedequias, filho de Josias, rei de Judá, até que Jerusalém foi levada em cativeiro no quinto mês.
4 – Assim veio a mim a palavra do Senhor dizendo:
5 – antes que te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da madre te santifiquei: às nações te dei por profeta.
6 – Então disse eu: Ah! Senhor Jeová! Eis que não sei falar; porque sou uma criança.
7 – Mas o Senhor me disse: Não digas: Eu sou uma criança; porque aonde quer que eu te enviar, irás, e tudo quanto te mandar dirás.
8 – Não temas diante deles; porque eu sou contigo para te livrar, diz o Senhor.
9 – E estendeu o Senhor a sua mão, e tocou-me na boca; e disse-me o Senhor: Eis que ponho as minhas palavras na tua boca.

10 – Olha, ponho-te neste dia sobre as nações, e sobre os reinos, para arrancares, e para derribares, e para destruíres, e para arruinares; e também para edificares e para plantares.

INTRODUÇÃO
I – A AMENDOEIRA QUE VELA

Definição: A Amendoeira é uma palavra hebraica, e significa “Velador”. Uma árvore da família das rosáceas, e naquela região localizada ao nordeste de Jerusalém, é a primeira planta a florescer na primavera, exatamente quando o sol corta e equador (chamamos de “equinócio”) a amendoeira é a primeira a brotar. Quando o Senhor faz a Jeremias a pergunta: Que é que vês, Jeremias? E ele responde: vejo uma vara de amendoeira. (Jr. 1: 11, 12). Ali o Senhor declarava a ele: Eu sou como a amendoeira que espera vigiando o final do inverno e a chegada da primavera, velando para que as minhas palavras se cumpram. Vamos agora pensar um pouco sobre o nome Jeremias que vem do hebraico e tem o significado de: “O Senhor estabelece”, e pelos escritos de fato o Senhor declara a Jeremias que estabeleceu a sua chamada bem antes de ser formado no ventre de sua mãe: Verso 5 da LBC.  Jeremias relata que resistiu logo de início, dizendo ser ainda uma criança e não saber falar. O Senhor entendeu perfeitamente qual a razão desta espécie de desculpa, pois na verdade Jeremias temeu esta tão grande missão. Pela segunda vez o Senhor faz mais uma pergunta: Que é que vês? Desta vez uma panela a ferver, virada para a banda do norte (Jr. 1: 13 a 17). Ficou bem claro qual seria a missão de Jeremias, ir e falar àquele povo, ou melhor, transmitir a Fala do Senhor ao povo rebelde, e seria Jeremias o instrumento a ser usado para levar duras mensagens acerca do descontentamento do Senhor Deus. No verso 18 vem o revestimento de Poder para Jeremias. Passaria todo e qualquer medo ou insegurança, pois o Senhor estaria firme com ele: “Porque, eis que te ponho hoje por cidade forte, e por coluna de ferro, e por muros de bronze, contra toda terra; contra os reis de Judá, contra os seus príncipes, contra os seus sacerdotes, e contra o povo da terra.” Podemos imaginar nos dias atuais, em que a terra está na mesma situação daqueles dias, ou seja, uma corrupção generalizada. É um panelaço maior do que a panela que foi mostrada ao profeta Jeremias, fervendo não só da banda do norte, mas voltada para todos os lados do planeta terra. Uma devassa! E Jeremias durante cerca de quarenta anos desenvolveu seu ministério profético na capital de Judá, Jerusalém, e por cerca de cinco anos ministrou no Egito (Jr. 43, 44) trás os relatos do trabalho empreendido no Egito. Vamos meditar um pouco sobre o capítulo 26 do livro de Jeremias. “Assim diz o Senhor: Põe-te no átrio da casa do Senhor e dize a todas as cidades de Judá que vem adorar na casa do Senhor, todas as palavras que te mando que lhes fales; não omitas uma só palavra” (Jr. 26: 2). Jeremias obedientemente cumpre o mandato do Senhor não omitindo nenhuma palavra, e foi profetizando (versos 3 a 6) quando Jeremias transmitindo a mensagem dizendo que se eles não ouvissem as palavras dos profetas, então faria que aquela casa se tornasse como Siló, aí se enfureceram de tal maneira investindo contra ele (versos 7 a 12), ali Jeremias foi ameaçado de morte como vemos no verso 11, diziam ser ele réu de morte. Isto por conta daquela mensagem lá atrás no passado no capitulo 7, que relata o ocorrido quando a Arca da Aliança se encontrava no Santuário de Siló (Jr. 7: 8 a 15). Siló era distante, cerca de: 38 quilômetros ao norte de Jerusalém, no território de Efraim. Havia realmente sido o lugar do Tabernáculo, depois da conquista de Canaã, no tempo de Josué. No período em que a Arca da Aliança esteve ali, aquele lugar, tornou-se um centro santificado em Israel por mais de um século (I Sam. 1: 3). Mas como sempre acontece, o povo sempre caindo em rebelião contra os ditos, os ensinamentos do Senhor, mas voltando ao capitulo 7, vemos que foi tão grande ali a transgressão do povo, que o Senhor ordenou a Jeremias que não orasse mais por aquele povo, pois não ouviria (Jr. 7: 16, 17). Mas voltando a situação no capítulo 26, o Senhor se lembra do que foi passado em Siló, e por intermédio do profeta afirmou que faria novamente o mesmo que fez em Siló (Jr. 26: 6). Mas no verso 13 do cap. 26 vemos que ainda ouve uma Palavra de aconselhamento da parte do Senhor para o povo. E no verso 14, Jeremias calmamente se coloca nas mãos deles sem medo, na força do Senhor. E houve a ação do Senhor usando Aicão que evitou o martírio do profeta (verso 24). O livro de Jeremias revela alguns de seus diálogos com o Senhor: (Jr. 11: 18 a 22; 12: 1 a 6; 15: 1 a 3; 18: 18, 19), são alguns dos muitos diálogos com Jeremias. É muito importante conversar com Deus.

