A PORTA ABERTA ESTÁ

A PORTA ABERTA ESTÁ
Culto de Doutrina - terças às 18:30 / Culto de Consagração - quartas às 09:00 / Culto de Libertação - quintas às 15:00 / Evangelização e Culto ao Ar Livre - sábados às 17:00 / Escola Dominical às 09:00 / Culto Público aos domingos às 18:00

Translate

terça-feira, 25 de dezembro de 2018

LIÇÕES BÍBLICAS / JACÓ, ATENTO À VOZ DO SENHOR! - Lição: 13

 LIÇÕES BÍBLICAS
 Classe: “Ovelhas do Bom Pastor”.
 Data: - 30 – 12 – 2018.     
Titulo da Lição:     JACÓ, ATENTO À VOZ DO SENHOR!
Lição: 13
Texto Áureo: “Escolhi o caminho da verdade: propus-me seguir os teus juízos.” (Sl. 119: 30).
                                        
Leitura Bíblica em Classe:       314  – 316 - HC               (Sl 119: 1 a 16).

1 – BEM-AVENTURADOS os que trilham caminhos retos, e andam na lei do Senhor.
2 – Bem-aventurados os que guardam os seus testemunhos, e o buscam de todo o coração.
3 – E não praticam iniquidade, mas andam em seus caminhos.
4 – Tu ordenastes os teus mandamentos, para que diligentemente os observássemos.
5 – Oxalá os meus caminhos fossem dirigidos de maneira a poder eu observar os teus estatutos.
6 – Então não ficaria confundido, atentando eu para todos os teus mandamentos.
7 – Louvar-te-ei com retidão de coração, quando tiver aprendido os teus justos juízos.
8 – Observarei os teus estatutos: não me desampares totalmente.
9 – Como purificará o mancebo o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra.
10 – De todo o meu coração te busquei: não me deixes desviar dos teus mandamentos.
11 – Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.
12 – Bendito és tu, ó Senhor; ensina-me os teus estatutos.
13 – Com os meus lábios declarei todos os juízos da tua boca.
14 – Folgo mais com o caminho dos teus testemunhos, do que com todas as riquezas.
15 – Em teus preceitos meditarei, e olharei para os teus caminhos.
16 – Recrear-me-ei nos teus estatutos: não me esquecerei da tua palavra.
17 – Faze bem ao teu servo para que viva e observe a tua palavra.
18 – Desvenda os meus olhos, para que veja as maravilhas da tua lei.
19 – Sou peregrino na terra: não escondas de mim, os teus mandamentos.
20 – A minha alma está quebrantada de desejar os teus juízos em todo o tempo.
21 – Tu repreendeste asperamente os soberbos, amaldiçoados, que se desviam dos teus mandamentos.
22 – Tira de sobre mim o opróbrio e o desprezo, pois guardei os teus testemunhos.

Título da Lição: JACÓ, ATENTO À VOZ DO SENHOR!

