A PORTA ABERTA ESTÁ

A PORTA ABERTA ESTÁ
Culto de Doutrina - terças às 18:30 / Culto de Consagração - quartas às 09:00 / Culto de Libertação - quintas às 15:00 / Evangelização e Culto ao Ar Livre - sábados às 17:00 / Escola Dominical às 09:00 / Culto Público aos domingos às 18:00

Translate

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Culto de Natal / 2013 - Tema: JESUS, O LÍRIO DOS VALES E ROSA DE SAROM

Mais um maravilhoso dia cheio de alegria, mais um dia de confraternização, muita gente, os irmãos iam chegando de todas as partes, o nosso salão mais uma vez ficou pequeno. 

Foi realizado dia 24 de Dezembro de 2013 em nosso Templo (Igreja Assembléia de Deus – Rua da Associação, 21 – Irajá) o Culto de Natal.
O tema deste ano foi JESUS, O LÍRIO DOS VALES E ROSA DE SAROM.
Algumas imagens... Veja como foi...
 I – Oração Inicial
II – Hinos: 344, 196, 103. (HC).
III – Leitura Bíblica Oficial – Irmã Marilene.
IV – Apresentação dos participantes de primeira vez
V – Oportunidades
VI – Apresentação Cantata de Natal pelos alunos da EVMCA

VII – Prédica sobre ”O Vale de Escol” (Nu. 13: 17 a 33).
VIII -  Agradecimentos
IX – Oração final.

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

24º Aniversário da Congregação Assembléia de Deus do Irajá - Culto em Ação de Graças

Aconteceu dia 19 de dezembro, Culto em Ação de Graças pelo 24º Aniversário da Congregação Assembléia de Deus do Irajá (Rua da Associação, 21 - Parque do Bom Menino), fundada em 21 de dezembro de 1989 pelo (saudoso) Pastor Estênio. 
Apesar do tempo bastante abafado (como sempre) o culto foi bastante concorrido e seguiu fielmente o processamento dos anos anteriores: Oração Inicial seguida de Hinos da Arpa Cristã, Leitura Bíblica Oficial, Oração de Agradecimento, Apresentação dos Visitantes, etc. O tema deste ano foi - "JESUS, LÍRIO DOS VALES E ROSA DE SAROM". 
Registramos a presença da Missionária Graça que abrilhantou o culto com uma bela mensagem baseada em II Crônicas.

A Porta Aberta Está

Quando leio mesmo em devaneio.
Palavras Tão confortantes
Que vem de um tempo distante
E perdura até o dia de hoje.

Quando me lembro, daquela manhã tão bela,
Quando o dia nem ainda despontava,
Já de pé eu me aprontava para ir.
Onde? No lugar aplainado nunca dantes pisado por meus passos incertos.

Era a voz do coração? Ou a Voz do Amor Eterno?
Não sei, só sei que naquele dia aqui entrei.
Lentamente andando, também me informando.
Onde poderia quem sabe um dia se abrir
Uma porta que eu entrasse, e não mais saísse?

Seguindo o caminho, bem pertinho avistei,
Quando mais perto cheguei um barraquinho!
Tão caidinho, tão pobrinho, oh! Mas quanto inho?
A Porta já estava aberta, aliás, nem porta havia,
Franca estava à entrada, e uma longa estrada e percorrer.
(De Maria da Gloria. 19 – 12 – 2013)