Translate

domingo, 29 de março de 2015

LIÇÕES BÍBLICAS / OUVIDOS INCIRCUNCISOS, TRÁS CATIVEIRO - Lição: 13

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”.
Data: 29 – 03 – 2015.
Lição: 13.                
Título da Lição
OUVIDOS INCIRCUNCISOS, TRÁS CATIVEIRO
  
Texto Áureo: “Bendito seja o Senhor Deus de nossos pais, que tal inspirou ao coração do rei, para ornarmos a casa do Senhor, que está em Jerusalém” (Ed. 7: 27).

      HINOS SUGERIDOS: 137 – 158 - HC

Leitura Bíblica em Classe: (Ed. 1: 1 a 6).
1 – NO primeiro ano de Ciro, rei da Pérsia (para que se cumprisse a palavra do Senhor, por boca de Jeremias) despertou o Senhor o espírito de Ciro, rei da Pérsia, o qual fez passar pregão por todo o seu reino, como também por escrito dizendo:
2 – Assim diz Ciro rei da Pérsia: O Senhor Deus dos céus me deu todos os reinos da terra; e ele me encarregou de lhe edificar uma casa em Jerusalém, que é em Judá.
3 – Quem há entre vós, de todo o seu povo, seja Deus com ele, e suba a Jerusalém, que é em Judá, e edifique a casa do Senhor, Deus de Israel; ele é o Deus que habita em Jerusalém.
4 – E todo aquele que ficar em alguns lugares em que andar peregrinando, os homens do seu lugar o ajudarão com prata e com ouro, e com fazenda e com gados, afora as dádivas voluntárias para a casa do Senhor, que habita em Jerusalém.
5 – Então se levantaram os chefes dos pais de Judá e Benjamim, e os sacerdotes e os levitas, com todos aqueles cujo espírito Deus despertou, para subirem a edificar a casa do Senhor, que está em Jerusalém.
6 – E todos que habitavam nos arredores lhes confortaram as mãos com vasos de prata, com ouro, com fazendas, e com gados, e com cousas preciosas; afora tudo o que voluntariamente se deu.