domingo, 24 de maio de 2015

LIÇÕES BÍBLICAS / A MENSAGEM QUE VEM DE CIMA - Lição: 08

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”.
Data: 24 – 05 – 2015.
Lição: 08.                                         Título da Lição
A MENSAGEM QUE VEM DE CIMA
  Texto Áureo: “Vinde então, e argui-me, diz o Senhor: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve: ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã.” 
(Is. 1: 18).
                                                     221 – 78 – HC
 Leitura Bíblica em Classe: (Is. 1: 1 a 9)
1 – VISÃO de Isaias, filho de Amoz, a qual ele viu a respeito de Judá e Jerusalém, nos dias de Uzias, Jotão, Acaz, e Ezequias, reis de Judá.
2 – Ouvi, ó céus, e presta ouvidos, tu ó terra, porque fala o Senhor: Criei filhos, e exalcei-os; mas eles prevaricaram contra mim.
3 – O boi conhece o seu possuidor, e o jumento a manjedoura do seu dono; mas Israel não tem conhecimento, o meu povo não entende.
4 – Ai da nação pecadora, do povo carregado de iniquidade da semente de malignos, dos filhos corruptores: deixaram ao Senhor, blasfemaram do Santo de Israel, voltaram para trás.
5 – Por que seríeis ainda castigados, se mais vos rebelaríeis? toda cabeça está enferma e todo coração fraco.
6 – Desde a planta do pé até à cabeça não há nele cousa sã, senão feridas, e inchaços, e chagas podres, não espremidas, nem ligadas, nem nenhuma delas amolecida com óleo.
7 – A vossa terra está assolada, as vossas cidades abrasadas pelo fogo: a vossa região os estranhos a devoram em vossa presença; e está devastada, como numa subversão de estranhos.
8 – E a filha de Sião se ficou como a cabana na vinha, como a choupana no pepinal, como cidade sitiada.
9 – Se o Senhor dos Exércitos nos não deixara algum remanescente, já como Sodoma seríamos, e semelhantes a Gomorra.