Definição.  É chegada a hora de Jacó voltar para sua terra, sua casa, Jacó como homem temente a Deus, já tendo passado por tantas tribulações em sua vida, e também por tantas experiências magníficas com Deus, ouviu atentamente a voz Divina que fala de várias maneiras, é tão somente estar atento, os espirituais entendem, e Jacó entendeu. Uma das áreas mais difícil para os que verdadeiramente recebem a Jesus como Salvador, é compreender qual a vontade de Deus, compreender e aceitar, sabendo de imediato que, a vontade de Deus é sempre voltada para que haja crescimento espiritual na vida dos que fazem voto de segui-lo. Mas vamos assim dando continuidade a esta história que se passou lá nas terras de Harã sob o comando nefasto de Labão. Na lição anterior vemos Jacó naqueles campos aplicando técnicas totalmente sob a orientação Divina, pois Deus era com Jacó, e foi ali feita uma junção maravilhosa de técnicas e intervenção sobrenatural Divina. Desta maneira Jacó ia aumentando o seu rebanho com animais muito fortes, saudáveis, vejamos: “E sucedia que cada vez que concebiam as ovelhas fortes, punha Jacó as varas diante dos olhos do rebanho nos canos, para que concebessem diante das varas. E cresceu o varão em grande maneira, e teve muitos rebanhos, e servas e camelos e jumentos.” (Gn. 30: 41 a 43). Então Deus viu que era chegada a hora de Jacó retornar à sua terra, pois ali já permanecia naquele lugar sendo escravizado por Labão mais de vinte anos, trabalhando a troco de duas mulheres e a comida, mas o cativeiro foi virado para Jacó, pois agora ele estava rico como vemos no texto  bíblico, e era chegada a hora. Finalmente, Jacó recebe a direção Divina: “E disse o Senhor a Jacó: torna à terra dos teus pais, e à tua parentela e eu serei contigo. Então enviou Jacó, e chamou a Raquel e a Léia ao campo, ao seu rebanho. E disse-lhes: Vejo que o rosto de vosso pai para comigo não é como anteriormente; porém o Deus de meu pai esteve comigo;” (Gn. 31:3 a 5). Dali Jacó expos para suas mulheres a ordem recebida dos Céus, para retornar à terra de seus pais. Jacó teve uma atitude muito digna e muito linda, mostrando o devido respeito e consideração às suas mulheres e filhos. Ele faz a elas suas mulheres esse relato das ocorrências no campo, para que elas tomassem conhecimento na verdade que espécie de homem era o seu pai Labão, e ali Jacó fala também o que o Senhor Deus lhe falou em sonhos; vejamos: “E disse-me o anjo de Deus em sonhos: Jacó. E eu disse: Eis-me aqui. E disse ele: Levanta agora os teus olhos, e vê que todos os bodes que cobrem o rebanho, são listrados, salpicados e malhados; porque tenho visto tudo o que Labão te fez. Eu sou o Deus de Betel, onde tens ungido uma coluna, onde me tens votado um voto; levanta-te agora, sai-te desta terra, e torna-te à terra da tua parentela. Então responderam Raquel e Léia, e disseram-lhe: há ainda para nós parte ou herança na casa de nosso pai? Não nos considera como estranhas? Pois vendeu-nos, e comeu todo o nosso dinheiro. Porque toda a riqueza, que Deus tirou de nosso pai, é nossa e de nossos filhos; agora pois, faze o que Deus te tem dito.” (Gn. 31: 11 a 16). Que maravilha! Foi a reação tanto de Léia quanto de Raquel, pois ambas ali unidas, podemos sentir essa Unção quando lemos nas Escrituras qual foi a reação delas, permanecendo ao lado de Jacó, crendo no que o Senhor falou a ele no sonho. Ali podemos crer que Jacó se sentiu encorajado por elas. Vemos que rapidamente Jacó se levantou e colocou seus filhos e as mulheres sobre os camelos e levou todo o seu gado, e toda a sua fazenda, que havia adquirido naquele lugar. Isto aconteceu enquanto Labão estava um pouco distante tosquiando suas ovelhas. Nesse momento Raquel foi a tenda de seu pai Labão e furtou os seus ídolos, eram peças de imagens a qual Labão  os consultava, pois  Labão não tinha nenhum temor ao Senhor Deus de Israel, ele na verdade era feiticeiro. Mas Jacó com toda a sua casa fugiu de Labão com tudo que tinha, passou o rio; e pôs o seu rosto para a montanha de Gileade. Mas ao terceiro dia em que Jacó estava em viagem de regresso para sua terra junto a seu pai Isaque, já no terceiro dia da viagem, foi anunciado a Labão que Jacó havia fugido. Labão não perdeu tempo, bateu atrás de Jacó por sete dias e o alcançou na montanha de Gileade. Vejamos: “Veio porém Deus a Labão, o Arameu em sonhos de noite, e disse-lhe: Guarda-te que não fales a Jacó nem bem nem mal. Alcançou pois Labão a Jacó, e armara Jacó a sua tenda naquela montanha: armou também Labão com os seus irmãos a sua tenda na montanha de Gileade. Então disse Labão a Jacó: Que fizeste, que te esquivaste de mim, e levaste as minhas filhas como cativas pela espada? (Gn. 31: 24 a 26). Dali Labão vem com uma conversa falsa alegando que Jacó deveria lhe ter comunicado, ou melhor, lhe pedido, pois na verdade Jacó era tratado por Labão como se realmente fosse seu escravo, sem nenhuma voz ativa para com o seu lar. E Labão continuou alegando que Jacó não lhe permitiu beijar os filhos de suas filhas, e ainda cinicamente disse a Jacó o que o Senhor Deus lhe havia falado na noite anterior. Jacó não sabia que Raquel havia furtado os ídolos de Labão, acontece que aquela conversa de ídolos pra lá e pra cá foi provocando a ira de Jacó ao ponto de falar forte com Labão vejamos: “Então irou-se Jacó, e contendeu com Labão. E respondeu Jacó. E disse a Labão: qual é a minha transgressão? Qual é o meu pecado, que tão furiosamente me tens perseguido? Havendo apalpado todo os meus móveis, que achaste de todos os móveis da tua casa? Põe-no aqui diante dos meus irmãos, e teus irmãos; e que julguem entre nós ambos. Estes vinte anos estive contigo, as tuas ovelhas e as tuas cabras nunca abortaram, e não comi os carneiros do teu rebanho. Não te trouxe eu o despedaçado; eu o pagava; o furtado de dia e o furtado de noite da minha mão requerias...” (Gn.31: 36 a 39). Jacó quase entra em desespero com esta sarna chamada Labão atrás dele, e para se ver livre,  concorda em fazer mais um pacto, e ali Labão invocou alguns deuses e levantou uma coluna entre ambos. Finalmente livre. Pela manhã Labão se despediu beijou as filhas e filhos e foi-se.  Jacó seguiu seu caminho e os Anjos de Deus o encontrou, e disse Jacó: Este é o Exercito de Deus, e chamou aquele lugar de Maanaim que traduzido é: Acampamento de anjos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário