Translate

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Os que tropeçam na pedra de esquina caem e nunca mais se levantam

Mas o que significa isso? Significa: REBELIÃO contra a Pessoa de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo! Há um versículo no livro de capa preta que os crentes chamam de Bíblia, que, aliás, já fecharam e jogaram fora há muito tempo, que diz: “Ainda que o número dos filhos de Israel “povo de Deus” seja como a areia do mar, o remanescente é que será salvo”. (Rom. 9: 27). Isto quer dizer caros leitores que mesmo que haja em cada esquina uma cabana com o nome Assembléia de Deus do não sei o que, só os obedientes aos MANDAMENTOS Bíblicos se salvarão. Mas por quê? Por que o Senhor executará a sua Palavra sobre a terra e junto à Palavra o Juízo sobre todos os fraudulentos, os que enganam com falsos discursos, e sobre os crentes interesseiros em correr de um lado para o outro buscando bênçãos simplesmente materiais, crentes que não querem nenhum compromisso com a Verdade que a Palavra de Deus, crentes que todos os dias fazem opção de continuar atolado no pecado, crentes que tem comichão nos ouvidos e não suportam ouvir a Sã Doutrina, crentes que não buscam a Justiça divina pela Fé, mas sim pelas obras da carne, e é por isso que tropeçam na Pedra de tropeço e caem e ficam prostrados sem que haja cura para suas almas. Mas você sabe quem é a Pedra de tropeço, e quando ela foi posta e onde foi posta? Leia: “Por quê? Porque não foi pela fé, mas como que pelas obras da lei: tropeçaram na pedra de tropeço; como está escrito: Eis que eu ponho em Sião uma pedra de tropeço, e uma rocha de escândalo: e todo aquele que nela crer não será confundido”. (Rom. 9: 32 33.), entenderam agora? Esta pedra chamada de tropeço é JESUS CRISTO! O mesmo que foi trocado por Barrabás, aliás, Ele está sendo trocado por este personagem chamado Barrabás todos os dias pelos “crentes”, sim, pois dentro dos Templos existem duas classes: crentes e a Igreja, a Igreja creu na pedra de tropeço, (Jesus) recebeu o Evangelho de bom grado e conseqüentemente obedece aos MANDAMENTOS, por isso é chamada de Igreja amada, e um dia será recebida por Ele na porta dos Céus com a seguinte fala: “Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo”. (Mt. 25: 34). Agora vejamos a questão da Fé que vem pelo ouvir a Palavra de Deus, é que Fé é conseqüência do amor que deve ser dedicado a Deus sobre todas as coisas, e este é o primeiro Mandamento da Lei de Deus, aquele que não ama ao Senhor sobre todas as coisas jamais poderá receber Fé, pois a Fé é um Dom que vem do alto como prêmio, como recompensa por todo amor que com alegria é dedicado a Deus, o Senhor com toda Sabedoria colocou tudo numa ordem perfeita, amando a Deus sobre todas as coisas, amaremos a nós mesmos e ao próximo e ai tudo vai se movimentando de uma maneira correta, bem organizada, onde todos são felizes vivendo por Fé, e essa Fé, dá condição ao crente de abominar de sua vida todo tipo de pecado: “Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo. A nossa fé”. (1 João. 5: 4). Fé também é sinônimo de força, força para deixar o pecado. Alguns se rebelaram tropeçando na pedra que é Jesus por conta do estudo que foi ministrado no mês de Setembro, Outubro deste ano na Igreja Assembléia de Deus situada à Rua da Associação n* 21 Irajá acerca do Mandamento: “Não adulterarás”, por quê? Porque não amando a Deus sobre todas as coisas não recebem fé, não tendo fé não tem forças de repudiar o pecado de adultério de suas vidas e assim preferiram ir embora. O descumprimento dos Mandamentos da Lei de Deus leva a morte espiritual. É triste ver tantos crentes virando as costas à Sã Doutrina para continuar vivendo atolados no pecado. Que tristeza!

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Você sabe definir o Mandamento: “Não adulterarás?” (final)

Continuando o tema “Não adulterarás”: A infidelidade é para Deus uma ofensa muito grande. Mas, por que Jesus mencionou a infidelidade sexual como base para o divórcio? Porque de acordo com 1 Cor 6: 15, 16, quando uma pessoa tem relacionamento sexual com outra pessoa fora do casamento, mesmo estando na condição divorciada cria-se um pacto ilegítimo. Note que a linguagem do matrimonio no versículo 16 de Coríntios 6 descreve o que acontece quando um homem passa momentos com uma prostituta, ou quando uma mulher tem um caso amoroso, de qualquer forma passa a ser um corpo só. Agora se essas pessoas já são casadas, sua infidelidade sexual cria um pacto rival e paralelo da sua aliança matrimonial. Se a pessoa que pratica tal ato não se arrepender, especialmente se ele ou ela continuar a ter essas relações ilícitas, isso garante à parte ofendida base para o divórcio. Algumas vezes pode ser sensato divorciar-se, mesmo que o ofensor se mostre arrependido. Por exemplo: suponhamos que um marido entre num relacionamento imoral. Depois ele se arrepende, mas descobre que está contaminado com o vírus HIV. Como se pode ver, a esposa agora tem um sério problema, mesmo que esteja disposta a perdoar o pecado do marido. Viver com ele como marido e mulher seria colocar sua vida em risco. (Deut. 24: 1 a 4). Esta é uma situação difícil, mas é um exemplo e uma ocasião em que o divórcio baseado na infidelidade sexual pode ser prudente, mesmo quando a parte ofensora está arrependida. Permita-me dizer novamente que, mesmo em casos extremos como este, o divórcio não é um Mandamento. Não faz parte dos planos de Deus para o matrimonio. Ele é apenas uma concessão por causa do pecado. O sexo, portanto é na realidade divino e não biológico. Ele tem a ver com o estabelecimento de um pacto, veja o que Jesus diz em Mateus 5:31, 32. “Também foi dito: Aquele que deixar sua mulher dê carta de divórcio. Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de infidelidade conjugal, faz que ela cometa adultério e aquele que casar com a repudiada, comete adultério”. Temos aqui uma situação confusa. Um homem se divorcia de sua mulher por motivos que se chama “incompatibilidade de gênios”, frase muito usada hoje para conseguir um divórcio, mesmo que não exista na Bíblia. O homem então se casa com outra mulher, mas de acordo com Mt 19, ele cometeu adultério, porque aos olhos de Deus, ele ainda está casado com sua primeira mulher. E agora a coisa complica. A mulher divorciada se casa com outro homem, e assim comete adultério. Isto é confirmado em Mateus 5: 31, 32. Sempre é o marido censurado, pois Deus criou primeiro o homem, e deu-lhe domínio sobre toda a sua criação incluindo assim a mulher e ao se casar deu o nome a mulher (Gn 3: 20). Portanto está na responsabilidade do homem o viver bem com sua família, dando bons exemplos de dignidade. Como evitar o divórcio? 1ª – união perfeita dos cônjuges, o remédio para este mal. O melhor caminho, depois de estudar estes textos, é observar o que está escrito em 1 Cor 7: 3, 4 e 8. Qual seria a vantagem espiritual, sentimental e moral, do abandonar o cônjuge e arranjar outro na mesma condição? A mulher deve respeitar o seu marido, e fazer de tudo para que seus filhos acompanhem a boa conduta do casal. 2ª – Confiança mutua e fidelidade. No matrimonio, existem apenas dois: marido e mulher. Devem confiar um no outro (Prov. 31: 11), enquanto viverem (Rm 7: 2). Nada de separação, de desquite ou divórcio. Deus nunca ordenou tais praticas. O divórcio arranca os alicerces do casamento. É tolice imaginar que ele resolve seu caso, só os carnais e indignos pensam assim. Conclusão: o matrimonio foi instituído por Deus. O mais bonito, o mais honroso, mais conveniente e totalmente Bíblico é a união insolúvel do casal, com amor e respeito, na satisfação plena da vontade divina, em obediência ao imutável preceito divino: “O QUE DEUS AJUNTOU NÃO O SEPARE O HOMEM”.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Você sabe definir o Mandamento: “Não adulterarás?”