INTRODUÇÃO

I – OUVIDOS INCIRCUNCISOS, TRÁS CATIVEIRO
Definição: O título da lição de hoje trás à nossa lembrança Palavras do Senhor escritas em Jeremias 6; 10: E quem é espiritual, sente e compartilha da tristeza do Senhor, pois Ele é uma Pessoa. Vejam “A quem falarei e testemunharei para que ouça? eis que os seus ouvidos estão incircuncisos, e não podem ouvir; eis que a palavra do Senhor é para eles cousa vergonhosa; não gostam dela.” Chegamos ao livro do Sacerdote Esdras, um livro que nos relata a libertação daquele “povo de Deus” cativo por 70 anos na Babilônia. Qual terá sido a razão deste cativeiro tão terrível? Os crentes tem mania de dizer que são perseguidos, será que foi perseguição ou desobediência a razão desse cativeiro? Sabemos que as coisas nunca acontecem sem ter uma razão de ser, quando da fala desse verso que acabamos de ler em nossa lição, já podemos sentir qual foi razão do tal cativeiro de 70 anos. As Razões do Cativeiro: Há uma clareza muito grande no segundo livro dos Reis: (Cap. 23: 36, 37), aqui fala sobre o rei Jeoaquim, que tinha 25 anos e fez o que era mal aos olhos do Senhor. A partir do Cap. (24: 8 a 17) vemos mais um rei, agora Joaquim com 18 anos, que também fez o que era mau diante do Senhor, daqui começa o cativeiro. Então se juntou: Jeoaquim, Joaquim, e Zedequias, (Matanias) Nabucodonosor tinha mania de mudar os nomes das pessoas, ali se deu o inicio do cativeiro. Mas com certeza o Senhor os havia avisado, alertado, ensinado, e muito se entristecia por ver a situação espiritual daquela gente. Vejamos: (Jr. 5: 26 a 31). Que coisa terrível o verso 28; o Senhor diz aqui claramente que o proceder daquela gente ultrapassa os feitos do diabo.  Então chegou num ponto em que não havia mais o que dizer àquele povo, daí o Senhor permitiu o cativeiro. Nabucodonosor só levou cativos os ricos, sábios e bonitos, os pobres e ignorantes da terra ele deixou para trás, assim nos revela o verso 14. Nessa deportação para o cativeiro foram os jovens: Daniel, Hananias, Misael e Azarias (Dn. 1: 3, 4 e o verso 6). Mas voltando ao texto de Jr. no verso 28 é exatamente o que está ocorrendo nos dias atuais, aliás, podemos ver também em: (Ez: 9: 8 a 11). Vamos atentar aqui para Esse Homem vestido de linho (Jesus), que virá com todo o Poder arrebatar uma IGREJA!  Quais serão contados como IGREJA na vinda do Senhor Jesus? Mas voltando ao exílio sabemos que foi também para lá Ezequiel, Zorobabel e outros, Mas passados os 70 anos da desolação de Jerusalém sob Babilônia que, aliás, tinha a pretensão de nunca soltar seus cativos. Porém no final dos 70 anos o Senhor cumpre a promessa profética através de Jeremias (Jr, 29: 1; 10 a 14), Jr usado pelo Senhor escreve uma carta aos cativos na Babilônia, aliás, a chamada de Jeremias ainda menino foi em prol desse povo cativo. No livro do sacerdote Esdras: cap. 1: 1 a 11. Cumprindo-se assim o que está escrito em Jeremias 29: 10. Usando a Ciro rei da Pérsia, que falou com toda segurança, acerca do requerimento do Senhor para com ele: “Assim diz Ciro rei da Pérsia: O Senhor Deus dos céus me deu todos os reinos da terra; e ele me encarregou de lhe edificar uma casa em Jerusalém, que é em Judá.” (Ed. 1: 2). E Ciro disse mais... Versos: 3 a 11. Sete meses depois tudo já estava preparado para levantar o Altar. Como Podemos Tirar Proveito Para Nossos Dias – Em primeiro lugar ver como é proveitoso estar firmes nas promessas do Senhor, o único que não falha. Em Esdras cap. 1: a partir do verso 7 Ciro teve uma atitude dirigida pelo Divino. em tirar da Casa do Senhor todos os vasos contaminados pela atitude pagã de Nabucodonosor. Tudo com o Senhor deve ser limpo, sem contaminação, sem mistura. O Templo restaurado exaltou novamente a adoração de Deus entre seu povo. Apesar de que não era mais como na primeira Casa, não descia mais Fogo do Céu, nem a Nuvem enchia a Casa como no principio, mas o Senhor precisava continuar manifestando seu Poder. Importante hoje para nós é que o livro de Esdras contém lições que são da mais alta valia para nós hoje. Hoje nesse sistema de coisas estamos como que em terra estranha, exilados e com mordaça, como se estivéssemos num cativeiro, onde o mal está na sua porta e você não pode falar absolutamente nada. O mal prevalece sobre a sorte dos justos. De quem será a responsabilidade? A responsabilidade sem dúvida esta sobre todo o falso profeta que anda por aí denegrindo a Palavra do Senhor, e os que o seguem, vejam o que diz Jeremias cap. 5: 30 31. Porventura o que estamos vivenciando ao redor de nós não é exatamente isto? Portanto, atentemos, pois, os olhos do Senhor estão procurando os fieis da terra, para que estejam com Ele, só o que andar num caminho reto o servirá. Sl. 101: 6. 

domingo, 22 de março de 2015

LIÇÕES BÍBLICAS / PROCURE ESTAR SEMPRE DE PÉ - Lição: 12

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”.
Data: 22 – 03 – 2015.
Lição: 12.                Título da Lição

 PROCURE ESTAR SEMPRE DE PÉ.

Texto Áureo: “E disse: Daí ouvidos todo o Judá, e vós, moradores de Jerusalém, e tu, ó rei Josafá. Assim o Senhor vos diz: Não temais, nem vos assusteis por causa desta grande multidão; pois a peleja não é vossa, senão de Deus.” (II Cron. 20: 15)
                             
HINOS SUGERIDOS: 212 – 241 - HC

Leitura Bíblica em Classe: (II Cron. 20: 13 a 18).

13 – E todo o Judá estava em pé perante o Senhor, como também as suas crianças, as suas mulheres, e os seus filhos.
14 – Então veio o Espírito do Senhor no meio da congregação, sobre Jaaziel, filho de Zacarias, filho de Benaías, filho de Jeiel, filho de Matanias, levita, dos filhos de Asafe,
15 – E disse: Daí ouvidos todo o Judá, e vós, moradores de Jerusalém, e tu, ó rei Josafá. Assim o Senhor vos diz: Não temais, nem vos assusteis por causa desta grande multidão; pois a peleja não é vossa, senão de Deus.
16 – Amanhã descereis contra eles: eis que sobem pela ladeira de Ziz, e os achareis no fim do vale, diante do deserto de Jeruel.
17 – Nesta peleja não tereis que pelejar: parai, estai em pé, e vede a salvação do Senhor para convosco, ó Judá e Jerusalém; não temais, nem vos assusteis; amanhã sai-lhes ao encontro, porque o Senhor será convosco.
18 – Então Josafá se prostrou com o rosto em terra; e todo o Judá e os moradores de Jerusalém se lançaram perante o Senhor, adorando ao Senhor.

INTRODUÇÃO

I – PROCURE ESTAR SEMPRE DE PÉ.
Definição: O titulo da lição de hoje, é puramente espiritual. Estar de Pé é estar firme sobre a Rocha, e a Rocha é Jesus Cristo! Podemos até imaginar a Altura e a Grandeza desta Rocha, estar sobre ela não é muito fácil, pois requer firmeza para não cair. Qual seria o recurso para que se mantenha o equilíbrio e não caia? O Temor ao Senhor, (Prov. 1: 7). A parte “a” do verso 17 (LBC) nos inspira o titulo da lição.  Mas passemos a meditar na missão de um rei que foi muito abençoado, porém humano como qualquer um de nós. Esse rei se chama: Josafá: No cap. 17 de II Crôn. 12 a 19, diz que: Josafá, tendo seguido os passos de seu pai Asa, muito foi engrandecido pelo Senhor como rei de Judá. No verso 12 diz que Josafá edificou fortalezas, e cidades de munições (armas), além de muitas obras nas cidades de Judá. Em fim estava preparado caso houvesse guerra. Ele tinha um verdadeiro exército a seu serviço. Se formos contar, veremos que Josafá estava com mais de um milhão de soldados, homens preparados para qualquer eventualidade. Mas o tempo passou, e enquanto o tempo passa muitas coisas acontece certa vez o Apóstolo Paulo advertiu aos irmãos da cidade de Éfeso: “Portanto, vede prudentemente como andais não como néscios, mas como sábios, remindo o tempo, porquanto os dias são maus.” (Ef. 5: 15, 16). Remir, e o mesmo que redimir, ou seja, usar com cuidado o seu tempo, usar bem ou para o bem, principalmente para o bem estar da alma. E houve um momento na vida do rei Josafá em que ele temeu. Porque tanto medo? Porque tanta insegurança? A resposta, podemos encontrar num detalhe: (II Crôn. 20: 1) “E sucedeu que, depois disto,...” Vamos meditar um pouco no capitulo 18 de II Crôn. de 1 a 3. Logo de inicio, no verso primeiro já se observa uma coisa ruim e muito forte, pois diz que Josafá aparentou-se com Acabe, como assim? É que Jeorão filho de Josafá havia se casado com Atalia a filha de Acabe com Jezabel. Sabemos muito bem quem foi Acabe, idolatra, que junto com Jezabel exterminava os profetas do Senhor. Portanto Josafá nunca poderia ter feito essa aliança, muito menos participar desta batalha mortal. Josafá se expos, pois percebemos no texto que ele foi enganado por Acabe (II Crôn. 18: 29), ali Acabe usa de má fé com Josafá, Ele se disfarça e manda que Josafá vá com as vestes reais. Isto mostra que Acabe usou essa astucia por conta da profecia de Micaias dizendo que ele iria morrer, mas não adiantou o disfarce, pois quem falou foi o Senhor, e quando Ele fala se cumpre. No verso 31 Josafá corre o serio risco, vejamos: “Sucedeu que, vendo os capitães dos carros a Josafá, disseram: Este é o rei de Israel, e o cercaram para pelejar; porem Josafá clamou, e o Senhor o ajudou”. E Deus os desviou dele. (II Crôn. 18: 31). Por causa desta cilada Josafá quase morre. Mas de repente um homem armou um arco na sua simplicidade... verso 33, 34. Ao voltar para casa Josafá rei de Judá é repreendido pelo profeta Jeú (II Crôn. 19: 1 a 3). Há algo que nos chama a atenção no verso 2 parte “b e c”, “...Devias tu ajudar ao ímpio, e amar aqueles que ao Senhor aborrecem? Por isso virá sobre ti grande ira de diante do Senhor”. Então quando no cap. 20: 2, 3 chega então a noticia que os filhos de Moabe e os filhos de Amom vieram para pelejar, ele teme e põe-se a buscar ao Senhor e com ele, todos são mobilizados em orações e súplicas diante do Senhor. Mas a partir do verso 12 a 15, ali o Senhor tomou para si a peleja e deu instruções de como aquela guerra seria ganha, ou seja, na base dos Cânticos espirituais. Josafá ao temer, com certeza houve nele o arrependimento de ter se juntado a Acabe naquela guerra mortal. Após esse concerto com o Senhor não houve guerra, mas sim cânticos, muitos louvores, no verso 17, o Senhor mandou que parassem, e que estivessem de pé, para que vissem quão grande seria a salvação! Nos versos 20, 21, diz que Josafá se aconselhou com o povo e ordenou cantores para o Senhor, que louvassem a Majestade Santa. Devemos aprender e ter o hábito de louvar com cânticos espirituais nos momentos que nos parecem ruins, ou seja, aqueles, em que veem como prova, aliás, por falar em provas, elas são muito boas, e devemos sempre apreciá-las pelo fato de que serve para nos trazer à lembrança erros cometidos, como na história do rei Josafá, vemos que quando veio a noticia de guerra (verso 1 do cap. 20), diz o verso 3 que Josafá temeu, temeu porque se lembrou daquela fatídica aliança com Acabe que quase lhe custou a vida. Através dessa lembrança houve o arrependimento. É preciso haver arrependimento para que haja salvação. Nenhum de nós está livre de cair numa cilada.   “Vigiai e orai” (Mt. 26: 41). O que é vigiar? OBEDECER!   

