Translate

domingo, 28 de fevereiro de 2016

LIÇÕES BÍBLICAS / IGREJA, NOIVA DE JESUS! - Lição: 09

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
Data: - 28 – 02 – 2016.   
Titulo da Lição:            IGREJA, NOIVA DE JESUS!
Lição: 09                                                                
Texto Áureo: “Quem é esta que sobe do deserto, como colunas de fumo, perfumada de mirra, de incenso, e de toda sorte de pós aromáticos?” (Ct. 3: 6)
                                                – –     
Leitura Bíblica em Classe          240 -  157 – HC -                       (Jo. 15: 1 a 16)

1 – EU SOU a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador.
2 – Toda vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto.
3 – Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado.
4 – Estai em mim, e eu em vós: como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim.
5 – Eu sou a videira, vós as varas: quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer,
6 – Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem.
7 – Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.
8 – Nisto é glorificado meu Pai, que deis  muito fruto; e assim sereis meus discípulos.
9 – Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor.
10 – Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis  no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor.
11 – Tenho-vos dito isto, para que o meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo.
12 – O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.
13 – Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.
14 – Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.
15 – Já não vos chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor, mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer.
16 – Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda.

INTRODUÇÃO:
I – IGREJA, NOIVA DE JESUS!

Definição: Como bem expressa Salomão na Sabedoria que recebeu do Alto, ele através do lindo poema; Cântico dos cânticos, contempla, por revelação Divina, a Noiva Ataviada em direção à Pátria Celestial, sendo recebida pelo Noivo Jesus nos ares como está escrito: “E ouvi como que a voz de uma grande multidão, e como que a voz de muitas águas, e como que a voz de grandes trovões, que dizia: Aleluia: pois já o Senhor Deus Todo-Poderoso reina. Regozijemo-nos, e alegremo-nos e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa  se aprontou.” Ouvimos então nessa fala, algo que nos chama a atenção, é sobre o tempo de espera, ou seja, a longaminidade, o tempo em que o Senhor tem dado para que a noiva se apronte. Mas até quando? Certa vez Jesus disse aos seus discípulos que; quando em todo o mundo fosse pregado o Evangelho, então viria o fim, acontece que da maneira em que atualmente está-se divulgando a Palavra do Senhor em todo o mundo, sem nenhum respaldo, não condizendo com as Sagradas Escrituras, na verdade nenhum pregador da atualidade sequer, menciona a Noiva do Cordeiro, só se ouve por toda parte um evangelho de prosperidade. Mas quanto ao aprontar da Noiva de Cristo, isto provém de um ornamento puro, santo, não somente por fora, mas sim de um bom alicerce interior através dos ensinamentos e das práticas dos Santos Mandamentos da Lei de Deus. Muito já temos “aprendido” sobre a Casa do Senhor. Nesta manhã precisamos aprender mais um pouco sobre os habitantes desta Casa Bendita. Os habitantes de uma casa logicamente são pessoas, mas em se tratando de uma Casa tão Especial como é a denominação dada pelo próprio Senhor Jesus, ao chegar a determinado lugar, e ali encontrar uma verdadeira devassa, então se expressou dizendo: “Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração.” (Mt. 21: 14) Só uma observação; essa palavra oração, não quer dizer que, na Casa do Senhor só se ora o tempo todo, oração também se refere a todo sentido da palavra, ou seja verbo, portanto devem haver sim, as orações (intercessões) e