INTRODUÇÃO

I – A MENSAGEM QUE VEM DE CIMA

Definição: A mensagem de Deus é sempre de cima, Ele está acima das estrelas, de lá Ele mostra os sinais na terra. Para isto Ele tem tido o cuidado desde o principio em preparar locais apropriados, ou seja, Santificados para que com todo conforto pudessem os povos se juntar para ouvir todos, uma mesma Palavra, e juntos aprenderem a se conduzir perante Ele (Dt. 4: 36). Toda a criação é testemunha de que Deus tem falado de várias maneiras ao homem, a mulher, aos jovens, e as crianças (Hb. 1: 1). No verso 3 da LBC, o Senhor faz uma comparação entre os animais irracionais e o povo, expondo uma realidade terrível, o povo que deveria ser pleno de Sabedoria por estar sendo constantemente instruído pelo Senhor dos Exércitos, de repente mostra o quanto estão longe do aprendizado. “O temor do Senhor é o principio da sabedoria, e a ciência do Santo a prudência.” (Prov. 9: 10). Mas nesta semana estamos estudando o livro do Profeta Isaias. Este moço que recebeu a chamada mais linda que alguém pode receber. Mas para que isto acontecesse na vida desse homem foi necessário que algo de muito nobre partisse dele, e somente dele. A Chamada de Isaias (Is. 6: 1 a 7), Isaias tendo conhecimento da morte do rei Uzias e consciente do fracasso nacional e dos perigos a serem enfrentados doravante, entra nos Átrios do Templo sentindo naturalmente uma necessidade muito grande de se aproximar do Senhor, podemos crer que esta foi uma das Obras perfeitas de um Deus que tudo vê, tudo sabe, e a todos conhece. Isaias ali conhecendo bem, até o significado do nome Uzias – “O Senhor é a minha força”. Pode sentir quão grande seriam as dificuldades que a nação iria passar, sem a regência de um rei dotado de força. Vendo agora o trono vazio, e o estado em que se encontrava a nação foi ao Templo. Ali chegando, Isaias relata no texto do cap. 6 do verso 1 ao 5, vejamos o que diz: Que maravilha! É quando alguém entra no Templo no espírito de: Adoração, contrição, com sede de aprender coisas novas, no desejo de louvar a Deus com sua vida deposta no Altar, de lábios puros, e principalmente buscando um renovo, uma melhor condição de vida que possa abranger a todas as necessidades de modo geral. Foi nessa condição que Isaias entrou naquele dia no Templo. Ali chegando teve consciência de seu próprio pecado, e se sentindo perdido exclamou: Ai de mim que vou perecendo! (verso 5a), mas o agir do Senhor foi imediato, rapidamente um dos serafins voou trazendo a brasa viva tirada do Altar. Interessante foi a maneira com que o Senhor lançou a chamada, pois a nação estava passando momentos difíceis  e perigosos com a morte do rei Uzias. Até àquele momento o Senhor olhava e não via um sequer em condições espirituais para ir em Nome do Senhor levar as mensagens de salvação. Então foi lançada a oportunidade em forma de pergunta e Isaias ouviu a voz do Senhor que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? (Is. 1: 8). Que maravilha! O mesmo Isaias que minutos antes se achava perdido devido os seus maus costumes, falando palavras de baixo calão, misturado com os impuros, em corriolas, agora já se achava pronto para o grande trabalho preparado pelo Senhor. Podemos dizer grande e de  difícil tarefa, (verso 9 a 13) na verdade seriam palavras proféticas de  purificação, assolação (destruição), e etc., podemos imaginar que junto as palavras proféticas iam acontecendo a devassa na terra, pela resposta que o Senhor deu a Isaias quando ele faz a pergunta: Até quando Senhor? (verso 11 do cap. 6), a resposta Divina foi que: Até que fiquem sem habitantes, e nas casas não fique morador, e a terra seja assolada de todo. E mesmo que ficasse da cidade a décima parte dela, teria que ser novamente pastada para que se pudesse extrair dela pelo menos alguns, para que pudessem receber a Semente Santa e se firmarem (verso 13). Nesse finalzinho do verso 13 entendemos qual o Mistério contido aí, O Senhor está claramente se referindo a Pessoa de Jesus Cristo. Esta também foi mais uma missão do profeta Isaias, depois dessa purificação Isaias profetizaria acerca da vinda do Messias. Mas infelizmente nem o Senhor, com todo o seu Poder e Autoridade conseguiu o seu intento, pois, além de Isaias, quantos outros profetas foram levantados no Antigo Testamento? Muitos, mas o povo venceu a todos eles com suas rebeldias por conta da desobediência. E assim, o Senhor achou por bem se calar, e calado ficou durante quatrocentos anos. Pelos escritos vemos que apenas duas únicas famílias conservaram suas raízes benditas no Senhor, a família de João Batista e a família de Maria Mãe de Jesus. 

terça-feira, 19 de maio de 2015

HÁ COISAS QUE NÃO POSSO COMPREENDER

Custa-me muito ser forte,
Ante tanta fraqueza.
Fraqueza? Ou maldade?
Ou falta de piedade ao inocente, lactente?
 