domingo, 15 de março de 2015

LIÇÕES BÍBLICAS / JÁ RECEBESTES A UNÇÃO REAL? - Lição: 11

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”.
Data: 15 – 03 – 2015.
Lição: 11.           
Título da Lição

 JÁ RECEBESTES A UNÇÃO REAL?

Texto Áureo: “Sucedeu, porém que, ouvindo Eliseu, homem de Deus, que o rei de Israel rasgara os seus vestidos, mandou dizer ao rei: Por que rasgaste os teus vestidos? Deixa-o vir a mim, e saberá que há profeta em Israel.” (II Rs. 5: 8).
HINOS SUGERIDOS:
101 – 221 - HC
Leitura Bíblica em Classe: (II Rs. 6: 8 a 14).
8 – E o rei da Síria fazia guerra a Israel; e consultou com os seus servos dizendo: Em tal e em tal lugar estará o meu acampamento.
9 – Mas o homem de Deus enviou ao rei de Israel, dizendo: Guarda-te de passares por tal lugar; porque os sírios desceram ali.
10 – Pelo que o rei de Israel enviou àquele lugar de que o homem de Deus lhe falara, e de que tinha avisado, e se guardou ali, não uma nem duas vezes.
11 – Então se turbou com esse incidente o coração do rei da Síria, e chamou os seus servos e lhes disse: Não me fareis saber quem dos nossos é pelo rei de Israel?
12 – E disse um dos seus servos: Não ó rei meu senhor; mas o profeta Eliseu, que está em Israel, faz saber ao rei de Israel as palavras que tu falas na tua câmara de dormir.
13 – E ele disse: Vai, e vê onde ele está, para que envie, e mande trazê-lo. E fizeram-lhe saber, dizendo: Eis que está em Dotã.
14 – Então enviou para lá cavalos, e carros e um grande exercito, os quais vieram de noite, e cercaram a cidade.