principalmente tem que haver uso da Palavra de Deus lida e explanada, para que possa haver entendimento, através do entendimento vem a possibilidade de se aprender, aprendendo vem a prática, e é com a prática que a Noiva de Cristo terá os devidos; adornos, as vestes santas, os pós aromáticos, e assim estar pronta quando a trombeta soar. Mas voltando aos habitantes da Casa de Deus; quem são esses habitantes? Ekklesia = ajuntamento de pessoas. No Antigo Testamento todos os hebreus eram chamados de povo escolhido por Deus, para ser seu povo especial, aliás, já temos aprendido que as promessas mencionadas pelo Apóstolo Pedro numa de suas Epístolas quando diz: “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”. (Pd. 2: 9), comparar com Êxodo: 19: 5, 6. Portanto, as suas promessas Divinas para a Igreja Construída, fundada por Jesus foram as  mesmas feitas  para aquele povo medonho tirado da escravidão do Egito. “agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes o meu concerto, então, sereis minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é minha”. (Êx. 19: 5). Portanto essas Promessas e tantas outras feitas pelo Senhor ao tirá-los do opróbrio, apenas foram renovadas no Novo Testamento. Mas como sempre estamos aprendendo; o Senhor tinha, e ainda tem tantos planos da maior importância para o povo. Por falar em planos; Ele, o Pai, planejou uma Igreja Linda para Seu Amado Filho! Ele idealizou uma Noiva Adornada por dentro e por fora. Logo após a Ressurreição, e antes de ser recebido no Céu, Jesus reuniu seus discípulos e; Vejamos o que o próprio Filho transmitiu aos seus discípulos e a nós também, no final dos 40 dias que esteve Ressuscitado no meio  deles: “E, estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que (disse ele) de mim ouvistes. Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo; não muito depois destes dias.” (At. 1: 4, 5). Este foi o começo dos planos Maravilhosos do Pai, formar uma Igreja digna, (Noiva) para seu Amado Filho. Naturalmente o Senhor Pai pensou; com o Derramamento de Poder, que alias, já previamente havia sido profetizado por Joel, não vai ter erro, Meu Filho poderá governar com muita facilidade, pois Eu o Pai não negarei bem algum à Noiva do meu Filho, todos os Dons lhes será dado, não haverá segredo entre Nós a Trindade. Isto pode até parecer que estamos falando absurdos, mas não, sabemos que o Senhor conhece a cada um, mas acontece que, por Ele ser SANTO, Ele espera sim, coisa boa do povo. “Mas de vós, ó amados, esperamos coisas melhores, e coisas que acompanham a salvação, ainda que assim falamos.” (Hb. 6: 9). Assim, com o Derramamento do Santo Espírito, dá-se inicio a Igreja de Jesus em Grande estilo de alegria. Á Igreja também foi dada a missão de levar a benção da salvação aos povos através das Escrituras Santas, e o Senhor Jesus cooperando todo o tempo. Não podemos esquecer que até estágio foi realizado por Jesus aos seus discípulos, no Evangelho de Mateus cap. 10, temos ali uma verdadeira escola de missionários, Jesus não perdeu tempo nessa terra, pois o maior objetivo dessa Igreja tão almejada pelo Pai desde aquela terrível rebelião lá no Jardim do Éden era de anunciar, Mas voltando ao Revestimento de Poder Pentecostal, grande parte do anseio do Senhor durante séculos e séculos, finalmente estava bem iniciado, pois houve a Fundação da Igreja de Jesus em Atos cap. 2! Outro fato importante é que o Pai outorgou a Seu Filho o direito de Batizar a Igreja com o Seu Santo Espírito. Lá no batismo de João o Pai Batizou a Jesus: “E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vinde sobre ele. E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.” (Mt. 3: 16, 17). Nesta fala o Senhor declara previamente todo o Poder concedido ao Filho, pois Jesus cumpriu por inteiro a missão de dar a sua Vida por amor de toda a humanidade. Muito mais temos a aprender sobre a missão da Igreja (Noiva) de Jesus na face desta terra.

