Pesquisar este blog

E o semeador saiu a semear (áudios)

Vídeos

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

E O SEMEADOR SAIU A SEMEAR / Parábola da grande ceia (Luc. 14: 16 a 23)

E O SEMEADOR SAIU A SEMEAR:
E O SEMEADOR SAIU A SEMEAR (Textos)
               Parábola da grande ceia (Luc. 14: 16 a 23).

16 – Porém ele lhe disse: Um certo homem fez uma grande ceia, e convidou a muitos.
17 – E à hora da ceia mandou o seu servo dizer aos convidados: Vinde que já tudo está preparado.
18 – E todos à uma começaram a escusar-se. Disse-lhe o primeiro: comprei um campo, e importa ir vê-lo; rogo-te que me hajas por escusado.
19 – E outro disse: Comprei cinco juntas de bois, e vou experimentá-los; rogo-vos que me hajas por escusado.
20 – E outro disse: casei, e, portanto não posso ir.
21 – E, voltando aquele servo, anunciou estas coisas ao seu senhor. Então o pai de família, indignado, disse ao seu servo: Sai depressa pelas ruas e bairros da cidade, e traze aqui os pobres, e aleijados, e mancos e cegos.
22 – E disse o servo: Senhor feito está como mandaste; e ainda há lugar.
23 – E disse o senhor ao servo: Sai pelos caminhos e valados e força-os a entrar para que a minha casa se encha.
24 – Porque eu vos digo que nenhum daqueles varões que foram convidados provará a minha ceia.
25 – Ora, ia com ele uma grande multidão; e, voltando-se, disse-lhe:
26 – Se alguém vier a mim, e não aborrecer a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos e irmãs, e ainda também a sua própria vida, não pode ser meu discípulo.
 
Bom é estar à Mesa com o Senhor!    
              Através desta magnífica Parábola de Jesus, aprendemos que algo de muito bom está preparado para todos os que de bom grado receber o convite que ainda hoje o Senhor nos faz. 
       A mim que hoje estou aqui trazendo uma pequena explanação desta Palavra do Senhor não recusei o Convite que me foi feito. Esta grande Ceia a qual é mencionada neste texto da Bíblia Sagrada, representa a grande Festa que há nos Altos Céus quando uma alma se rende aos pés do Senhor Jesus, pois assim está escrito.  Até os anjos se alegram:
      “Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.” (Lc. 15: 7). Atualmente quem são os habitantes do céu? Os anjos. Mas Jesus quer encher o céu de pessoas salvas, afinal, grande foi o Sacrifício de Cristo na cruz por mim e por você. 
        Portanto se hoje ouvires a sua Voz, não endureça o seu coração, aceite o convite para a grande festa que haverá no final deste sistema de coisas, que estão se passando na face de toda a terra. Grandíssimo tem sido o pecado que campeia mundo afora. É tempo de buscar no Senhor a Paz que só Nele podemos encontrar.  PENSE NISTO!

terça-feira, 14 de agosto de 2018

LIÇÕES BÍBLICAS / SÊ FIEL ATÉ A MORTE - Lição: 08

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
Data: - 19 – 08 – 2018.     
Título da Lição:              SÊ FIEL ATÉ A MORTE
Lição: 08
Texto Áureo: “BEM-AVENTURADOS os que trilham caminhos retos,” (Sl.119)   
                                        
Leitura Bíblica em Classe:         103 – 165  - HC               ( Sl. 57: 1 a 11).

1 – TEM misericórdia de mim, ó Deus, tem misericórdia de mim, porque a minha alma confia em ti; e à sombra das tuas asas me abrigo, até que passem as calamidades.
2 – Clamarei ao Deus altíssimo, ao Deus que por mim tudo executa.
3 – Ele dos céus enviará seu auxilio, e me salvará do desprezo daquele que procurava devorar-me (Selá). Deus enviará a sua misericórdia e a sua verdade.
4 – A minha alma está entre leões, e eu estou entre aqueles que estão abrasados, filhos dos homens, cujos dentes são lanças e flechas, e cuja língua é espada afiada.
5 – Sê exaltado ó Deus, sobre os céus; seja a tua gloria sobre toda a terra.
6 – Armaram uma rede aos meus passos, a minha alma ficou abatida; cavaram uma cova diante de mim, mas foram eles que nela caíram. (Selá).
7 – Preparado está o meu coração, ó Deus, preparado está o meu coração; cantarei, e salmodiarei.
8 – Desperte! Gloria minha; desperte! Alaúde e harpa; eu mesmo despertarei ao romper da alva.
9 – Louvar-te-ei, Senhor, entre os povos; cantar-te-ei entre as nações.
10 – Pois a tua misericórdia é grande até aos céus, e a tua verdade até às nuvens.
11 – Sê exaltado, ó Deus, sobre os céus; e seja a tua gloria sobre toda a terra.