INTRODUÇÃO

I – JÁ RECEBESTES A UNÇÃO REAL?
Definição: Nunca foi tão necessário receber a Unção Real como nos dias atuais, onde o Evangelho tem sido tão adulterado, sem se falar no pecado que se multiplica a cada hora. E com isto aumentam as doenças, os desenlaces familiares, em fim, uma série de problemas que só o Poder Divino na vida do seguidor da Verdade poderá fazer com que se possam resistir todas essas vicissitude. Haja vista a recomendação de Jesus minutos antes de sua Ascensão: “Ficai em Jerusalém até que do alto sejais revestidos de poder”.  Só depois desse evento é que teriam condições de serem, testemunhas de Jesus até aos confins da terra. Nesta lição veremos mais uma vez a importância de se receber esta Unção que o hino chama de Real, pois é ministrado pelo Rei Jesus. Porque Será que o Rei de Israel Rasgara Seus Vestidos?  Houve um rei em Israel no tempo do profeta Eliseu que rasgou seus vestidos porque nele não havia o Espírito Excelente, ou seja, os Dons do Espírito Santo. Então ficou muito nervoso, sem saber o que fazer, quando lhe foi enviado Naamã portador de lepra, doença incurável na época, levando uma carta enviada pelo rei da Síria ao rei de Israel. Naamã era chefe do exército da Síria. O rei de Israel sem saber o que fazer, pois nele não havia nenhum Poder do Alto, nervoso, rasga suas próprias vestes, e murmura dizendo que não era Deus para matar nem fazer viver, e achou um absurdo o rei da Síria ter enviado um homem doente para que ele o curasse (II Rs. 5: 2 a 7). No verso 8, o qual é hoje nosso texto áureo diz: Eliseu tomando conhecimento do fato enviou uma pergunta e uma solução ao rei de Israel:... “Por que rasgaste os teus vestidos? Deixa-o vir a mim, e saberá que há profeta em Israel.” Mas passemos ao assunto concernente a ao título de nossa lição. Há um erro no subtítulo do texto que vamos estudar; Diz que Eliseu adivinha os conselhos do rei da Síria, isto não é verdade, pois não há espírito de adivinhação nos salvos em Jesus, há sim o Revestimento de Poder através do Batismo no Espírito Santo. Mas voltando ao texto já descrito na Leitura Bíblica em classe. Esta história aconteceu mais ou menos 550 anos AC. Israel era constantemente ameaçado pela Síria. É uma época de constantes conflitos. Os sírios viviam armando suas ciladas. Eliseu vivia de forma nômade, ou seja, como cigano, habitando junto às tribos israelitas. Sendo revestido do Poder do Alto, pois ele pediu a Elias porção dobrada do Espírito Santo, e lhe foi concedida, (II Rs. 2: 9 a 11), pois naquele tempo o Espírito Santo era dado por medida. Por quê? Porque a promessa era para depois da Ascensão de Jesus (Jl. 2: 28). Mas Eliseu pediu e recebeu. Elias disse a Eliseu: “Cousa dura pediste; se me vires quando for tomado de ti, assim te fará, porém se não, não se fará”. Eliseu então ficou atento e não se apartou de Elias que também foi um tipo de Cristo, No dia em você crer e buscar persistentemente como Eliseu fez com Elias, você irá receber. Mas vamos continuar meditando nesse episódio totalmente Pentecostal: Mas voltando ao foco de nossa história; o rei da Síria fazia guerra a Israel (II Rs. 6: 8 a 14), enviou para cercar a cidade um grande exercito.  No verso 15, levanta-se o moço de Eliseu bem cedo e viu que a cidade já estava toda cercada e voltou apavorado como todo bom crente.  Vejamos: (II Rs. 6: 15 a 20), É muito maravilhoso quando alguém se entrega totalmente aos cuidados do Senhor, passa a viver em paz, serenidade, cabeça fria, o seu moço se apavorou com tanta gente de emboscada, cercando a cidade, mas no verso 16 Eliseu diz ao moço que não temesse, pois: “Mais são os que estão conosco do que os que estão com eles”. E orou ao Senhor para que abrisse os olhos do moço para que vice, verso 17. E assim Eliseu foi indo no comando daquela situação tão complicada, transpondo cada obstáculo. No verso 21 vemos que o rei de Israel tomou conselho com o profeta. Quando o Poder de Deus Reina na vida do salvo, reis, grandes e pequenos se rende ali o rei desceu de sua posição, chamou Eliseu de pai. Eliseu estava no comando, e o Senhor lhe usando poderosamente! Vejamos a reposta de Eliseu ao rei nos versos: 22 e 23. Tudo resolvido na paz, através da compreensão. Eliseu foi revestido deste Poder, através da insistência e perseverança. (II Rs. 2: 1 a 6), por três vezes Elias pediu que Eliseu ficasse. O senhor se agrada quando insistimos acerca das cousas Celestiais, são tão poucos os que dizem: Eis-me aqui, envia-me a mim. Para isso é preciso buscar na Consagração. Há trabalho pronto, as almas estão chorando, o campo é grande, Já Recebestes a Unção Real?

sexta-feira, 13 de março de 2015

Nota de Falecimento / Morre o Irmão Manoel L. Duarte

Manoel Lima Duarte
* 15/04/1936 / +12/03/2015
É com pesar que comunicamos o falecimento de um dos mais antigos irmãos da Congregação da Assembleia de Deus do Irajá (Rua da Associação, 21 – Parque Bom Menino).
Na verdade, o irmão Manoel foi um dos fundadores de nossa Congregação há 25 anos, ou seja, 21 de dezembro de 1989.
O irmão Manoel era natural de Pernambuco e deixa mulher, cinco filhos, seis netos e dois bisnetos.
Aos familiares manifestamos nossos pêsames e nossa solidariedade.

