Translate

domingo, 26 de julho de 2015

LIÇÕES BÍBLICAS / JONAS, O PROFETA QUE VEIO DE LONGE - Lição: 04


                                                 LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”.
Data: 26 – 07 – 2015.
Lição: 04.                                 Título da Lição
JONAS, O PROFETA QUE VEIO DE LONGE.
Texto Áureo:
“E VEIO a palavra do Senhor a Jonas, filho de Amitai, dizendo: Levanta-te, e vai à grande cidade de Nínive, e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até mim.” (Jn. 1: 1, 2)
                                                    67 – 115 - HC         
Leitura Bíblica em Classe:  -                  (Jn. 1: 3 a 10)
3 – E Jonas se levantou para fugir de diante da face do Senhor para Tarsis; e, descendo a Jope, achou que um navio ia para Tarsis; pagou pois, a sua passagem, de desceu para dentro dele, para ir com eles para Tarsis, de diante da face do Senhor.
4 – Mas o Senhor mandou ao mar um grande vento, e fez-se no mar uma grande tempestade, e o navio estava para quebrar-se.
5 – Então temeram os marinheiros, e clamava cada um o seu deus, e lançavam no mar as fazendas, que estavam no navio, para o aliviarem do seu peso; Jonas porém desceu aos lugares do porão e se deitou, e dormiu um profundo sono.
6 – E o mestre do navio chegou-se a ele, e disse-lhe: Que tens dormente? levanta-te, invoca o teu Deus; talvez assim Deus se lembre de nós para que não pereçamos.
7 – E dizia cada um ao seu companheiro: Vinde e lancemos sortes, para que saibamos por que causa nos sobreveio este mal. E lançaram sortes, e a sorte caiu sobre Jonas.
8 – Então lhe disseram: Declara-nos tu agora, por que Razão nos sobreveio este mal. Qual é a tua terra? e de que povo és tu?
9 – E ele lhes disse: eu sou hebreu, e temo ao Senhor, o Deus do céu, que fez o mar e a terra seca.
10 – Então estes homens se encheram de grande temor, e lhe disseram: Pois que fizeste tu isto: Pois sabiam os homens que fugia de diante do Senhor, porque ele lho tinha declarado.

INTRODUÇÃO 
I – JONAS, O PROFETA QUE VEIO DE LONGE.
Definição: Naquela cidade distante chamada Nínive diz a história que, sendo ela a Capital do Império Assírio, naquele tempo seus exércitos constantemente ameaçavam a Israel, mas porquê? É certo que os guerreiros assírios eram considerados os mais sanguinários da época, estavam sempre renovando suas formas de torturar os seus cativos, prisioneiros, gostavam de arrancar a pele das pessoas, ou levanta-las espetadas numa lança, e etc. Mas mesmo assim não se deve cultivar ressentimentos no coração, mesmo sendo esse tipo de pessoas, nem ter medo, pois o Senhor presente está. Nos dias atuais certos tipos terríveis de violência estão acontecendo bem pertinho da gente, estamos habitando em terras de Meseque, junto às suas tendas de Quedar (Sl. 120: 5, 6), e daí? Continuamos aguardando o agir do Senhor. O Senhor há 25 anos abriu essa porta, para que todos os habitantes em redor tivessem a oportunidade de ouvir a sua Palavra, e esses habitantes tem ouvido. De uma coisa podemos ter certeza, o Senhor age muitas vezes no secreto e na profundidade. Mas voltemos a Nínive, toda aquela cidade estava totalmente perdida em seus delitos, mas o Amor de Deus alcançou aquela cidade distante, e Jonas foi o escolhido para clamar contra ela. Diz o texto que no momento, Jonas nada respondeu ao Senhor, apenas se levantou e fugiu da face do Senhor (Jn. 1: 3). Ali começa a descida de Jonas, a tendência de quem tenta fugir da presença do Senhor, fugir da Casa do Senhor, fugir do Ide do Senhor, como Jonas fez, começa a descer. A primeira descida: Desceu a Jope em busca de um navio. Segunda descida: Achou o navio, pagou a passagem, desceu para dentro dele. (verso 3). Terceira descida: O Senhor mandou uma grande tempestade no mar os marinheiros apavorados, Jonas porém desceu aos lugares do porão (versos 4, 5). Quarta descida: O Senhor então preparou um grande peixe, os marinheiros levantaram Jonas e o lançaram ao mar, e ali ficou nas entranhas daquela baleia três dias e três noites. Interessante que no exato momento em que os marinheiros o lançaram fora do navio, o mar se acalmou. (Mt. 12: 40). Nesta questão podemos entender o propósito do Senhor para com Jonas, e também para com toda a humanidade transgressora principalmente, com aqueles que se chegam a Ele para o seguir, em espírito e em verdade. O Senhor tinha certeza do grande amor de Jonas para com Ele. Observemos que, alguns dos que foram chamados pelo Senhor para uma missão, principalmente a missão de profeta, geralmente eram apresentadas por eles certas dificuldades para realizar o chamado do Senhor. Isaias confessou seu pecado, (Is. 6: 5), imediatamente foi purificado com a brasa do Altar. Jeremias disse ser ainda uma criança, (Jr. 1: 5, 6), Paulo nem se fala, naquela situação de perseguidor do Evangelho, porém leal a Lei e a Jeová, Com Jonas foi um pouco mais trabalhoso, mas o Senhor via a essência boa bem lá no profundo do coração de Jonas, coisas que só o Senhor vê, uma essência que poderia ser totalmente estragada naquele mister de revolta contra o povo daquela cidade, que perseguia seus irmãos israelitas a consequentemente ao Senhor, Jonas estava muito confuso em seus sentimentos. Por isso foi necessário que o Senhor usasse de Sua Autoridade como um bom Pai amoroso que reconhece os erros de seus filhos, e sente que é preciso salvá-los, antes que toda boa essência dentro deles se perca de uma vez. Assim agiu o Senhor para com Jonas, pois somente lá nas profundezas do mar, naquela situação terrível é que Jonas pode verdadeiramente ter um encontro com Deus. Não podemos esquecer que Jonas manteve-se calado ante a chamada divina para que fosse clamar contra uma cidade, ele não respondeu mal ao Senhor, ele simplesmente levantou-se para fugir. Só que ninguém se esconde da presença de Deus. Foi então necessário que ele descesse até as profundeza do mar, para que pudesse ver, sentir por ele mesmo, o grande Poder do Senhor, do que o Senhor é capaz por amor, e de lá reconhecer que somente desta maneira tão sofrida, ser por Deus salvo da perdição (cap. 2: 5, 6). Interessante o que diz o verso 7: “Quando desfalecia em mim a minha alma, eu me lembrei do Senhor; e entrou a ti a minha oração, no templo da tua santidade.” Dali Jonas por divina revelação viu que a sua oração chegou ao Céu. No verso 9, no exato momento em que Jonas renova seus votos ao Senhor, ele sente naquele momento que o Senhor dispensava para ele a salvação, pois ele afirma: Do Senhor vem a salvação. Neste exato momento o Senhor dá ordem ao peixe que vomite Jonas na terra. Jonas SALVO!