Título da Lição: SÊ FIEL ATÉ A MORTE

Definição: Findamos a lição passada com a frase do jovem Jônatas filho de Saul. “Então disse Jônatas: Meu pai tem turbado a terra;” (I Sam. 14: 29ª). Mas, o que mais se podia esperar de um homem sem Deus? Nada de bom, Jônatas disse estas palavras ao ter conhecimento da conjuração de Saul ao povo que estava exausto e faminto depois daquela peleja contra os filisteus, de não comerem absolutamente nada até quando ele quisesse. E o povo desfalecia de fome, de repente não suportando a fome se lançaram ao despojo... Vejamos: “Então o povo se lançou ao despojo, e tomaram ovelhas, e vacas, e bezerros, e os degolaram no chão; e o povo os comeu com sangue. E o anunciaram a Saul, dizendo: Eis que o povo peca contra o Senhor, comendo com sangue. E disse ele: Aleivosamente obrastes: revolvei-me hoje uma grande pedra.” (I Sam. 14: 33). E ali Saul fez uma encenaçãozinha, e edificou um altar ao Senhor em reparação ao pecado do povo, por ter comido sangue. Aliás, o primeiro Altar edificado por ele. Mas vamos avançando nesta história, atentando um pouco mais sobre o jovem Jônatas, ele quase foi morto por seu próprio pai por ter provado daquele mel que o abriu os olhos. Nesta questão houve pela Graça Divina a intervenção do povo na defesa de Jônatas, pois Saul lançou sorte sobre a vida de seu próprio filho: Vejamos: “Disse então Saul a Jônatas: Declara-me o que tens feito. E Jônatas lho declarou, e disse: Tão-somente provei um pouco de mel com a ponta da vara que tinha na mão; eis que devo morrer? Então disse Saul: Assim me faça Deus, e outro tanto, que com certeza morrerás, Jônatas.” (I Sam. 14: 43, 44). Neste momento o povo entra em ação contra Saul, a favor de Jônatas, e foi com grande autoridade que o povo se manifestou dizendo: “Porém o povo disse a Saul: Morrerá Jônatas, que obrou tão grande salvação em Israel? nunca tal suceda; vive o Senhor, que não lhe há de cair no chão um só cabelo de sua cabeça! Pois com Deus fez isso hoje. Assim o povo livrou a Jônatas, para que não morresse.” (I Sam. 14: 45). Com esta reação do povo, Saul saiu caladinho e parou de seguir os filisteus, e os filisteus se foram ao seu lugar. Temos na história, muitos relatos sobre a vida ilibada deste moço chamado Jônatas, as suas qualidades por ser um homem de caráter, além guerreiro, também foram lembradas  nas lamentações de Davi, seu  comportamento, sua maneira de guerrear inspirava os soldados  de Israel, haviam nele técnicas, nas tomadas de decisões estratégicas, e por sua conduta integra, muitas vezes discordava da insensatez e destempero de seu pai Saul. Muito teríamos para falar desse moço exemplar, que passou certamente para o Senhor, dorme no Senhor até o arrebatamento da Igreja. Mas vamos dar um pequeno salto na história, pois a vida, ou seja, todo o reinado de Saul foi guerrear, porém de maneira desastrosa, nunca deixando seus próprios interesses. No capitulo 15 de I Sam.Vamos nos deparar com mais um engodo deste rei eleito pelo povo, isto nunca poderemos esquecer. Vemos que quando o Senhor não está no negócio, não vai dar certo, e já há muito vemos a distancia do Senhor na vida de Saul. Então Samuel por ordem do Senhor, convoca Saul para pelejar contra os amalequitas, podemos imaginar que esta seria mais uma prova que o Senhor queria fazer Saul passar, pois o Senhor nosso Deus é longânimo para conosco, longanimidade é sinônimo de paciência, muitas vezes o Senhor espera de nós coisas melhores, e vai nos dando tempo, mas não se iluda; chega um momento em que Ele diz; basta! Mas voltemos