Assista ao testemunho do irmão Manoel - CULTO EM AÇÃO DE GRAÇAS... 22.º Aniversário da Congregação Assembléia de Deus -- Irajá... 22/12/2011
(em breve maiores detalhes)

domingo, 8 de março de 2015

LIÇÕES BÍBLICAS / ESTAR ATENTO É PRECISO - Lição: 10

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”.
Data: 08 – 03 – 2015.
Lição: 10.           Título da Lição

 ESTAR ATENTO É PRECISO

Texto Áureo: “E Salomão se assentou no trono de Davi, seu pai, e o seu reino se fortificou sobremaneira.” (I Rs. 2: 12)

HINOS SUGERIDOS:
176 – 432 - HC
                            
 Leitura Bíblica em Classe: (I Rs. 2: 1 a 6).

1 – E APROXIMARAM-SE os dias da morte de Davi: e deu ele ordem a Salomão, seu filho, dizendo:
2 – Eu vou pelo caminho de toda a terra: esforça-te, pois e sê homem.
3 – E guarda a observância do Senhor teu Deus, para andares nos seus caminhos, e para guardares os seus estatutos, e os seus mandamentos, e os seus juízos, e os seus testemunhos, como está escrito na lei de Moisés: para que prosperes em tudo quanto fizeres, para onde quer que te voltares.
4 – Para que o Senhor confirme a palavra, que falou de mim, dizendo: Se teus filhos guardarem o seu caminho, para andarem perante a minha face fielmente, com todo o seu coração e com toda a sua alma, nunca, disse, te faltará sucessor ao trono de Israel.
5 – E também tu sabes o que me fez Joabe, filho de Zeruia, e o que fez aos dois chefes do exercito de Israel, a Abner, filho de Ner, e a Amasa, filho de Jéter, os quais matou, e em paz derramou o sangue de guerra, e pôs o sangue de guerra no seu cinto que tinha nos lombos, e nos seus sapatos que trazia nos pés.
6 – Faze pois segundo a tua sabedoria, e não permitas que suas cãs desçam à sepultura.

INTRODUÇÃO

I – ESTAR ATENTO É PRECISO

Definição: Estar atento é estar na obediência. Desde os tempos bíblicos, por conta de alguns maus exemplos paternos vemos as demandas familiares. Cada dia fica mais difícil, não encontramos mais pais em condições de serem bons exemplos para os filhos, exceto aqueles que procuram dentro das Escrituras, as leis morais, para que tenham condições de ensinar aos meninos e meninas o caminho em devam andar. As leis morais só serão encontradas na Bíblia Sagrada, fora dela é só perversão. Isto independe de serem os pais evangélicos ou não. A Bíblia foi deixada para que toda a humanidade possa fazer uso de seus ensinos éticos e morais. O Reinado de Salomão. Salomão foi o segundo filho de Davi com Bate-Seba, o primeiro sendo filho de adultério o Senhor não deixou viver (II Sam. 12: 22, 23). Após o reconhecimento de seu pecado Davi se arrepende e é perdoado pelo Senhor. Estando a mulher Bate-Seba viúva, entendemos pela Palavra que o Senhor legalizou a situação entre Davi e Bate-Seba. Daí nasce o menino que recebe o nome de Salomão, este nome foi ordenado pelo Senhor (I Cron. 22: 9, 10). Salomão é apresentado ao profeta Natã, e há especulação de que Natã o teria criado, mas a única referência que temos se encontra em (II Sam. 12: 24, 25). Natã chamou o seu nome Jedidias, por amor do Senhor. Salomão Reina, e Está Atento as Ciladas Preparadas. Quando o Sol da Justiça envolve o salvo, tudo fica muito claro a sua volta. Pode vir a conversinha que for que não vai tirar do Caminho ao qual aparelhou o Senhor. Com a morte de Amnon e de Absalão, qual seria o próximo filho do rei Davi a herdar o trono? Seria o quarto filho chamado Adonias. Mas às vezes as pessoas esquecem que, quem está no controle de tudo é o Senhor, pois somente Ele é: Onisciente, Onipotente e Onipresente (Dan. 2: 20 a 22). Pela ordem seria o sucessor o tal Amnon, mas vimos qual foi o caminho que ele se enveredou, o segundo filho Quileabe filho de Abigail, mulher de Nabal, o Carmelita, cogita-se que ele seja Daniel, quando jovem foi levado junto a seus companheiros cativo pelo rei Nabucodonozor (Dan. 1. 3, 4). Mas não há nenhuma referencia nas Escrituras sobre o paradeiro do moço com o nome de Quileade. Mas voltando a questão que não havendo  Amnon, Quileade ninguém tem noticias, Absalão morreu, só restou o quarto filho que é Adonias. Acontece que, Salomão foi rei não por vontade do homem, mas por vontade Divina: (I Cron. 22: 10), Mas Adonias estava longe de aceitar as determinações Divinas, ele estava olhando o lado prático da vida terrena, a ganância, o ciúme, e etc. Embora, bem no fundo do coração ele sabia que o Senhor estava nesse negócio, vejamos: (I Rs. 2: 12 a 15). Se pararmos aqui não vamos entender nada, pois ele reconhece que Salomão foi colocado no trono pela vontade do Senhor, e confessa isto diante de Bate-Seba. Então que será que ele está pretendendo? Vejamos a sequência do texto: (verso 16 a 18). Astutamente Adonias faz este pedido indecoroso, querer a viúva de seu pai Davi por mulher, é claro que havia uma significação especial nisso, talvez para Bate-Seba possa ter parecido uma compensação por não ter sido elevado ao trono, mas ele tinha agora um objetivo, pois, tomar Abisague por sua mulher, sendo ela viúva de um monarca, era participar do privilégio do rei, seria um passo avante para Adonias realizar sua ambição de tomar o trono de Salomão. Adonias usou de astucia também quanto à questão de ir a Bate-Seba, ele sabia que Salomão não negaria nada a sua mãe. Acontece que Adonias já tinha antecedentes. Mas você sabe quem foi Abisague? (I Rs. 1:1 a 4) Embora esse casamento não tenha sido consumando, ela foi esposa de Davi. Mas voltando aos feitos antecedentes de Adonias, do verso 5 ao 11 do cap. 1, vemos que ele chegou até a fazer banquete. Ele se auto- intitulou rei, acompanhado por Joabe e Abiatar que era sacerdote, traição contra o rei Davi, estando ainda com vida. Foi por essa razão que quando Davi sentiu próximo a sua partida, deu conselhos a Salomão (LBC). No meio dos conselhos, Davi confia na sabedoria de Salomão. Mas voltando ao pedido de Bate-Seba, bastou citar o pedido de Adonias, imediatamente Salomão entendeu qual era a cilada  (I Rs. 2: 20 a 25).  Interessante foi a observação de Salomão no verso 22 e 23, e dali acabou a conversa com sua mãe, e tratou logo de cortar o mal pela raiz através da obediência, pois guardou os últimos conselhos de seu pai Davi. Salomão desta forma dispôs logo de inicio do seu reino daqueles que haviam já revelado seu caráter e infidelidade durante o reino de Davi. Assim também nós, quando tiramos de nossa vida  coisas que poderão se opor a Cristo. Estar atento é preciso!

domingo, 1 de março de 2015

LIÇÕES BÍBLICAS / DONDE PROVÉM A MALDIÇÃO FAMILIAR? - Lição: 09

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”.
Data: 01 – 03 – 2015.
Lição: 09.           Título da Lição

 DONDE PROVÉM A MALDIÇÃO FAMILIAR?

Texto Áureo: “Agora, pois, não se apartará a espada jamais da tua casa, porquanto me desprezaste, e tomaste a mulher de Urias, o heteu, para que te seja por mulher.” (II Sam. 12: 10)
HINOS SUGERIDOS:
254 – 146 - HC


Leitura Bíblica em Classe: (Mal. 4: 1 a 6).
1 – PORQUE eis que aquele dia vem ardendo como forno: todos os soberbos, e todos os que cometem impiedade, serão como palha; e o dia que está para vir os abrasará, diz o Senhor dos Exércitos, de sorte que lhes não deixará nem raiz nem ramo.
2 – Mas para vós, que temeis o meu nome nascerá o sol da justiça, e salvação trará debaixo das suas asas; e saireis, e crescereis como os bezerros do cevadouro.
3 – E pisareis os ímpios, porque se farão cinza debaixo das plantas de vossos pés naquele dia que farei, diz o Senhor dos Exércitos.
4 – Lembrai-vos da lei de Moisés, meu servo, a qual lhe mandei em Horebe para todo o Israel, e que são os estatutos e juízos.
5 – Eis que eu vos envio o profeta Elias, antes que venha o dia grande e terrível do Senhor;
6 – E converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha, e fira a terra com maldição.