domingo, 21 de fevereiro de 2016

LIÇÕES BÍBLICAS / O SENHOR É A MINHA LUZ - Lição: 08

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
Data: - 21 – 02 – 2016.   
Titulo da Lição:            O SENHOR É A MINHA LUZ
Lição: 08                                                                
Texto Áureo: “Alegrei-me quando me disseram: Vamos à Casa do Senhor! (Sl. 122: 1).
                                              374  – 121 – HC -    
Leitura Bíblica em Classe:                                        (Sl. 84: 1 a 12; Sl. 27: 4 a 7).
                                          
1 – Quão amáveis são os teus tabernáculos, SENHOR dos Exércitos!
2 – A minha alma está anelante e desfalece pelos átrios do SENHOR; o meu coração e a minha carne clamam pelo Deus vivo.
3 – Até o pardal encontrou casa, e a andorinha, ninho para si e para a sua prole, junto dos teus altares, SENHOR dos Exércitos, Rei meu e Deus meu.
4 – Bem-aventurados os que habitam em tua casa; louvar-te-ão continuamente. (SELÀ)
5 – Bem-aventurado o homem cuja força está em ti, em cujo coração estão os caminhos aplanados,
6 – o qual, passando pelo vale de Baca, faz dele uma fonte; a chuva também enche os tanques.
7 – Vão indo de força em força; cada um deles em Sião aparece perante Deus.
8 – Senhor, Deus dos Exércitos, escuta a minha oração; inclina os ouvidos, ó Deus de Jacó! (Selá)
9 – Olha, ó Deus, escudo nosso, e contempla o rosto do teu ungido.
10 – Porque vale mais um dia nos teus átrios do que, em outra parte, mil. Preferiria estar à porta da Casa do Senhor, a habitar nas tendas da impiedade.
11 – Porque o SENHOR Deus é um sol e escudo; o SENHOR dará graça e gloria; não negará bem algum aos que andam na retidão.
12 – Senhor dos Exércitos, bem-aaventurado o homem que em ti põe a sua confiança.
4 – Uma coisa pedi ao SENHOR e a buscarei: que possa morar na Casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do SENHOR e aprender no seu templo.
5 – Porque no dia da adversidade me esconderá no seu pavilhão; no oculto do seu tabernáculo me esconderá; pôr-me-á sobre uma rocha.
6 – Também a minha cabeça será exaltada sobre os meus inimigos que estão ao redor de mim; pelo que oferecerei sacrifício de júbilo no seu tabernáculo; cantarei, sim, cantarei louvores ao SENHOR.
7 – Ouve, SENHOR, a minha voz quando clamo; tem também piedae de mim e responde-me.