aos amalequitas, outro povo brabo que lá no passado pelejou contra Israel recém saído do Egito, e foi uma peleja terrível, pois chegou ao ponto da intervenção do Senhor na questão que vamos ver agora, voltemos ao passado: “Pelo que disse Moisés a Josué: Escolhe-nos homens, e sai, peleja contra Amaleque: amanhã eu estarei sobre o cume do outeiro, e a vara de Deus estará na minha mão. E fez Josué como Moisés lhe dissera, pelejando contra Amaleque: mas Moisés, Arão, e Hur subiram ao cume do outeiro. E acontecia que, quando Moisés levantava sua mão, Israel prevalecia: mas quando ele abaixava a sua mão, Amaleque prevalecia.” ( Êx. 17: 9 a 11). Mais a frente, neste mesmo capitulo vamos ver o que o Senhor prometeu: “Então disse o Senhor a Moisés: Escreve isto para memória num livro, e relata-o  aos ouvidos de Josué; que eu totalmente hei de riscar a memória de Amaleque de debaixo dos céus.” (Êx. 17: 14). Por esta razão a ordem do Senhor a Saul era que fosse uma destruição total, a promessa era riscar a memória dessa gente da face da terra, bem como todos os seus pertences. Não era para ser aproveitado nada daquele povo, enfim, Samuel deu a Saul todas as informações da parte do Senhor Todo Poderoso, foi o mesmo que dizer; vai e faz tudo ao contrário. Vejamos: “Assim diz o Senhor dos Exercitos: eu me recordei do que fez Amaleque a Israelcomo se opôs no caminho quando subia do Egito. Vai pois e fere a Amaleque; e destrói totalmente a tudo o que tiver e não lhe perdoes ; porém matarás desde o homem até a mulher; desde os meninos até aos de mama, desde os bois até às ovelhas, e desde os camelos atè aos jumentos.” (I Sam. 15:2, 3). Aí está, fiquemos atentos, pois o Senhor não é Deus de amorzinho, Ele continua o mesmo, muita gente que anda por aí se iludindo com a questão tempo da Graça, cuidado! É verdade que nosso amado Jesus desde que Ressuscitou e foi recebido nos Céus, recebeu do Pai todo o Poder nos Céus e na terra, e hoje Ele atua em nossas vidas como Intercessor diante do Pai, mas acontece que chega um momento em que Ele, Jesus se cansa de interceder por nós diante do Pai e nos passa para o Pai que continua sendo o Supremos Juiz, então o que Ele, o Pai diz para seu Filho; deixa comigo, esse tal que não quer entrar na correção da Palavra vamos passá-lo para o Juízo final, simples assim. Então cuidados caríssimos irmãos, pois a nossa salvação depende tão somente de obedecermos na íntegra a tudo quanto está Escrito. Mas voltemos ao desobediente Saul: ele destruiu todo o povo ao fio da espada, porém deixou vivo o rei dos amalequitas: “E Saul e o povo perdoaram a Agague, e ao melhor das ovelhas e das vacas, e às da segunda sorte, e aos cordeiros e ao melhor que havia”.  Realmente Saul é transgressor do principio ao fim. Continuaremos...

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

E o semeador saiu a semear / A felicidade de termos o Senhor como nosso Pastor

E O SEMEADOR SAIU A SEMEAR (Textos)
E O SEMEADOR SAIU A SEMEAR:
A Felicidade de termos o Senhor  como nosso Pastor (Sl. 23).

1 – O SENHOR é o meu pastor: nada me faltará.
2 – Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas.
3 – refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome.
4 – Ainda que eu andasse pelo vale da sombra e da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.
5 – Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda.
6 – Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida: e habitarei na casa do Senhor por longos dias.
             A felicidade de termos o Senhor como nosso Pastor   (Sl. 23).