INTRODUÇÃO

I – DONDE PROVÉM A MALDIÇÃO FAMILIAR?
Definição: Poderia os desorientados dizer tantas coisas acerca desta interrogação, no auge de suas defesas pessoais, pois a nossa tendência é sempre imaginar coisas além, ou seja, do além. Por exemplo: Foi macumba que jogaram em cima de mim, foi praga, são espíritos familiares e etc. Mas nunca reconhecemos os próprios erros que fatalmente irão trazer consequências imediatas, o tempo corre rápido. Vem bem a propósito a referência de nossa leitura Bíblica em classe principalmente o último verso do capitulo e do livro, vemos que foi uma advertência muito forte. Sempre na pauta do Senhor está a Família. Mas hoje vamos abordar um assunto também muito forte que atingiu uma família até importante, uma família real, a família do rei Davi. Davi embora fosse um homem de oração e cheio de boas intenções, ele se mostrou fraco na condução de sua casa. Nosso texto áureo diz claramente onde a desgraça começou: Embora Davi tenha realmente se arrependido daquele pecado terrível, e perdoado pelo Senhor, acontece que a consequência é inevitável, é preciso estar muito em alerta. Quando o verso 6 de Malaquias diz da necessidade de haver conversão do coração dos pais para os filhos e vice e versa, isto quer dizer que conversão é amor, amar os filhos de maneira a fazer sempre justiça. A História de Davi e Absalão: Tudo começa na omissão do pai Davi. A tragédia começa a se configurar, a se desenhar, no dia em que Amnom, um dos filhos de Davi, o seu primogênito, apaixona-se por uma de suas irmãs por parte de pai, (II Sam. 13: 1 a 14) a qual era irmã de Absalão, filho de Davi com Maaca (II Sam. 3: 3) uma estrangeira procedente de Gesur. A poligamia nunca trouxe bons resultados, observamos isto desde os tempos de José filho de Jacó. Jacó amava Raquel, mas por engano casa-se com Léia, trabalha como escravo mais sete anos para adquirir a mulher amada, da mulher amada nasce José. Não precisamos dizer mais nada, o resto da história já sabemos muito bem. Voltando a desgraça na “família” de Davi, diz o verso 15 que logo após o estupro Amnom imediatamente tomou nojo da irmã, e a repudiou. Ela entra em desespero, verso 16 a 20. Diz à história que Davi ao tomar conhecimento do fato ficou irado, e daí? Nada fez em prol da filha, nem do filho estuprador (verso 21). Daí o que acontece? Absalão ampara sua irmã levando-a para sua casa, e fica com ela durante dois anos, sabem por quê? Por lei seria o prazo em que o rei Davi deveria tomar as providencias acerca dessa situação (Lev. 18: 9 e 29). Absalão ficou bem quieto durante dois anos. No final de dois anos... (II Sam. 13: 23 a 29). E assim foi consumada a vingança, foi extravasado o ódio que Absalão cultivou contra seu pai, esperando cada dia que o pai tomasse uma atitude em favor da filha tão sofrida, ou que o pai pelo menos chamasse Amnom para uma confrontação, porém nada disso foi feito. Mas no verso 30, 31 - veio uma terrível notícia a Davi, de que todos os seus filhos haviam morrido, mas imediatamente foi esclarecido o engano por parte de Jonadabe, verso 32 a 36. Absalão fugiu. Havia ainda um agravante: Amnom era o primogênito do rei e, por conseguinte herdeiro do trono. Isso com certeza ficou martelando a cabeça incandescida de Absalão. O certo é que o coração de Absalão estava cheio da malignidade, além de planejar a morte do irmão, ele também planejou tomar o reino do pai e matá-lo. A Rebelião de Absalão: Absalão começa uma subversão (II Sam. 15: 1 a 6), ali ele começa a atrair as pessoas a ele. Diz a história que Absalão era um moço muito belo (II Sam. 14: 25 26), ele tinha os cabelos invejáveis, era costume naquela época jogar óleo sobre os cabelos com pó de ouro, para brilharem ao sol. Por isso é que o verso 26 diz que Absalão tosquiava seus cabelos de ano em ano por que lhe pesava. Absalão Prepara Uma Revolta Armada. (II Sam. 15: 10 a 13). Ele se declara rei sobre Hebrom, aproxima-se de Jerusalém para cerca-la e toma-la. Para resumir esta história tão triste passemos para o capitulo 18: Quando o rei Davi ajunta o povo e diz que também iria sair à peleja com eles (18: 1 a 3), porém o povo aconselha a Davi a ficar na cidade, pois assim traria mais segurança ao povo na batalha. Agora no verso 5, Davi faz um apelo para que ninguém toque em Absalão, acontece que no verso 6 e 7 deu-se a batalha, e morrem vinte mil de Israel. Pagando os inocentes pelo pecador. Absalão foge entre os bosques, seus cabelos longos se enroscam entre os ramos de um carvalho, e fica pendurado, Joabe, não suportava mais. Estava cheio de ódio pelo filho do rei, vejamos o que aconteceu: (II Sam. 18: 9 a 18). As revoltas de filhos contra pais e pais contra filhos na atualidade, a causa é: Se não há moral, não há família.