Nunca se sabe o que se passa
Numa mente desgraçada, ou desequilibrada?
Não sei, só sei que,  custa-me muito ser forte,
Ante esse emaranhado de coisas escusas.
 
Onde estará a verdade? Ou com quem ela estará?
Também não sei, só sei que, preciso estar fora,
Bem distante desses laços mortais,
De quem não quer,  jamais entrar no caminho,
Ainda que não fosse O Caminho Santo.
 
Custa-me muito ser forte e não chorar,
E tirar de dentro do peito esta amargura
Em ver uma pequeníssima criatura
Nas garras do insensível mortal.
 
Custa-me muito ser forte e não chorar.
 
                         Maria da Gloria F. Pacheco. 04 – 04 – 2015.

domingo, 17 de maio de 2015

LIÇÕES BÍBLICAS / A NOIVA DO CORDEIRO - Lição: 07

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”.
Data: 17 – 05 – 2015.
Lição: 07.                                                
Título da Lição 
A NOIVA DO CORDEIRO
  Texto Áureo: “Quem é esta que sobe do deserto, como colunas de fumo, perfumada de mirra, de incenso, e de toda a sorte de pós aromáticos?” (Cant. 3: 6).

416 – 70 – HC.

Leitura Bíblica em Classe: (Cant. 2: 1 a 12).
1 – EU sou a rosa de Sarom, o lírio dos vales.
2 – Qual o lírio entre os espinhos, tal é a minha amiga entre as filhas.
3 – Qual a macieira entre as árvores do bosque tal é o meu amado entre os filhos: desejo muito a sua sobra, e debaixo dela me assento; e o seu fruto é doce ao meu paladar.
4 – Levou-me a sala do banquete, e o seu estandarte em mim era o amor.
5 – Sustentai-me com passas, confortai-me com maçãs, porque desfaleço de amor.
6 – A sua mão esquerda esteja debaixo da minha cabeça, e a sua mão direita me abrace.
7 – Conjuro-vos ó filhas de Jerusalém, pelas gazelas e cervas do campo, que  não acordeis nem desperteis o meu amor, até que queira.
8 – Esta é a voz do meu amado: ei-lo aí, que já vem saltando sobre os montes, pulando sobre os outeiros.
9 – O meu amado é semelhante ao gamo, ou ao filho do veado: eis que está detrás da nossa parede, olhando pelas janelas, reluzindo pelas grades.
10 – O meu amado fala e me diz: Levanta-te, amiga minha, formosa minha, e vem.
11 – Porque eis que passou o inverno: a chuva passou, e se foi.
12 – Aparecem as flores na terra, o tempo de cantar chega, e a voz da rola ouve-se em nossa terra.

INTRODUÇÃO

I – A NOIVA DO CORDEIRO

Definição: O Livro Cantares de Salomão é um dos 1005 que ele, Salomão escreveu (I Rs. 4: 32). É um poema escrito e cantado para exaltação das virtudes do amor entre o esposo para com sua esposa. Apresenta o casamento como um plano Divino onde o amor deve ser mútuo. A poesia toma forma de um diálogo entre um marido e sua esposa, no caso o rei Salomão e a Sulamita, morena, queimada do sol (Cant. 1: 5 a 8). Este livro combate dois extremos: o ascetismo (a negação de todo o prazer) e o hedonismo (busca do prazer somente). Mas há quem diga que o livro de Cantares de Salomão é uma representação de Cristo e a Igreja, penso que não devemos ficar colocando coisas além, devemos sim procurar compreender que o livro fala sobre uma união marido e mulher no casamento, como deve ser, com muito amor, compreensão, carinho, e o principal, o respeito acima de tudo. União respeitosa, em fim, uma valorização mútua. Quanto à união da Igreja com Cristo que tem sido pelas Escrituras apresentada como: A Noiva do Cordeiro,  temos a confirmação em Ap. 19: 7 a 10, João viu e ouviu as multidões celestiais louvando a Deus porque era chegado o tempo, no verso 7 diz claramente sobre a questão se aprontar. Na verdade o que a visão de João em Apocalipse retrata é a festa das bodas do Cordeiro (Jesus Cristo) e sua Noiva (a Igreja). Devemos estar sempre procurando aprender cada vez mais através das Escrituras (A Bíblia Sagrada), pois somente através dela é que poderemos compreender muito mistérios contidos Nela. Muitos textos que se escuta sem dar a devida atenção, concorre para o fracasso espiritual, é por esta razão que devemos ser estudantes da Bíblia. Há dentro das Congregações os que não são estudantes da Bíblia, e há ainda aqueles que às vezes dão uma olhadinha nela de vez em quando, esses tais estão fadados ao fracasso. Mas vamos voltar ao nosso maravilhoso estudo desta manhã: É sobre as Bodas do Cordeiro, em Apoc. 19: 8 diz que a Noiva (a Igreja) se vestirá de linho fino, puro e resplandecente. Isto tem um significado brilhante, pois representa as Justiças dos Santos. No verso 9 vamos fazendo muitas descobertas interessantes, vejamos, quem serão os chamados, os convidados à Ceia do Cordeiro? Vamos ver: (João 3: 28, 29), Aqui João, o Batista deixa bem clara a questão de que ele é amigo do noivo, e que ele foi um dos últimos Santos do Antigo Testamento, ele anunciou a chegada do Cordeiro que tira os pecados do mundo, e apregoou o arrependimento ao povo judeu de uma maneira forte, sem evasivas, (Mat. 3: 1 a 7), pois na verdade aquele povo se encontrava totalmente perdido por conta do longo período do silêncio Divino. Então, os Santos do Antigo Testamento como por exemplo,  os profetas que anunciavam o Messias que havia de vir, estarão entre os convidados para a Ceia das Bodas do Cordeiro. Esta festa maravilhosa só ocorrerá no final da grande tribulação. Ali desde o Arrebatamento da Igreja (Noiva), até o juízo final, onde a Igreja irá julgar com Jesus junto a todos os anjos e Santos, então desce a Cidade Santa à terra, e aí chega o momento da festa. Vejamos a Parábola das Bodas: (MAt. 22: 1 a 14). Esta Parábola representa o Juízo do Pai, as Bodas (festa de casamento), o casamento do Filho, todos os convidados deverão estar com vestes nupciais, pois estas vestes demonstram o Caráter puro e Imaculado (sem manchas). Aquele personagem que se apresentou no meio dos convidados representa: O Falso, o traidor, o mentiroso, o que semeia contenda entre os irmãos, o que anda misturado com o imundo, e os que se rebelam contra a Palavra de Deus.  Mas voltando ao Apocalipse 19: 8, o que diz? Diz que a Noiva foi vestida de linho fino, o qual representa a Justiça de Deus. Justiça é: SANTIDADE! O Fundador da Igreja é Jesus Cristo, Ele a edificou sobre uma Rocha, sendo Ele mesmo essa Rocha Firme, desde o principio (I Cor. 10: 1 a 5), vimos que é a mesma gente incrédula, maligna, perversa, ingrata, e etc., só que nesta Nova Aliança, não há nenhuma punição aqui. O Trono Branco não está aqui na terra (Apoc. 20: 11 a 15). Ficou claro que, os que passarem para o Juízo final foram os que ficaram para a grande tribulação, ou seja, não subiram com Cristo no Arrebatamento. Outra coisa terrível que podemos observar nesse texto é a questão da mistura, verso 13, o mar deu seus corpos, a morte e o inferno deram seus mortos, que mistura. Após essa limpeza, João viu Um novo Céu, e uma nova Terra. Porque já o primeiro céu, e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. (Ap. 21: 1).

domingo, 10 de maio de 2015

LIÇÕES BÍBLICAS / O PREGADOR E O PERIGO DA MISTURA - Lição: 06

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”.
Data: 10 – 05 – 2015.
Lição: 06.                                          Título da Lição
O PREGADOR E O PERIGO DA MISTURA
  
Texto Áureo: “LEMBRA-TE do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venham a dizer: Não tenho neles contentamento (Ecl. 12: 10).  

75 – 256- HC.

Leitura Bíblica em Classe:             (Ecles. 2: 1 a 9).