       Realmente, podemos dizer que é uma grande felicidade termos o Senhor Jesus como nosso Pastor, pois a situação na face de toda a terra está cada dia,  mais complicada em termos: onde encontrar alguém que nos diga palavras semelhantes a estas ditas pelo salmista Davi? Homem que passou por tantas experiências na vida, mas reconheceu que somente o Senhor Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo poderia lhe garantir uma vida de Paz num mundo completamente turbado.     
          Quando entregamos com Fé todos os problemas que surgem dia a dia, nas Mãos do Senhor Jesus. Todas as palavras contidas neste Salmo, se cumprem,  pois Ele o Salvador deu a Vida por todos nós numa cruz sangrenta, é tão somente crer, mas para isto existe uma pequena condição; 1º - Reconhecer que somos pecadores, 2º - e precisamos de um Salvador com urgência, pois a causa de todos os males na terra procede do pecado no mundo. 
        Jesus quando por aqui andou disse: “E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará.” Mat. 24: 12. Iniquidade são os pecados cometidos. Mas Jesus foi enviado a este mundo justamente para nos salvar com o preço de sangue, e Ele derramou seu sangue naquela cruz.
      Portanto se você ainda não teve uma experiência com Jesus, receba-o hoje como seu Salvador, pois não basta dizer: Eu tenho Deus, na verdade todos nós temos Deus, mas a Jesus o Filho de Deus é necessário recebê-lo, é uma experiência pessoal, pois só passaremos a ser filhos de Deus Pai, através da aceitação ao Filho Jesus. E depois procure um Templo que te ensine a Palavra de Deus.

terça-feira, 7 de agosto de 2018

LIÇÕES BÍBLICAS / O REINO DO SENHOR É PACIFICO! - Lição: 07

  LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
Data: - 12 – 08 – 2018.     
Título da Lição:        O REINO DO SENHOR É PACIFICO! 
Lição: 07
Texto Áureo: “Em Deus faremos proezas,”  (Sl. 108: 13a ).
                                        
Leitura Bíblica em Classe:         212 – 321  - HC               (Sl. 119: 1 a 19).

1 – BEM-AVENTURADOS os que trilham caminhos retos, e andam na lei do Senhor.
2 – Bem-aventurados os que guardam os seus testemunhos, e o buscam de todo o coração.
3 – E não praticam iniquidade, mas andam em seus caminhos.
4 – Tu ordenaste os teus mandamentos, para que diligentemente os observássemos.
5 – Oxalá os meus caminhos fossem dirigidos de maneira a poder eu observar os teus testemunhos.
6 – Então não ficaria confundido, atentando eu para todos os teus justos juízos.
7 – Louvar-te-ei com retidão de coração, quando tiver aprendido os teus justos juízos.
8 – Observarei os teus estatutos: não me desampares totalmente.
9 – Como purificará o mancebo o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra.
10 – De todo o meu coração te busquei: não me deixes desviar dos teus mandamentos.
11 – Escondi a tua palavra no meu coração, para não pecar contra ti.
12 – Bendito és tu, ó Senhor; ensina-me os teus estatutos.
13 – Com os meus lábios declarei todos os juízos da tua boca.
14 – Folgo mais com o caminho dos teus testemunhos, do que com todas as riquezas.
15 – Em teus preceitos meditarei, e olharei para os teus caminhos.
16 – Recrear-me-ei nos teus estatutos: não me esquecerei da tua palavra.
17 – Faze bem ao teu servo para que viva e observe a tua palavra.
18 – Desvenda os meus olhos para que veja as maravilhas da tua lei.
19 – Sou peregrino na terra: não escondas de mim, os teus mandamentos.
Título da Lição: O REINO DO SENHOR É PACIFICO!

Definição:  Em prosseguimento a triste história do rei Saul, eleito pela vontade do povo, não do Senhor, mesmo assim, podemos sentir o grande Amor do Deus Todo Poderoso em relação àquele povo obstinado. Realmente não há Amor igual! Disto não há dúvida, pela reação do Santo Espírito na fala do profeta Samuel: “... Já tem o Senhor buscado para si um homem segundo o seu coração, e já lhe tem ordenado o Senhor, que seja chefe sobre o seu povo, porquanto não guardaste o que o Senhor te ordenou.” (I Sam. 13: 14). Sabemos muito bem de que homem o Senhor está se referindo; àquele jovenzinho que enfrentou o gigante Golias, e o venceu na força do Senhor, como ele mesmo mencionou: “Davi porém disse ao filisteu: Tu vens a mim com espada, e com lança e com escudo; porém eu venho a ti em nome do Senhor dos exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado.” (I Sam. 17: 45). Mas voltando ao cap. 13, verso 15 diz que, após Samuel ter dito a Saul que o seu reino não subsistiria, se levantou e subiu de Gilgal a Gibeá de Benjamim. Saul então contou o povo que estava com ele e viu que se encontrava praticamente só, com apenas uns seiscentos varões. A situação estava muito séria, pois nem armas mais Saul tinha para pelejar. Mas, fazendo um rápido retrocesso vemos no cap. 12 verso 22, o que o Grande amor de Deus diz: Pois o Senhor não desamparará o seu povo, por causa do seu grande nome: porque aprouve ao Senhor fazer-vos o seu povo.” Aqui fica claríssimo o Caráter Divino, e é desejo do Senhor que todos os que se dizem ser seguidor do Evangelho tenha este mesmo caráter, honrar seu próprio nome além de honrar o Santo Nome do Senhor. Nesta questão fico muitas vezes pensando; como podemos querer um dia habitar na Cidade Santa com o Pai, o Filho e o Espírito Santo se não tivermos esse Caráter? Este caráter  deve ser praticado aqui e agora, como sempre temos aprendido aqui na Congregação que este pouco tempo que nos resta nesta terra, é um estágio, um aprimoramento para alcançar o premio dos Galardões prometidos ao que vencer, mas vencer o quê? A nós mesmos e ao pecado. Então vamos avançando em nosso estudo no cap. 14, que nos fala sobre a coragem de Jônatas, filho de Saul. E Jônatas disse ao moço que lhe levava as armas: “Vem, passemos a guarnição dos filisteus que está lá daquela banda. Porém, não o fez saber a seu pai.” (I Sam. 14: 1b). Neste exato momento Saul estava debaixo de uma romeira juntamente com o restinho do povo que estava com ele. Interessante é que no meio dos poucos homens que estavam com Saul, lá estava um irmão de Icabô, aquele filho de Finéias, e neto do sacerdote Eli. Mas vamos contemplar a Fé do jovem Jônatas: “Disse pois Jônatas ao moço que lhe levava as armas: Vem, passemos à guarnição destes incircuncisos; porventura obrará o Senhor por nós, porque para com o Senhor nenhum impedimento há de livrar com muitos ou com poucos. Então seu pajem de armas lhe disse: Faze tudo o que tens no coração; volta, eis-me aqui contigo, conforme ao teu coração.” (I Sam. 14: 6, 7). Que bonita foi esta fala deste moço que andava com Jônatas! Esta última expressão do versículo onde ele declara uma união espiritual com Jônatas, é assim que o Senhor quer ver no meio de sua Igreja, a união no Espírito do Senhor entre os irmãos. Então prosseguiu Jônatas a caminhada passando pelos filisteus sem dar a entender a eles. No verso 9 e 10 do cap. 14, veremos o que Jônatas disse ao seu escudeiro; “Se nos disserem assim: Parai até que cheguemos a vós; então ficaremos em nosso lugar; e não subiremos a eles. Porém, dizendo assim: Subi a nós; então subiremos, pois o Senhor tem entregado na nossa mão, e isto nos será por sinal.” Então os dois se deixaram ver pelo destacamento dos filisteus e eles com ares de zombaria, pois diziam: “Eis que já os hebreus saíram das cavernas em que se tinham escondido”. E gritavam para Jônatas e seu escudeiro para que eles subissem até a eles e lhes daria uma lição. Diante disto Jônatas disse ao seu moço, “Sobe atrás de mim, porque o Senhor os tem entregado na mão de Israel.” então diz o verso 13 que Jônatas escalou um despinhadeiro usando as mãos e os pés e o escudeiro atrás, os matava. Naquele primeiro ataque , Jônatas e seu escudeiro mataram cerca de vinte homens num pequeno terreno. Em fim ante aquela guerra, houve terror como está escrito no verso 15 do cap. 14: “E houve terror no arraial, no campo e em todo o povo; também a mesma guarnição e os destruidores tremeram, e até a terra se alvoroçou, porquanto era tremor de Deus.” Que Maravilha! Grande foi o Poder do Senhor ali na vida de Jônatas, podemos imaginar o alvoroço, até tremor de terra houve, mas o importante é que os filisteus foram dispersos, fugiam batendo-se, e no verso 20 diz que Saul se reuniu com os soldados e foram para a batalha, mas a batalha já estava ganha, o que ele encontrou foi os filisteus em total confusão, ferindo uns aos outros com suas espadas. E havia também nesse meio alguns hebreus que haviam passado para o lado dos filisteus, mas vendo o Poder do Senhor, pois até terremoto houve, voltaram para o lado do Senhor com certeza arrependidos. E foi assim através de uma vida santificada ao Senhor que o jovem Jônatas venceu esta batalha, foi muito linda a intervenção do Senhor, ou seja; a Aliança do Senhor com Jônatas. Vejamos o que nos diz o verso 23 do cap. 14: “Assim livrou o Senhor a Israel naquele dia: e o arraial passou a Bete-Áven.” Mas acontece que a sandice de Saul continuou, pois como já dissemos; Saul era um homem perturbado, depois deste grande livramento ele se atreve a conjurar o povo dizendo: “Maldito o homem que comer pão até à tarde, para que me vingue de meus inimigos. Pelo que todo o povo se absteve de provar pão. e todo o povo chegou a um bosque, eis que havia um manancial de mel: porém ninguém chegou à mão a boca, porque o povo temia a conjuração. Porém Jônatas não tinha ouvido quando seu pai conjurara o povo, e estendeu a ponta da vara que tinha na mão, e a molhou no favo de mel; e, tornando a mão à boca, aclaram-se os seus olhos.” (I Sam. 14: 24b a 27). Mas com que autoridade Saul agiu desta maneira? Pois na verdade a guerra contra os filisteus foi ganha pelo Poder de Deus na vida de Jônatas e não de Saul. Vemos no verso 29, quando Jônatas toma conhecimento desta conjuração ele diz: “Meu pai tem turbado a terra;” Continua...

terça-feira, 31 de julho de 2018

E O SEMEADOR SAIU A SEMEAR (Textos)
E O SEMEADOR SAIU A SEMEAR:
 É muito bom crer nas Promessas Divinas!  (Sl. 121: 1 a 8) 

1 – ELEVO os meus olhos para os montes: de onde me virá o socorro?
2 – O meu socorro vem do Senhor que fez o Céu e a terra.
3 – Não deixará vacilar o teu pé: aquele que te guarda não tosquenejará.
4 – Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel.
5 – O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita.
6 – O sol não te molestará de dia nem a lua de noite.
7 – O Senhor te guardará de todo o mal: ele guardará a tua alma.
8 – O Senhor guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre.
É muito bom crer nas Promessas Divinas!  (Sl. 121: 1 a 8).
Você que nesta noite passa,  ás vezes até correndo para chegar mais cedo, leve esta pequena mensagem contendo promessas que só o Criador de todas as coisas poderia nos fazer.
Em todo o tempo sempre houve dias difíceis, mas nestes tempos atuais, quando mais se aproxima a vinda de Jesus para arrebatar um pequeno rebanho que ainda crê nas Divinas Promessas.
Percebe-se uma maior confusão na face de toda a terra.  Jesus quando por aqui andou, disse que seria assim, quando fosse se aproximando o Grande dia, isto é o resultado da multiplicação do pecado na face de toda a terra. “E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará.” (Mt. 24: 12).
É o que estamos presenciando, o desamor entre as pessoas, são filhos contra seus pais, são pais contra filhos, só prevalecem o matar, roubar, estuprar, sem se falar dos vícios malditos.
Mas quando elevamos nossos olhos para os montes como salmista fez, certamente o socorro virá. E tudo mais escrito neste Salmo se cumprirá, busque esta Fé no Salvador Jesus.