Continuando o tema “Não adulterarás”: relembrando que as pessoas querem que Deus abençoe o matrimonio, mas não se importam com o que Ele pensa sobre o divórcio, acontece que isso não funciona assim. É por isso que após conseguir o divórcio que não é permitido nas condições sobre as quais falaremos mais adiante, quando você se casa com outra pessoa Deus diz que está cometendo adultério, é que, pela ordem natural de Deus, você não está livre do seu primeiro pacto. Deus diz que o casamento é um pacto, ou uma aliança que Ele é o único que pode desfazê-la. Muitas pessoas não pensam assim. Elas vêem seu matrimonio como algo exclusivamente seu. “Portanto em Mateus 19: 6 está escrito: ““ Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem”. Quando o casal vai ao juiz para desfazer a aliança matrimonial, está dando ao Juiz o direito de revogar a Deus, mas Deus não é e nem pode ser revogado por ninguém, pois Ele é zeloso pela sua Palavra para a cumprir (Jr 1: 12). Revogar (tornar nulo). Devemos fazer uma boa observação a respeito do casamento na questão de que isso não se aplica apenas para o povo crente. Deus reconhece todos os casamentos pois o casamento é uma instituição divina para toda a humanidade. É por isso que João Batista exortou ao rei Herodes por seu adultério (Mt 14: 1 a 4). Quando Deus amou o mundo de tal maneira enviou o seu Filho Jesus para morrer por TODOS! Como em Malaquias 2, há condenação para todo aquele que abandona suas legitimas esposas, as pessoas ainda não entenderam o principio fundamental das Escrituras. Hoje TODOS sabem que pela morte de Cristo devem cumprir seus Mandamentos, pois o que está escrito, escrito está. Em 1 Cor. 11: 3 “Deus é a cabeça de Cristo, o homem é a cabeça da mulher, e Cristo a cabeça do homem”. Em Efésios 6: 1. “Os filhos estão sujeitos aos pais”. Em fim todos estão unidos na cadeia do comando DIVINO! Isso explica algo muito importante ocorrido lá no jardim do Éden. Note que a serpente nunca incomodou a Adão enquanto ele estava solteiro, sozinho no jardim porquê? Somente quase cem anos após o casamento de Adão foi que o personagem apareceu. Aquele personagem entendia o principio da representação, mas que quer dizer isto? Adão ao receber sua mulher declarou diante do Senhor: “Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne: esta será chamada varoa porquanto do varão foi tomada”, reconhecendo ali a responsabilidade que deveria ter para com ela. E Jesus confirma isto no texto que se encontra em 1 Co 11: 3 onde vimos a responsabilidade do homem para com sua mulher. Entenderam agora o que é a representação? Foi por isto que a sagaz serpente foi direto à mulher e não no cabeça da família. Ela conversou com Eva. Assim foi provocada uma quebra na cadeia de comando, imediatamente inverteram-se os papeis, Eva passou a ser líder, e Adão liderado e com essa proximidade contraria, opositora a Deus imediatamente houve mudanças muito ruins naquela família, começaram as acusações primeiro direta ao Criador e à própria mulher naquela frase terrível pronunciada por Adão; “A mulher que tu me destes”, penso que dali começou a abominável situação que perdura até hoje: “incompatibilidade de gênios”, pretexto fundamental nas separações de casais. Portanto o principal motivo de divórcios já sabemos pela Bíblia. O homem passou a não assumir suas funções de cabeça da família, esposo, ou seja, amar sua família, dar bons exemplos, liderar transmitindo para a sua mulher segurança, firmeza, a mulher gosta disto, pois isto é divino. Tudo isto só ocorre quando há além do amor o fator fundamental que é o RESPEITO. Do contrario continuaremos a ver lares se desfazendo antes da boda de papel. Como evitar o divórcio? Aguardem!