1 – DISSE eu no meu coração: Ora vem, eu te provarei com alegria; portanto goza o prazer;mas eis que também isto é vaidade.
2 – Do riso disse: Está doido, e da alegria: De que serve esta?
3 – Busquei no meu coração como me daria ao vinho (regendo porém o meu coração com alegria), e como reteria a loucura, até ver o que seria melhor que os filhos dos homens fizessem debaixo do céu, durante o numero dos dias de sua vida.
4 – Fiz para mim obras magníficas, edifiquei para mim casas: plantei para mim vinhas.
5 – Fiz para mim hortas e jardins, e plantei neles árvores de toda a espécie de fruto.
6 – Fiz para mim tanques de águas, para regar com eles o bosque em que reverdeciam as árvores.
7 – Adquiri servos e servas, e tive servos nascidos em casa; também tive grande possessão de vacas e ovelhas, mais do que todos os que houve antes de mim em Jerusalém.
8 – Amontoei também para mim prata e ouro, e joias de reis e das províncias; provi-me de cantores e cantoras, e das delícias dos filhos dos homens, e de instrumentos de música de toda a sorte.
9 – E engrandeci-me, e aumentei mais do que todos os que houve antes de mim em Jerusalém: perseverou também comigo a minha sabedoria.

INTRODUÇÃO

I – O PREGADOR E O PERIGO DA MISTURA
Definição: O nome Eclesiastes significa – O pregador que fala a uma Assembleia. O Livro de Eclesiastes, ou pregador se refere a Salomão, escrito num período de grande angustia e aflição de espírito (Ecl. 1: 14). Salomão foi o segundo rei de Israel, recebeu o que pediu ao senhor em sonhos e muito mais, como já temos aprendido na lição passada. Aprendemos também que o Senhor deu a ele além da Sabedoria muita riqueza, e ele construiu o Templo de Jerusalém. Foram sete anos e meio de construção (I Rs. 5: 13 a 18). Acontece que em meio a tanta Sabedoria recebida das mãos do Senhor, faltou a Salomão vigilância, ou seja, estar atento quanto as ofertas e dízimos que se recebia,  principalmente na confecção da Casa do Senhor, Dalí tem inicio o  que mais tarde vem a tona (I Rs. 10: 14). As consequências muitas vezes não aparecem de imediato, foi assim com Salomão. Além de governante podemos vê-lo como: Sábio, construtor, cientista, sim, pois, Salomão era um estudioso de botânica e zoologia (I Rs. 4: 33, 34), também  tinha uma consciência missionária, podemos ver seu pedido ao Senhor na Oração de Inauguração do Templo de Jerusalém, quando inclui em sua oração todos os estrangeiros que viessem adorar no Templo (I Rs. 8: 22, 23 e 41 a 43). Salomão escritor, por exemplo: o Salmo 127, e são incontáveis seus escritos. Também foi defensor da moral sexual (Prov. 5: 1 a 15). Verdadeiramente um homem pronto, preparado para toda boa obra. Acontece que somos provados naquilo que ensinamos, pregamos, por isso é preciso estar atento, vigilante. Faltou essa vigilância, e Salomão  desobedece duas Leis, que foram direcionadas aos reis:  1ª- (Dt. 17: 14 a 17), ele chegou a ter setecentas mulheres princesas, e trezentas concubinas. 2ª- (I Rs. 11: 1 a 3). E essas mesmas perverteram seu coração e ele comete a loucura de construir templos pagãos para os deuses de cada uma delas, Versos 5 a 8. No verso 9 vem a indignação do Senhor sobre ele. O Pregador cheio de toda Sabedoria, com dotes especiais, um homem preparado para tudo, recebe agora a tristeza do Senhor, e quando a tristeza desce Ai de nós! Vem a depressão. Se bem houver meditação de dia e de noite nas Sagradas Escrituras, como está relatado no Salmo primeiro, certamente haverá o escape na hora da tentação. A indignação do Senhor, como vemos nos versos 9 a 13 do cap. 11 de I Reis. Salomão pode sentir o desgosto da parte do Senhor para com ele. E quando isto acontece desce sobre o pecador uma angustia tão grande que a pessoa deseja a morte, perde todo o animo de viver, fica totalmente deprimido, aliás, depressão está sendo a doença do século. É  assustador o numero de crentes com depressão, onde habita o E. Santo não pode habitar tristezas. Os próprios médicos ficam confundidos com certos sintomas. Pois, a depressão é consequência de pecado. Assim aconteceu com Salomão, ele transgrediu os Mandamentos do Senhor, ele se misturou, pior do que se misturar foi chegar ao ponto de construir templos pagãos, os versos 7, 8 diz que ele construiu templos até no monte, coisa que o Senhor sempre abominou. Salomão Entediado, cai em Depressão: Como já citamos acima, Salomão recebe e sente em seu corpo, alma e espírito a tristeza do Senhor, pois os alicerces do Temor ao Senhor foram balançados, então perdeu o prazer de viver (Ecl. 2: 4 a 13). Neste texto ele  começa reconhecer principalmente do verso 13 a 15, seus erros. Assim passa a relatar o período de depressão. Ele fica emocionalmente enfermo.  Mas foi curado, vamos nos lembrar daquela oração feita lá na ocasião da inauguração do Templo em Jerusalém, quando Salomão ali orando pelos povos estrangeiros, admitiu a possibilidade do pecado (I Rs. 8; 45 a 50). Embora não haja nenhuma referência explicita de seu arrependimento e restauração, mas o livro de Eclesiastes deixa claro que Salomão se arrependeu, do contrario podemos crer que jamais haveria nas  Sagradas Escrituras o livro de Eclesisástes,  talvez apenas ficasse junto aos livros apócrifos, pois não seria um livro inspirado pelo Espírito Santo. Salomão o Restaurado: Sem dúvidas, podemos sentir essa recuperação no último capitulo do livro, o cap. 12: São palavras de aconselhamentos de quem passou por duras experiências no passado, a pior delas todas foi sentir o afastamento do Senhor. Mas o Senhor sabe que se não for assim, o pródigo jamais voltará. Esse afastamento por parte do Senhor é sinal de morte, morte espiritual, se não houver primeiro reconhecimento do erro, e consequentemente o arrependimento não haverá salvação. Salomão reconheceu e voltou! 