domingo, 19 de julho de 2015

LIÇÕES BÍBLICAS / O REINO SERÁ DO SENHOR - Lição: 03

LIÇÕES BÍBLICAS
Classe: “Ovelhas do Bom Pastor.”.
Data: 19 – 07 – 2015. 
Lição: 03.
      Título da Lição

O REINO SERÁ DO SENHOR

Texto Áureo:
“Mas eu despi a Esaú, descobri os seus esconderijos, e não se poderá esconder: é destruída a sua descendência, como também seus irmãos e seus vizinhos, e ele já não é.” (Jr. 49; 10)
410 – 38 – HC.
Leitura Bíblica em Classe:  (Sl. 22: 21 a 31).
21 – Salva-me da boca do leão, sim, ouve-me, desde as pontas dos unicórnios. 
22 – Então declararei o teu nome aos meus irmãos: louvar-te-ei no meio da congregação.
23 – Vós que temeis ao Senhor. louvai-o; todos vós, descendência de Jacó, glorificai-o; e temei-o todos vós, descendência de Israel.
24 – Porque não desprezou nem abominou a aflição do aflito, nem escondeu dele o seu rosto; antes, quando ele clamou, o ouviu.
25 – Meu louvor virá a ti na grande congregação: pagarei os meus votos perante os que me temem.
26 – Os mansos comerão e se fartarão; louvarão ao Senhor os que o buscam; vosso coração viverá eternamente.
27 – Todos os limites da terra se lembrarão, e se converterão ao Senhor: e todas as gerações das nações adorarão perante a tua face.
28 – Porque o reino é do Senhor, e ele domina entre as nações.
29 – Todos os grandes da terra comerão e adorarão, e todos os que descem ao pó se prostrarão perante ele: como também os que não podem reter a sua vida.
30 – Uma semente o servirá: falará do Senhor de geração em geração.
31 – Chegarão e anunciarão a sua justiça ao povo que nascer, porquanto ele o fez.