INTRODUÇÃO: 
I – O SENHOR É A MINHA LUZ
Definição: Em Apocalipse está escrito que, cada Casa (Templo) que abriga a Igreja de Jesus é representada, por um Castiçal (Ap. 2: 1). Portanto na Casa do Senhor tem Luz e é claro que essa Luz é JESUS! O homem segundo o coração de Deus, fez um pedido muito sábio e importante; um propósito duplo, ele pediu que pudesse morar na Casa do Senhor por toda a vida, para contemplar a sua Formosura e aprender no seu Templo. Morar na Casa do Senhor não é levar sua cama para lá, mas sim conduzir-se todo o tempo de acordo com o que se tem ouvido do Senhor durante os anos de Culto que tem frequentado. Quando Davi se refere à formosura do Senhor, ele está diretamente se referindo ao Fruto do Espírito Santo existente no Senhor,  e que é passado para nós constantemente, são nove quesitos que vão, dia a dia nos moldando numa vida de santificação. Muita coisa precisa mudar, ou seja, o comportamento que alguns tem tido dentro da Casa de Deus, sabendo que o lugar é Santo, muitas vezes não estamos nos comportando como tal. É bom que, ainda neste começo de ano, possam os crentes melhorarem de certa maneira suas condutas no Recinto Santo. 1º - A Casa do Senhor é Lugar de Adoração: “Vinde cantemos ao SENHOR! Cantemos com jubilo a rocha da nossa salvação! Apresentemo-nos ante a sua face com louvores e celebremo-lo com salmos”. (Sl. 95: 1, 2) – Como nos diz também o Salmo 100; “Entrai pelas portas dele com louvor e em seus átrios, com hinos; louvai e bendizei o seu nome.” (Sl. 100: 4). Com certeza essa alegria já vem de casa, nossa habitação, que deve ser a continuação da Casa do Senhor.  - 2º - A Casa do Senhor é o lugar da Gloria de Deus: “E acabando Salomão de orar, desceu fogo do céu e consumiu o holocausto e os sacrifícios; e a gloria do SENHOR encheu a casa.” (II Cro. 7: 1) – Esta manifestação da Gloria de Deus aconteceu na inauguração do Templo construído por Salomão, nem os sacerdotes podiam entrar, pois a Casa do Senhor estava cheia de sua Gloria. 3º - A Casa do Senhor é lugar onde se aprende sobre as Leis Divinas, desde o Antigo Testamento, e foram confirmadas por Jesus Cristo no Sermão da Montanha: “Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido.” (Mt. 5: 17, 18) – Portanto, é bom obedecer, pois o Senhor Jesus Prometido como Salvador, e como tal Ele requer de cada ser humano que obedeça aos Mandamentos que são Doutrinas preciosas “Goteje a minha doutrina como a chuva, destile o meu dito como o orvalho, como chuvisco sobre a erva e como gotas de água sobre a relva.” (Dt. 32: 2) – 4º - A Casa do Senhor é um lugar de Zelo: “Pois o zelo da tua casa me devorou, e as afrontas dos que te afrontam caíram sobre mim”. (Sl. 69: 9). Este é um dos muitos salmos de Davi, mas prefiguram os sofrimentos de Nosso Senhor Jesus Cristo, pois na verdade todo o sofrimento de Cristo tem inicio ao chegar a Jerusalém, aclamado pelo povo como Rei dos judeus, mas ao adentrar o Templo, se depara com aquele tremendo comércio, ali Ele vai logo expulsando os que vendiam, os que compravam, e foi dizendo: “Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração. Mas vós  a tendes convertido em covil de ladrões”. (Mt. 21: 14). Dali os escribas e os príncipes dos sacerdotes começaram a buscar ocasião para o matar. (Mc. 11: 17, 18). 5º - A Casa de Deus é um lugar muito Especial: “Bem-aventurado aquele a quem tu escolhes, e fazes chegar a ti, para que habite em teus átrios: nós seremos satisfeitos da bondade da tua casa e do teu santo templo”. (Sl. 65: 4). Nos tempos antigos lá em Israel, ia-se ao Templo anualmente, subiam para Jerusalém para as festas dos Tabernáculos, Pentecostes e principalmente a Páscoa. Se preparavam ano todo naquela expectativa de ver novamente a Casa do Senhor. 6º- A Casa do Senhor é lugar de Santidade: “Mui fieis são os teus testemunhos: a santidade convém à tua casa, Senhor, pra sempre.” Os novos convertidos vão chegando, e é preciso que observem nos antigos, um bom testemunho, bom comportamento, educação, e o principal, que estejam bem doutrinados na Palavra do Senhor, só assim se perpetuará a Santidade dentro da Casa do Senhor. 7º - A Casa do Senhor é lugar de Alegria: “Alegrei-me quando me disseram: Vamos à Casa do SENHOR! Os nossos pés estão dentro das tuas portas ó Jerusalém. “ (Sl. 122: 1, 2). O povo de Israel subia para o templo cantando os hinos de romagem conhecidos como “cânticos dos degraus”. A cada etapa da subida para Jerusalém paravam e cantavam. Era uma forma de expressar sua alegria em visitar a Casa de Deus. Muito teríamos ainda para falar sobre o Lugar consagrado por Deus para ser adorado pelo seu povo, mas como está escrito no Evangelho segundo João; vai chegar o momento em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade (Jo. 4: 23, 24). Um fato também muito interessante é que, o Senhor diz que somos um templo que vai ao Templo, portanto este corpo físico que caminha é templo do Espírito Santo, se assim é, tem que ser santo por dentro e por fora, certo? (I Cor. 3: 16, 17). Pedro também deixou escrito: “Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo.” (I Pd. 2: 5). Realmente estas mensagens Divinas traduzem com veracidade a Unificação do salvo em Jesus Cristo com o Pai Amoroso, respondendo àquela Oração que Jesus fez quando sentia que era chegada a sua hora; Vejamos as Palavras de Jesus: “Eu não rogo somente por estes, mas também por aqueles que, pela sua palavra, hão de crer em mim; para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu, em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste.” (Jo. 17: 20, 21). Aqui podemos ver mais uma intenção Magnífica de Jesus, ou seja, Ele quer ter o prazer de Testemunhar de nós e Dele mesmo. E é para compreender essas Magnitudes do Senhor Jesus, que somos trazidos pelo Espírito Santo a estar na Casa do Senhor, tendo em nossas mãos a Bíblia Sagrada com 66 Livros contendo todos os ensinamentos necessários para se chegar à Terra Prometida ao que vencer. (Apoc. 2: 11).