domingo, 3 de maio de 2015

LIÇÕES BÍBLICAS / O BOM SISO TE GUARDARÁ - Lição: 05

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”.
Data: 03 – 05 – 2015.
Lição: 05.                                      Título da Lição
O BOM SISO TE GUARDARÁ
  
Texto Áureo: “O temor do Senhor é o principio da ciência: os loucos desprezam a sabedoria e à instrução”. (Prov. 1: 7)
                                                       432 – 158 – HC

Leitura Bíblica em Classe: (Prov. 2: 1 a 13).

1 – FILHO meu, se aceitares as minhas palavras, e esconderes contigo os meus mandamentos,
2 – Para fazeres atento à sabedoria o teu ouvido, e para inclinares o teu coração ao entendimento,
3 – E se clamares por entendimento, e por inteligência alçares a tua voz,
4 – Se como a prata buscares e como a tesouros escondidos a procurares,
5 – Então entenderás o temor do Senhor, e acharás o conhecimento de Deus.
6 – Porque o Senhor dá a sabedoria: da sua boca vem o conhecimento e o entendimento.
7 – Ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos: escudo é para os que caminham na sinceridade.
8 – Para que guardes as veredas do juízo: e conserve o caminho dos seus santos.
9 – Então entenderás justiça, e juízo, e equidade, e todas as boas veredas.
10 – Porquanto a sabedoria entrará no teu coração, e o conhecimento será suave à tua alma.
11 – O bom siso te guardará e a inteligência te conservará.
12 – Para te livrar do mau caminho, e do homem que diz cousas perversas;

13 – Dos que deixam as veredas da retidão, para andarem pelos caminhos das trevas.
INTRODUÇÃO