INTRODUÇÃO 

I – O REINO SERÁ DO SENHOR Definição: A mensagem do Senhor transmitida pelo profeta Obadias é totalmente voltada a respeito de Edom. Obadias é o menor livro do Antigo Testamento. A mensagem tem semelhança às mensagens contidas no livro do profeta Jeremias. Vamos então por parte: 1° - Dos versículos de 1 a 9, falam do castigo que Deus traria sobre Edom. 2º - 10 a 16, explicam os motivos desta sentença divina. 3º - dos versos 17 a 21 contém profecias da recompensa do povo de Deus. Mas a história começa lá em Gênesis, quando Rebeca grávida, sem entender o que estava acontecendo em seu ventre, foi consultar ao Senhor, (Gn. 25: 21, 22), e o Senhor lhe disse: “Duas nações há no teu ventre, e dois povos se dividirão das tuas entranhas, e um povo será mais forte do que o outro, e o maior servirá ao menor. (verso 23). Cumprindo-se os dias de Rebeca dar a luz (Gn. 25: 24 a 26), Esaú travando aquela luta com seu irmão dentro do ventre de sua mãe, consegue passar na frente, de nada adiantou Jacó puxa-lo pelo calcanhar. Desta maneira ficou Esaú sendo o mais velho. O nome Esaú é uma tradução do nome Edom (Gn. 36: 1). Mas voltando a história, diz que os meninos cresceram, Esaú perito em caça, varão do campo, Jacó simples, habitando em tendas (Gn. 25: 27). Por causa da história do tal guisado, Esaú e Jacó durante décadas se tornaram inimigos, (Gn. 27: 1 a 14). O tempo passou e quando já estavam com mais de 90 anos, Jacó agora convertido ao Senhor, a prova foi o Senhor ter mudado seu nome de Jacó para Israel, (Gn. 32: 22 a 30), dai imediatamente houve a reconciliação com seu irmão Esaú (Gn. 33; 1 a 4). Acontece que, os descendentes de Esaú continuaram em conflito, há coisas que acontecem na vida de certas pessoas que nem o tempo pode mudar, principalmente quando se trata de sentimentos de rancor, amarguras, diz um texto Bíblico que, amarguras cria raiz, e tudo que tem raiz brota (Hb. 12: 14,15), aqui o texto diz que esse brotar trás contaminação não só ao amargurado, mas contamina a muitos. Mas voltando a linhagem de Jacó, agora Israel, foi a nação escolhida por Deus para cumprir as promessas feitas a Abraão. Houve promessa também para os descendentes de Esaú, porém os edomitas mantiveram discórdia para sempre.
Podemos recordar o que se passou ali em Cades, quando Moisés solicita a passagem ao rei de Edom: (Nm. 20: 14 a 21), houve por conta disto uma situação difícil, pois o povo ficou ali sem saber como poderia atravessar, estavam cercados por uma montanha, e ali só rodeando o tempo todo. Mas o Senhor não permitiu que os israelitas atacassem os edomitas lembrando-os sempre de que eram irmãos (Dt. 2: 1 a 8), vemos aqui claramente a atitude de aconselhamento do Senhor, sem a permissão do rei de Edom, o povo ficou ali rodeando aquela montanha sem saber que caminho tomar. Lá em Gênesis 36: 8 diz que Esaú habitou nas montanhas de Seir, habitou e se apossou dela. Mas para entendermos melhor esta questão devemos voltar lá atrás quando Isaque é enganado na questão do guisado, liberou para Esaú terras (Gn. 27: 39). Mas vamos voltar a Nobreza de Moisés, recebendo as orientações do Senhor quanto ao comportamento que os filhos de Israel deveriam ter diante dos edomitas. É preciso que estejamos sempre em alerta, pois de tudo o Senhor é sabedor, e mais, Ele tem tudo em memorial no Céu. Quando os descendentes de Jacó sofreram nas mãos dos babilônicos, Edom sentiu prazer nisso, e até ajudou os adversários de Israel contra estes irmãos (Ob. 10 a 14). Quantos crentes estão agindo dessa maneira nos dias atuais, pedindo vingança contra os irmãos, se alegrando na derrota de alguém. São muitas maldades acontecendo no meio de um povo que se diz povo de Deus. Mas dando continuidade a nossa meditação, em Salmos 137: 7, vemos uma referencia sobre a atitude cruel dos filhos de Edom na ocasião do cativeiro. A resposta, temos no livro do profeta Obadias. 10, 11. Interessante que: o livro de Obadias termina referindo-se ao Monte Sião que representa os Céus, Moradas do Senhor, e diz que de lá, levantar-se-ão salvadores, para julgarem a montanha de Esaú; o reino será do Senhor. (Ob. 21). Isto nos faz lembrar que, apesar de tantas coisas horríveis terem acontecido desde o principio do mundo, Nosso Senhor, continua firme em Suas Divinas Promessas. Hoje estamos na plenitude dos tempos, temos em nossas mãos um livro lindo chamado: Bíblia Sagrada, onde o teve o cuidado de deixar escrito para que nós hoje pudéssemos estar alegres de ser participantes, ou melhor, embora gentios sermos considerados seus filhos, com os mesmos direitos dos filhos da promessa. Estamos felizes?