domingo, 14 de fevereiro de 2016

LIÇÕES BÍBLICAS / O SENHOR TEM SEMPRE A SOLUÇÃO! - Lição: 07

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
Data: - 14 – 02 – 2016.   
Titulo da Lição:      O SENHOR TEM SEMPRE A SOLUÇÃO!
Lição: 07                                                                 
Texto Áureo: “O justo florescerá como a palmeira; crescerá como o cedro no Líbano.”  (Sl. 92: 12).
                                                 196 – 159 – HC -    
Leitura Bíblica em Classe:                                               (Nu. 17: 1 a 13; 18: 1,2)                                                                                        
1 – Então, falou o SENHOR a Moisés, dizendo:
2 – Fala aos filhos de Israel e toma deles uma vara para cada casa paterna de todos os seus príncipes, segundo as casas de seus pais, doze varas; e escreverás o nome de cada um sobre a sua vara.
3 – Porém o nome de Arão escreverás sobre a vara de Levi; porque cada cabeça da casa de seus pais terá uma vara.
4 – E as porás na tenda da congregação, perante o Testemunho, onde eu virei a vós.
5 – E será que a vara do homem que eu tiver escolhido florescerá; assim, farei cessar as murmurações dos filhos de Israel contra mim, com que murmuraram contra vós.
6 – Falou, pois, Moisés aos filhos de Israel; e todos os seus maiorais deram-lhe, cada um, uma vara, para cada maioral uma vara, segundo as casas de seus pais, doze varas; e a vara de Arão estava entre as suas varas.
7 – E Moisés pôs estas varas perante o Senhor na tenda do Testemunho.
8 – Sucedeu, pois, que no dia seguinte Moisés entrou na tenda do Testemunho, e eis que a vara de Arão, pela casa de Levi, florescia; porque produzira flores, e brotara renovos, e dera amêndoas.
9 – Então, Moisés trouxe todas as varas de diante do SENHOR a todos os filhos de Israel; e eles o viram e tomaram cada um a sua vara.
10 – Então, o SENHOR disse a Moisés: Torna a pôr a vara de Arão perante o Testemunho, para que se guarde por sinal para os filhos rebeldes; assim, farás acabar as suas murmurações contra mim, e não morrerão.
11 – E Moisés fez assim; como lhe ordenara o SENHOR, assim fez.
12 – Então, falaram os filhos de Israel a Moisés, dizendo: Eis aqui, nós expiramos, perecemos, nós perecemos todos.
13 – Todo aquele que se aproximar do tabernáculo do SENHOR, morrerá; seremos, pois, todos consumidos?
1 – Então, disse o SENHOR a Arão: Tu , e teus filhos, e a casa de teu pai contigo, levareis sobre vós a iniquidade do vosso sacerdócio.
2 – E também farás chegar contigo a teus irmãos, a tribo de Levi, a tribo de teu ai, para que se ajuntem  a ti e te sirvam; mas tu e teus filhos contigo estareis perante  a tenda do Testemunho.

INTRODUÇÃO:

I – O SENHOR TEM SEMPRE A SOLUÇÃO!
Definição: Podemos muito bem definir esse Título, pois, após ter havido a tão terrível rebelião de Corá, Datã e Abirão contra Moisés e Arão, e um detalhe muito importante é que, Corá era levita da família de Coate (mesma família de Moisés e Arão), mas porque se rebelaram qual a razão? Moisés sempre sob as orientações Divinas estabelece, as leis e ritos religiosos. Separa então a Arão e seus filhos para o sacerdócio, este fato incitou a Corá, Datã e Abirão a partirem para uma rebelião contra Moisés e contra Arão, por que desejaram também o sacerdócio. Acontece que esse trio horroroso já exercia importantes cargos na congregação. Vejamos o levante: “e levantaram-se perante Moisés com duzentos e cinquenta homens dos filhos de Israel, maiorais da congregação, chamados ao ajuntamento, varões de nome. E se congregaram contra Moisés e contra Arão e lhes disseram: Demais é já; pois que toda a congregação é santa, todos eles são santos, e o SENHOR está no meio deles; porque, pois, vos elevais sobre a congregação do Senhor?” (Nu. 16: 2, 3), Moisés a ouvir essas palavras absurdas caiu sobre o seu rosto (versos 4, 5). Corá julgava ser mais capacitado, para ser sacerdote do que Arão, já Datã e Abirão que estavam associados a Corá na rebelião, ambicionava o posto de Moisés, por pertencerem a tribo de Rubem, o primogênito de Jacó teria mais direito no cargo. Moisés é ali acusado publicamente de usurpar a autoridade e favorecer a seu irmão, no caso Arão e seus sobrinhos. Vejamos o que Moisés diz após ter caído sobre o seu rosto: “e falou a Corá e a toda sua congregação, dizendo: Amanhã pela manhã o SENHOR fará saber quem é seu e quem o santo que ele fará chegar a si; e aquele a quem escolher fará chegar a si. Fazei isto: Tomai incensários, Corá e toda a sua congregação; e pondo fogo neles amanhã, sobre eles deitai incenso perante o SENHOR; e será que o homem a quem o SENHOR escolher, este Será o santo; baste-vos, filhos de Levi.” (Nu. 16: 5 a 7). Moisés ainda os fez ouvir acerca do grande cargo que eles tinham  no tabernáculo, e muito se admirava deles ainda cobiçarem também o sacerdócio?  (versos 9, 10) Que ganância! O final desta triste história todos nós já estamos cansados de saber. Ali a terra se abriu e os engoliu a todos. É claro que vence todo aquele que é SÉRIO diante do Senhor, que nada tem a temer, por que simplesmente obedece a Sua Santa Palavra. Ganância é um bom atributo de Satanás, é certo que ele age de várias maneiras, seja qual for o tipo de pecado ele tá dentro. Ele sempre procura estar no meio do povo crente, dentro das congregações, sempre lançando o seu olhar, com o olhar ele detecta o insubordinado, pra ele é muito fácil, pois ele é a própria insubordinação. Foi assim com adão e Eva, foi assim com Caim, e muitos outros. Com Moisés a coisa é um pouco mais difícil, pois Moisés sempre esteve muito bem com o Senhor, então o bicho usa a ganância de Corá, e o incita a afirmar que Moisés não tinha amor, era Lei, portanto as decisões de Moisés eram  ditatoriais, e que o povo não tinha liberdade de escolhas. É assim que Satanas age na vida dos obstinados. Na verdade Moisés estava ali no meio daquela rebelião correndo risco de morte, pois assim que a terra se abriu e tragou Corá, Datã e Abirão, , e toda aquela congregação, no dia seguinte o povo veio com todo ódio pra cima de Moisés o acusando de ter matado “o povo de Deus”: “Mas, no dia seguinte, toda a congregação dos filhos de Israel murmurou contra Moisés e contra Arão, dizendo: Vós matastes o povo do SENHOR.” (Nu. 16: 41). Por conta desta murmuração contra Moisés, o líder que o Senhor colocou diante deles, que vinha carregando aquela carga tão pesada, morreram catorze mil e setecentos, fora os que morreram por causa de Corá. Mas agora vamos deixar essas tristes podridões para trás, e voltar nossa meditação no grande e maravilhoso Sinal, ou seja, a vara de Arão ter florescido e com fruto. “Sucedeu, pois, que no dia seguinte Moisés entrou na tenda do Testemunho, e eis que a vara de Arão, pela casa de Levi, florescia; porque produzira flores, e brotara renovos, e dera amêndoas.” (Nu. 17: 8). O mais importante é que essa vara era uma vara seca, podemos imaginar que, nem uma vara verde, nova teria condições de florescer e dar frutos em apenas numa noite. Mas para o Nosso Deus tudo é possível! Ele ali diante de todos aqueles rebeldes, o Senhor provou e afirmou a sua escolha. Bem-aventurado a quem o Senhor escolhe, e mais feliz ainda será se quando o Senhor vier o achar firme, e constante naquilo pelo qual foi escolhido. Podemos fazer comparação com este fato tão lindo e importante que aconteceu com Arão e seus filhos, ou seja, ele ter sido o escolhido para ministrar diante do Senhor, pois recebeu Unção das Mãos do Senhor (Nu. 18: 8 a 10). O mesmo acontece quando recebemos a Cristo como único e suficiente Salvador, e permanecemos no amor do Senhor, o Senhor também dispensa a nós todo o seu amor e está sempre nos advertindo quanto ao tentador, que entra pelas portas da Casa do Senhor, para tentar, pois ele travará sempre essa luta contra os escolhidos, e o Senhor faz muito bem em não o proibir, pois o Senhor precisa provar e comprovar a lealdade de seu povo, para que possam verdadeiramente ter condições e prazer em dizer a Satanás: “Observaste tu a meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem sincero, e reto, e temente a Deus, e desviando-se do mal.” Não importa o tamanho do desafio que Satanás possa querer lançar sobre o Senhor contra o seu povo, importante será a confiança que o Senhor possa depositar  naquele que se diz salvo em seu Amado Filho Jesus Cristo. O proceder justo, honesto, sério, transparente, polido, alegre, e principalmente, estar sempre ao lado de Jesus no combate contra o pecado. São todas essas virtudes que darão peso na Balança do Senhor. Para que, no momento em que Satanás vai ao Céu diante do Trono pedir para tocar ou incitar algum pecado em alguém no Templo, o Senhor possa permitir, mas confiante de que aquela ou aquele tal, está firme na Rocha, ou seja, firme ao lado de seu Filho Amado. Um fato interessante que podemos observar é que, diferentemente do que aconteceu com Jó, com Moisés o levante contra ele provinha sempre do povo, a qual ele dedicava toda a sua vida naquele deserto, não havia um pingo de temor diante das manifestações Divinas na vida de Moisés. Nunca pararam para pensar que atacando a Moisés estariam atacando ao próprio Senhor. Mas porque se levantavam tanto contra ele? Por ele aplicar a PALAVRA DE DEUS!

domingo, 7 de fevereiro de 2016

LIÇÕES BÍBLICAS - DO ALTO FALA O SENHOR! - Lição: 06

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
Data: - 07 – 02 – 2016.
Lição: 06
Titulo da Lição:                       DO ALTO FALA O SENHOR!