I – O BOM SISO TE GUARDARÁ
Definição: Siso sinônimo de juízo, é bom começar a pensar em adquirir juízo, para não ficar para o Juízo final. Temos aprendido que existem duas opções para os que se decidem a seguir o Evangelho de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, a Justiça e o Juízo. Por que expressamos a palavra decididos e não se convertidos? Porque aquele que se converte ao Evangelho automaticamente recebe a Justiça e nela permanece, isto quer dizer que: São perdoados os seus pecados de outrora e Justificados por Cristo Jesus, quanto aos que apenas se decidem, nesses não há conversão. Mas vamos aprender mais um pouco desse livro excelente de Provérbios que é todo composto de lições curtas e práticas, baseadas nas situações que enfrentamos no dia a dia. Os primeiros capítulos são Provérbios de Salomão dando instruções ao seu filho Roboão, a introdução geral diz que os provérbios são de Salomão filho de Davi, rei de Israel;... (Prov. 1: 1 a 6). O versículo 6  exorta-nos a procurar entender os Provérbios, ou seja, na verdade entender a Palavra Divina, para que assim se possa empregá-la no dia a dia. Salomão foi um homem que recebeu uma Sabedoria Sobrenatural, que vai além da sabedoria humana, recebeu porque pediu ao Senhor em sonhos (II Cron. 1: 7 a 12). O Senhor ficou tão alegre com o pedido de Salomão que deu além do que ele havia pedido. Os escritos do livro de Provérbios não tem um conteúdo histórico, ou profético, mas sim é trabalhado baseando-se na prática e nas situações que enfrentamos no dia-a-dia, podemos ver e sentir que em qualquer situação que estivermos passando no cotidiano, esses Escritos Sagrados tem exemplos e o que é melhor: soluções através dos aconselhamentos contidos em cada Versículo. São Palavras de Vida Eterna. Salomão ao pedir em sonhos a Sabedoria para guiar aquele tão numeroso e difícil povo israelita, talvez, nem imaginava a Grandíssima coisa que estava pedindo, pois sabemos muito bem que a Sabedoria é: JESUS CRISTO! Vejamos que no capitulo 2 quando Salomão ali dá instruções a seu filho, na verdade ele está sendo absolutamente usado no Dom do Espírito Santo chamado Profecia, é o próprio Jesus quem fala. E não somente neste capitulo, mas vejamos no capitulo 8: 22 ao 36, aqui está claríssima a fala de Jesus, se declarando ser o Próprio Deus, pois diz: “Quando ele preparava os Céus, aí estava eu; quando compassava ao redor a face do abismo,” Muito interessante esta Fala, quando o Senhor Deus Pai tomava em suas mãos o compasso para medir a face do abismo, isto é, depois de um tempo incontável após a descida de Lúcefer ao abismo. Portanto assim como o Pai, o Filho que é toda Sabedoria é desde a eternidade. Mas inserido aos escritos de Salomão formando assim o livro dos Provérbios, há mais alguns que deixaram suas participações, ou seja, Salomão fez uso de seus escritos por serem importantes. Por exemplo:  Temos uma fala muito bonita de um autor chamado Agur (Prov.  cap. 30: ), o verso 8,  tem sido muito criticado e até mesmo escarnecido pelos falsos pregadores, pois eles pregam a prosperidade e nunca a SALVAÇÃO para a humanidade, mas Agur deixou certamente inspirado pelo Espírito Santo esta pérola de aconselhamento. Aconselhamento que acalma, pois o salvo em Jesus Cristo sabe que, da mesma forma que aconteceu com Salomão, acontece com o desprendido de ganância material, o Senhor sempre dá além, pois é Deus zeloso. Portanto Salomão achou por bem inserir essa fala de Agur nos seus provérbios, como também o rei Lemuel registrou as  palavras inspiradas de sua mãe no cap. 31, último capitulo. Estes dois capítulos foram juntados aos provérbios selecionados de Salomão. Algo que não podemos deixar de citar nesse estudo de hoje é sobre Itiel e Ucal: Quem eram esses homens? Agur falou para Itiel e para Ucal, (Prov. 30: 1), eles eram seus alunos. Agur era o Oráculo, aquele que transmite a palavra, os ensinamentos, está autorizado por Deus. É bom atentarmos para o que está escrito nos versos 20, 21 de Prov. 10, esta expressão morrer: primeiro morrem espiritualmente, depois virá a morte física. Portanto cada vez mais é preciso entrar no meio do Caminho, nunca ficar na beira do Caminho, pois é perigoso, de repente vem um atropelo e o que está na beira facilmente cairá no abismo. Os oráculos do passado eram pessoas sábias e entendidas na Palavra. Diz a própria Bíblia que: Toda a Escritura é proveitosa (II Tim. 3: 16, 17), mas se conseguirmos observar e praticar todos os Provérbios do livro que trás esse nome conseguir-se-á ser 80% perfeito. Mas para isso é preciso ter um bom siso (juízo). O BOM SISO TE GUARDARÁ.

sábado, 2 de maio de 2015

Culto de Ações de Graças pelos 15 anos de Nathalia

Processamento do Culto de Ações de Graças 
pelos 15 anos de Nathalia F. de Araújo
– Data: 02 – 05 – 2015 As 18 Horas.

 I – Entrada dos pais da aniversariante
II – Após entra a Aniversariante
III – Oração de Abertura com o Diácono João de Aquino
IV– Hinos: 33, 90, 410. (HC)
V – Leitura Oficial: Salmo 144: 9 a 12. Diaconisa Neide da Costa
VI – Oportunidades aos pais da aniversariante
VII – Instrutores da Escola: Vinde Meninos Com Classe nas Artes.
VIII – Hino: 597 - Cumprimentos à Aniversariante.
 XIX – Prédica: Mis. Maria da Gloria.