   176 – 133 – HC          
          

Texto Áureo: “Ao terceiro mês da saída dos filhos de Israel da terra do Egito, no mesmo dia vieram ao deserto de Sinai.” (Êx. 19: 1).                                               
                                                  
Leitura Bíblica em Classe:                                            (Êx. 3: 1 a 14).
1 – E APASCENTAVA Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote em Midiã; e levou o rebanho atrás do deserto, e veio ao monte de Deus, a Horebe.
2 –.E apareceu-lhe o anjo do Senhor em uma chama de fogo do meio de uma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia.
3 – E Moisés disse: Agora me virarei para lá, e verei esta grande visão, porque a sarça se não queima.
4 – E vendo o Senhor que se virava para lá a ver, bradou Deus a ele do meio da sarça, e disse: Moisés, Moisés. E ele disse: Eis-me aqui.
5 – E disse: Não te chegues para cá; tira os teus sapatos de teus pés; por que o lugar em que tu estás é terra santa.
6 – Disse mais: Eu sou o Deus de pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó. E Moisés encobriu o seu rosto , porque temeu olhar para Deus.
7 – E disse o Senhor: Tenho visto atentamente a aflição do meu povo, que está no Egito, e tenho ouvido o seu clamor por causa dos seus exatores, porque conheci as suas dores.
8 – Portanto desci para livra-lo da mão dos egípcios, e para faze-lo subir daquela terra, a uma terra boa e larga, a uma terra que mana leite e mel; ao lugar do cananeu, e do heteu, e do amorreu, e do ferezeu, e do heveu, e do jebuseu.
9 – E agora, eis que o clamor dos filhos de Israel chegou a mim, e também tenho visto a opressão com que os egípcios os oprimem.
10 – Vem agora, pois, e eu te enviarei a Faraó, para que tires o meu povo (os filhos de Israel), do Egito.
11 – Então Moisés disse a Deus: Quem sou eu, que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel?
12 – E Deus disse: Certamente eu serei contigo; e isto te será por sinal de eu te enviei: Quando houveres tirado este povo do Egito, servireis a Deus neste monte.
13 – Então disse Moisés a Deus: Eis que quando vier aos filhos de Israel, e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós; e eles me disserem: Qual é o seu nome? Que lhes direi?
14 – E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais. Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós.

INTRODUÇÃO: 
I – DO ALTO FALA O SENHOR!
Definição: Monte Sinai – Nesta manhã faremos menção deste Monte localizado num lugar rochoso, de difícil acesso, mas foi para este local que o Senhor conduziu o seu povo recém-saído da escravidão do Egito. Ali estava o monte que tem um nome hebraico que traduzido é: Monte da Aliança. Os israelitas acamparam-se na planície defronte ao monte. “Tendo partido de Refidim, vieram ao deserto de Sinai, e acamparam-se defronte do monte. E subiu Moisés a Deus, e o Senhor o chamou do monte, dizendo: Assim falarás à casa de Jacó, e anunciarás aos filhos de Israel:” (Êx. 19: 2, 3). Mais uma vez podemos sentir o que já muitas vezes temos aprendido que; Deus tem sempre muitas coisas, e muito boas, Excelentes, para seu povo. Então, quando o povo acampou-se defronte ao Monte Sinai, o Senhor logo chamou a Moisés lá do alto e passou para Moisés todo o seu planejamento, para que da mesma forma Moisés transmitisse ao seu povo. Vamos ouvir os planos do Senhor: “E subiu Moisés a Deus, e o Senhor o chamou do monte, dizendo: assim falarás à casa de Jacó, e anunciarás aos filhos de Israel: Vós tendes visto o que fiz aos egípcios, como vos levei sobre asas de águias, e vos trouxe a mim; Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz, e guardardes o meu concerto, então sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos: porque toda a terra é minha. E vós me sereis um reino sacerdotal e um povo santo. Estas são as palavras que falarás aos filhos de Israel.” (Êx. 19: 3 a 6).   Sem sombra de dúvidas, esta foi a Primeira Aliança que o Senhor fez com o seu querido povo. Podemos aqui já sentir, a menção do Senhor, referindo-se ao tempo escatológico, ou seja, aquela descida ao Monte das Oliveiras que ainda está para acontecer lá, bem no final dos tempos, no Juízo Final, para juntamente com Ele e aos seus anjos possam, os salvos do Senhor julgar aos que ficaram para a grande tribulação. Isto fica muito claro, pois Ele ali já fala em coloca-los como reis e sacerdotes, sem se falar na palavra chave: “Sereis minha propriedade peculiar dentre os povos”. (Tt. 2: 14). Peculiar = Especial! O que o povo crente está fazendo com essas promessas? O mesmo que aquele povo obstinado (teimoso) fez durante toda a peregrinação pelo deserto. Mas voltando àquela Aliança, logo de imediato o Senhor instituiu os Mandamentos de sua Lei, seria o melhor meio de santifica-los, pois na exortação, ou seja, requerendo deles adoração somente a Ele, Deus Pai, não colocando diante de si outros deuses, nem imagens de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, ou embaixo na terra, em fim, amar somente ao Senhor que os tirou da terra do Egito com mão muito forte. Bastaria isto para serem completamente salvos e felizes. Mas acontece que, todo o trabalho e esmero com que o Senhor juntamente a Moisés trabalhou para que aquele povo fosse santificado, preparado para entrar na Terra Prometida, Terra que mana, leite e mel,  foi em vão, havia essa necessidade pois,  lá dentro  havia um povo de dura cerviz, portanto o seu povo teria que estar muito em preparado quanto as Leis. Após o Senhor instituir todas as Leis, é ordenado povo trazer ofertas para construção do Tabernáculo. Quem é estudante da Bíblia sabe que Israel falhou não somente na Primeira Aliança, mas em todas as Leis que o Senhor instituiu. Com a confecção do Tabernáculo no deserto, o Senhor institui o altar dos holocaustos, para que fosse dada continuidade ao Sacrifício de Expiação pelos pecados do povo. Lembrando o ocorrido lá no Jardim do Éden, quando o  homem pecou, o Senhor imolou cordeiros, e com a pele fez túnicas para Adão e Eva. (Gn. 3: 21). Ali houve o primeiro derramamento de sangue, para que houvesse remissão naquele do casal. “E semelhantemente aspergiu com sangue o tabernáculo e todos os vasos do ministério. E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não remissão.” (Hb. 9: 21, 22).  No Tabernáculo os pecados do povo eram expiados (perdoados) mediante o cordeiro imolado. Portanto o propósito de Deus  em ministrar tantas Leis era o de revelar a Sua perfeita Santidade, e assim demonstrar o estado pecaminoso do homem. Ainda hoje nos dias de Jesus, está-se perdendo diante do Filho, do Pai e do Espírito Santo. “Portanto eu vos digo que o reino de Deus vos será tirado, e será dado a uma nação que dê os seus frutos.” (Mt. 21: 43). Vemos que o povo hebreu só perdeu por conta de sua desobediência, foram parar num cativeiro de setenta anos, por fim o Senhor se calou durante quatrocentos anos, isto significa que o Senhor perde a confiança em seu povo, não tendo mais o que fazer, nem o que dizer se cala, faz silencio. Mas a Promessa estava de pé, ou seja a promessa do Salvador. Por isso vem Jesus, subindo o monte e de lá ministrando todo o seu mandamento, nem se sabe quantos dias ficou Jesus naquela montanha, discorrendo e confirmando as Divinas promessas. Novo Testamento, Nova Aliança! Agora mediante a Graça, e a Graça é Jesus, Ele veio como um Cordeiro, Ele é a Figura, representativa lá no Tabernáculo, até que se cumprisse a plenitude dos tempos como está escrito na Epístola aos gálatas. Podemos imaginar a tristeza do Senhor após tanto trabalho para introduzir seu povo na terra Prometida, ter um saldo negativo. Em comparação ao numero dos que saíram da escravidão do Egito; ultrapassaram a dois milhões de pessoas entre homens, mulheres as crianças e os estrangeiros que vieram com os hebreus. Somente dois homens entraram; Josué e Calebe. Nesta lição, vemos que o Senhor não se esquece de nenhum detalhe de todos os acontecimentos, ou seja, do proceder da humanidade. No Livro de Números cap. 14: 36 a 38 diz: “E os homens que Moisés mandara a espiar a terra e que, voltando, fizeram murmurar toda a congregação contra ele, infamando a terra, aqueles mesmos homens, que infamaram a terra, morreram de praga perante o Senhor. Mas Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, que eram dos homens que foram espiar a terra, ficaram com vida.”  Agora imaginemos a situação; se o Senhor não suportou o escárnio que fizeram em relação à terra de Canaã, quanto mais contra a Sua Palavra, as deturpações e descasos que estão havendo por toda a parte. Mas, na Moral da lição desta manhã o Senhor quer saber qual o valor da Aliança que foi cravada na cruz por preço do Sangue do Cordeiro Imaculado. E qual o valor que eu estou dando a Aliança?